Hadiths, al-Bukhari, Volume 4, Musnad, Isnad

Texto Real, traduzido para o Inglês

.

Lutando pela causa de Deus (Jihad) - Hadiths do Livro 52, de al-Bukhari

Tradução de Sahih Bukhari, Livro 52: Lutando pela causa de Deus (Jihad)

(Cerca de 285 Hadiths)

Comentário: Estas Hadiths muitas vezes referem-se a causa de Deus (PECE) e também a Jihad pela causa de Deus. Extremistas modernos parecem não entender completamente estes Hadiths, como eles se sentem livres para assassinar muçulmanos como eles escolhem. Eles também optar ativamente para assassinar judeus e cristãos, enquanto o Alcorão explica claramente que "o Livro", isto é, o Taurah, deixa muito claro que os muçulmanos, judeus e cristãos são irmãos na adoração ao Senhor de Abraão. Como se atreve tais extremistas danificar o Islã eo Alcorão por tais ações terríveis? Quase todos os muçulmanos modernos entender a natureza pacífica do Islã e do Alcorão, onde desfrutar da Fraternidade entre todos os muçulmanos, judeus e cristãos. É tão triste que alguns poucos extremistas que se dizem muçulmanos manchar o nome do Islã. Estes Hadiths (coletados por Sahih al-Bukhari em torno de 1.100 anos atrás) explicar claramente que os indivíduos que exercem a Jihad para sua própria riqueza pessoal, fama ou ego, (veja Hadith 65 abaixo) não lutam pela causa de Alá. líderes modernos do Islã precisa explicar isso para todo mundo, tanto dentro do Islã e ao resto do mundo. Hadith 209 também é muito interessante.

Volume 4, Livro 52, Número 41

Narrou Abdullah bin Masud

Perguntei a Deus do Apóstolo: "Ó Deus do Apóstolo! Qual é a melhor ação?" Ele respondeu: "Para oferecer as orações em seus primeiros tempos fixos estabelecidos." Eu perguntei: "O que é o próximo na bondade?" Ele respondeu: "Para ser bom e obediente a seus pais." Eu ainda perguntou: o que é o próximo na bondade? "Ele respondeu:" Para participar do Jihad pela causa de Deus. " Eu não pedi o Apóstolo de Allah mais e se eu lhe tivesse pedido mais, ele teria me dito mais.

Volume 4, Livro 52, Número 42

Narrou Ibn 'Abbas

Deus do Apóstolo disse: "Não há Hijra (ou seja, a migração) (de Meca para Medina) depois da Conquista (de Meca), mas Jihad e boa intenção permanecer, e se você é chamado (pelo governante muçulmano) para a luta, vá em frente imediatamente.

Volume 4, Livro 52, Número 43

Narrado "Aisha

(Que ela disse): "Ó Deus do Apóstolo! Jihad Nós consideramos como o melhor escritura. Não deveríamos lutar pela causa de Deus?" Ele disse: "O melhor Jihad (para mulheres) é Hajj-Mabrur (ie Hajj, que é feito de acordo com a tradição do Profeta e é aceito por Deus)."

Volume 4, Livro 52, Número 44

Narrou Abu Huraira

Um homem veio de Deus Apóstolo e disse: "Instrui-me como a um tal ato como iguais Jihad (em recompensa)." Ele respondeu: "Eu não encontrar tal ato." E acrescentou: "Você pode, enquanto o lutador muçulmano está no campo de batalha, digite sua mesquita para realizar orações sem cessar e rápido e nunca quebrar o seu jejum?" O homem disse: "Mas quem pode fazer isso?" Abu-Huraira acrescentou: "O Mujahid (ie muçulmano lutador) é recompensado, mesmo para os passos de seu cavalo enquanto ele vagueia ataque (para pastagem) amarrado em uma corda comprida."

Volume 4, Livro 52, Número 45

Narrou Abu Said Al-Khudri

Alguém perguntou: "Ó Deus do Apóstolo! Quem é o melhor entre as pessoas?" Deus do Apóstolo respondeu "Um crente que se esforça o máximo da Causa de Deus com a sua vida e à propriedade." Eles perguntaram: "Quem é o próximo?" Ele respondeu: "Um crente que fica em um dos caminhos de montanha adorando a Deus e deixando o povo seguro de sua maldade."

Volume 4, Livro 52, Número 46

Narrou Abu Huraira

Eu ouvi Deus do Apóstolo disse: "O exemplo de uma Mujahid em Cause-- de Deus e Deus sabe melhor do que realmente se esforça em sua causa ---- é como uma pessoa que jejua e reza continuamente. Allah garantias de que Ele vai admitir o Mujahid em Sua Causa em Paraíso, se ele está morto, caso contrário ele irá devolver-lhe a sua casa em segurança com recompensas e espólio de guerra. "

Volume 4, Livro 52, Número 47

Narrou Anas bin Malik

Deus do Apóstolo utilizado para visitar Um Haran bint Milhan, que lhe ofereceria reais. Um-Haram era a esposa de Ubada bin-Samit. Deus do Apóstolo, uma vez visitada ela e ela deu-lhe comida e começou a olhar para os piolhos na cabeça. Então, Deus do Apóstolo dormia, e depois acordei sorrindo. Um Haran perguntou: "O que te faz sorrir, ó Deus do Apóstolo?" Ele disse. "Alguns dos meus seguidores que (em um sonho) foram apresentados diante de mim como lutadores pela causa de Deus (a bordo de um navio) em meio a este mar me fazer sorrir, pois eles eram como reis sobre os tronos (ou como reis sobre os tronos). " (Ishaq, um sub-narrador não tem certeza a respeito de que a expressão do Profeta usado.) Um-Haram disse: "Ó Deus do Apóstolo! Invocar Deus que ele me faz um deles. Deus do Apóstolo invocar Deus para ela e voltou a dormir e acordei sorrindo. Mais uma vez Um Haram perguntou: "O que te faz sorrir, ó Deus do Apóstolo?" Ele respondeu: "Alguns dos meus seguidores foram apresentados a mim como lutadores pela causa de Alá", repetindo o mesmo sonho. Um-Haram disse: " Ó Deus do Apóstolo! Invocar Deus que Ele me faz um deles. "Ele disse:" Você está entre os primeiros. "Aconteceu que ela navegou no mar durante o Califado de Mu'awlya bin Abi Sufyan, e depois que ela desembarcou, ela caiu a partir de seu animal de equitação e morreu.

Volume 4, Livro 52, Número 48

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "Quem crê em Deus e Seu Apóstolo, oferecer oração perfeitamente e jejua no mês de Ramadan, vai legitimamente ser concedida Paraíso por Deus, não importa se ele luta pela causa de Deus ou permanece na terra onde ele nasceu." O povo disse: "Ó Deus do Apóstolo! Vamos conhecer as pessoas com a boa notícia?" Ele disse, "Paradise tem uma centena de graus que Deus reservou para o Mujahidin que lutam no seu pleito, e a distância entre cada um dos dois graus é como a distância entre o céu ea terra. Então, quando você pedir a Deus (por alguma coisa), para pedir Al-Firdaus que é o melhor e maior parte do Paraíso ". (Ie O sub-narrador acrescentou: "Eu acho que o Profeta também disse:" Acima dele (ou seja, Al-Firdaus) é o Trono do Beneficente (ie Deus), e dela se originam os rios do Paraíso ").

Volume 4, Livro 52, Número 49

Narrado Samura

O Profeta disse: "Ontem à noite, dois homens vieram a mim (em um sonho) e me fez subir uma árvore e, em seguida, me admitiu em uma casa melhor e superior, melhor do que eu nunca vi. Um deles disse: 'Esta casa é a casa dos mártires ".

Volume 4, Livro 52, Número 50

Narrou Anas bin Malik

O Profeta disse: "A única tentativa (de combates) da Causa de Deus na parte da manhã ou à tarde é melhor do que o mundo e tudo o que está nele."

Volume 4, Livro 52, Número 51

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "Um lugar no Paraíso tão pequeno quanto um arco é melhor do que tudo o que em que o sol nasce e se põe (ou seja, todo o mundo)." Ele também disse: "A única esforço pela causa de Deus no período da tarde ou na parte da manhã é melhor do que tudo o que em que o sol nasce e se põe."

Volume 4, Livro 52, Número 52

Narrado bin Sahl Sad

O Profeta disse: "A única esforço pela causa de Deus no período da tarde e na parte da manhã é melhor do que o mundo e tudo o que está nele."

Volume 4, Livro 52, Número 53

Narrou Anas bin Malik

O Profeta disse: "Ninguém que morre e encontra bem de Allah (no outro) gostaria de voltar a este mundo, mesmo se ele foi dado todo o mundo e tudo o que está nele, exceto o mártir que, ao ver a superioridade da martírio, gostaria de voltar para o mundo e ser morto novamente (pela causa de Deus) ".

Narrou Anas

O Profeta disse: "A única tentativa (de combates) da Causa de Deus no período da tarde ou na parte da manhã é melhor do que todo o mundo e tudo o que está nele. Um lugar no Paraíso tão pequeno como o arco ou chicote de um de vocês é melhor do que todo o mundo e tudo o que está nele. E se um houri do Paraíso apareceu aos povos da terra, ela iria preencher o espaço entre o Céu ea Terra com luz e aroma agradável e sua tampa da cabeça é melhor do que o mundo e tudo o que está nele. "

Volume 4, Livro 52, Número 54

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "Por Ele em cujas mãos a minha vida é! Se não fosse por alguns homens entre os crentes que não gostam de ser deixado para trás de mim e quem eu não posso fornecer com meios de transporte, eu certamente nunca ficam para trás qualquer Sariya '( army-unidade) que estabelece pela causa de Deus. Por Ele em cujas mãos a minha vida é! Eu adoraria ser martirizado pela causa de Deus e depois se ressuscitado e depois se martirizados, e em seguida, se ressuscitado novamente e, em seguida, se martirizado e depois se ressuscitado novamente e, em seguida, se martirizado.

Volume 4, Livro 52, Número 55

Narrou Anas bin Malik

O Profeta fez um sermão e disse: "Zaid recebeu a bandeira e foi martirizado, e, em seguida, Jafar tomou a bandeira e foi martirizado, e, em seguida, 'Abdullah bin Rawaha tomou a bandeira e foi martirizado também, e, em seguida, Khalid bin Al-Walid recebeu a bandeira que ele não foi nomeado como comandante e Deus o fez vitorioso ". O Profeta ainda acrescentou: "Não seria agradar-nos a tê-los conosco." Aiyub, um sub-narrador, acrescentou: "Ou o Profeta, derramando lágrimas, disse: 'Não seria p facilitar-lhes a ser com a gente."

Volume 4, Livro 52, Número 56

Narrou Anas bin Malik

Um Haram disse: "Uma vez que o Profeta dormiu na minha casa perto de mim e se levantou sorrindo. Eu disse: 'O que te faz sorrir?' Ele respondeu: "Alguns dos meus seguidores que (ou seja, em um sonho) foram apresentados a mim navegando neste mar verde como reis em tronos. Eu disse: 'Ó Deus do Apóstolo! Invocar Deus para me tornar um deles. " Portanto, o Profeta invocar Deus para ela e fui dormir novamente. Ele fez o mesmo (ou seja, se levantou e disse que seu sonho) e Um Haran repetiu a pergunta e ele deu a mesma resposta. Ela disse: "Invocar Deus para me tornar um deles." Ele disse: "Você está entre o primeiro lote." Mais tarde, aconteceu que ela saiu na companhia de seu marido Ubada bin-Samit que passou para a Jihad e foi a primeira vez que os muçulmanos empreendeu uma expedição naval liderada por Mu awiya. Quando a expedição chegou ao fim e eles estavam voltando para Sham, um animal andando foi apresentado a ela para montar, mas o animal deixou cair e, assim, ela morreu.

Volume 4, Livro 52, Número 57

Narrou Anas

O Profeta enviou setenta homens da tribo de Bani Salim à tribo de Bani Amir. Quando chegaram lá, meu tio materno disse-lhes: "Eu irei adiante de ti, e se me permitem transmitir a mensagem de Deus do Apóstolo (que vai ficar tudo bem);. Senão você vai permanecer perto de mim" Então ele foi à frente deles e os pagãos concedeu-lhe segurança, mas enquanto ele estava relatando a mensagem do Profeta, fizeram sinal para um de seus homens que o esfaqueou até a morte. Meu tio materno disse: "Deus é Grande! Por que o Senhor da Kaba, eu sou bem sucedido." Depois disso, eles atacaram o resto do grupo e matou todos eles, exceto um homem coxo que subiu para o topo da montanha. (Hammam, um sub-narrador disse, "Eu acho que um outro homem foi salvo junto com ele)." Gabriel informou o Profeta que eles (ou seja, os mártires) reuniu o seu Senhor, e Ele estava satisfeito com eles e fez-lhes o prazer. Nós costumávamos recitar, "Informe o nosso povo que nós nos encontramos nosso Senhor, Ele está satisfeito com nós e Ele nos fez satisfeito" Mais tarde, esta corânica Verse foi cancelado. O Profeta invocar Deus por quarenta dias para amaldiçoar os assassinos da tribo de Ral, Dhakwan, Bani Lihyan e Bam Usaiya que desobedeceu a Deus e Seu Mensageiro

Volume 4, Livro 52, Número 58

Narrado Jundab bin Sufyan

Em uma das batalhas santas um dedo de Deus do Apóstolo (ficou ferido e) sangrou. Ele disse: "Você é apenas um dedo que sangrava, eo que você tem é pela causa de Deus."

Volume 4, Livro 52, Número 59

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse: "Por Ele em cujas mãos está minha alma! Quem é ferido pela causa de Deus .... e Deus sabe bem quem fica ferido em Sua Causa .... virá no Dia da Ressurreição com sua ferida tendo a cor de sangue, mas o aroma de musk ".

Volume 4, Livro 52, Número 60

Narrou Abdullah bin Abbas

Isso Abu Sufyan disse a ele que Heráclio disse-lhe: "Eu perguntei-lhe sobre o resultado de suas batalhas com ele (ou seja, o Profeta) e você me disse que lutaram entre si com sucesso alternativa. Assim, os Apóstolos são testados desta forma, mas a vitória final é sempre deles.

Volume 4, Livro 52, Número 61

Narrou Anas

Meu tio Anas bin An-Nadr estava ausente da batalha de Badr. Ele disse: "Ó Deus do Apóstolo! Eu estava ausente da primeira batalha que você lutou contra os pagãos. (Por Deus) se Deus me dá a chance de lutar contra os pagãos, sem dúvida. Deus vai ver como (corajosamente) eu vou lutar. " No dia da Uhud quando os muçulmanos voltaram as costas e fugiu, ele disse: "Ó Deus, eu peço desculpas a você para o que esses (ou seja, seus companheiros) têm feito, e eu denunciar o que esses (ou seja, os pagãos) ter feito." Em seguida, ele avançou e Sad bin Muadh conheci. Ele disse: "O Sad bin Muadh! Até o Senhor dos An-Nadr, Paradise! Eu estou cheirando seu aroma vindo antes (a montanha de) Uhud," Mais tarde Sad disse: "Ó Deus do Apóstolo! Eu não posso conseguir ou fazer o que ele (ou seja, Anas bin An-Nadr) fez. Encontramos mais de oitenta feridas por espadas e flechas em seu corpo. Nós o encontramos morto e seu corpo foi mutilado tão mal que ninguém exceto sua irmã poderia reconhecê-lo por seus dedos. " Costumávamos pensar que o versículo seguinte foi revelado sobre ele e outros homens de sua espécie: "Entre os crentes são homens que foram fiéis ao seu pacto com Allah .........." (33,23) Sua irmã Ar-Rubbaya 'quebrou um dente da frente de uma mulher e Deus do Apóstolo ordenados para a retaliação. Nessa Anas (bin An-Nadr) disse: "Ó Deus do Apóstolo! Por Aquele que o enviou com a Verdade, dente de minha irmã não será quebrado." Em seguida, os adversários da irmã de Anas aceite a compensação e deu-se a alegação de retaliação. Então, Deus do Apóstolo disse: "Há algumas pessoas entre os escravos de Alá cujo juramentos são preenchidas por Allah quando eles levá-los."

Volume 4, Livro 52, Número 62

Narrado Kharija bin Zaid

Zaid bin Thabit disse: "Quando o Alcorão foi compilado a partir de vários manuscritos escritos, um dos versos de Surat Al-Ahzab faltava que eu costumava ouvir Deus do Apóstolo recitar. Eu não poderia encontrá-lo, exceto com Khuzaima bin Thabjt Al-Ansari, cujo testemunho do Apóstolo Deus considerado igual ao testemunho de dois homens eo verso era: - ". Entre os crentes são homens que foram fiéis ao que fizeram convênio com Deus." (33.23)

Volume 4, Livro 52, Número 63

Narrado Al-Bara

Um homem cujo rosto estava coberto com uma máscara de ferro (ou seja, vestida com armadura) veio ao Profeta e disse: "Ó Deus do Apóstolo! Lutarei ou abraçar o Islã em primeiro lugar?" O Profeta disse: "Abrace Islam primeiro e depois lutar." Então, ele abraçou o Islã, e foi martirizado. Deus do Apóstolo disse, um pouco de trabalho, mas uma grande recompensa. "(Ele fez muito pouco (após abraçar o Islã), mas ele será recompensado em abundância)."

Volume 4, Livro 52, Número 64

Narrou Anas bin Malik

Um Ar-Rubai'bint Al-Bara ", a mãe de Hartha bin Suraqa veio ao Profeta e disse:" Ó Profeta de Alá! Vai me dizer sobre Hartha? " Hartha foi morto (ou seja martirizado) no dia de Badr com uma flecha atirada por uma pessoa não identificada. Ela acrescentou: "Se ele está no Paraíso, vou ser paciente, caso contrário, eu vou chorar amargamente por ele." Ele disse: "Ó mãe de Hartha! Há Gardens in Paradise e seu filho tem o Firdausal-ala (ou seja, o melhor lugar no Paraíso)."

Volume 4, Livro 52, Número 65

Narrou Abu Musa

Um homem veio ao Profeta e perguntou: "Um homem luta pelo butim de guerra; outras lutas para a fama e um terço lutas para mostrar fora; qual deles lutas pela causa de Deus" O Profeta disse: "Aquele que luta que a Palavra de Deus (ie Islam) deve ser superior, lutas pela causa de Deus."

Volume 4, Livro 52, Número 66

Narrou Abu Abs

(Quem é "Abdur-Rahman bin Jabir) Deus do Apóstolo disse:" Qualquer pessoa cujo ambos os pés são cobertos com a poeira da Causa de Deus não vai ser tocado pelo (Inferno) fogo. "

Volume 4, Livro 52, Número 67

Narrado "Ikrima

que Ibn 'Abbas disse a ele e' Ali bin 'Abdullah para ir a Abu Said e ouvir algumas de suas narrações; Assim, ambos foram (e vi) Abu Said e seu irmão irrigar um jardim que lhe pertença. Ao vê-los, ele veio até eles e se sentou com as pernas elaborados e envolto em seu manto e disse: "(Durante a construção da mesquita do Profeta) realizamos o adobe da mesquita, um tijolo de cada tempo, enquanto 'Ammar utilizado para transportar dois de cada vez. O profeta passou por' Ammar e removido o pó de sua cabeça e disse: "Que Deus tenha misericórdia de 'Ammar. Ele será morto por um grupo rebelde agressivo. 'Ammar vai convidá-los para (obedecer) Allah e eles vão convidá-lo para o (Inferno) fogo. "

Volume 4, Livro 52, Número 68

Narrado "Aisha

Quando Deus do Apóstolo retornou no dia (da batalha) de Al-Khandaq (ie Trench), ele colocou seus braços e tomou um banho. Então Gabriel cuja cabeça estava coberta de poeira, veio ter com ele, dizendo: "Você colocou seus braços! Por Deus, eu não coloquei meus braços ainda." Deus do Apóstolo disse: "Onde (ir agora)?" Gabriel disse: "Dessa forma", apontando para a tribo de Bani Quraiza. Então, Deus do Apóstolo saiu em direção a eles.

Volume 4, Livro 52, Número 69

Narrou Anas bin Malik

Para 30 dias, Deus do Apóstolo invocar Deus para amaldiçoar aqueles que tinham matado os companheiros de Bir-Mauna; ele invocou o mal sobre as tribos de Ral, Dhakwan e Usaiya que desobedeceram a Deus e ao Seu Mensageiro. Houve revelou sobre aqueles que foram mortos em Bir-Mauna um versículo do Alcorão que costumava recitar, mas foi cancelado mais tarde. O verso era "informar os nossos povos que nós nos encontramos, nosso Senhor. Ele está satisfeito com nós e Ele nos fez satisfeito"

Volume 4, Livro 52, Número 70

Narrado Jabir bin Abdullah

"Algumas pessoas bebeu álcool na manhã do dia (da batalha) de Uhud e foram martirizados (no mesmo dia)." Sufyan foi perguntado: "(eles foram martirizados) na última parte do dia?)" Ele respondeu: "Essa informação não ocorre na narração."

Volume 4, Livro 52, Número 71

Narrado Jabir

Corpo mutilado do meu pai foi levado ao Profeta e foi colocado na frente dele. Eu fui para descobrir seu rosto, mas meus companheiros me proibiu. Então luto gritos de uma senhora foram ouvidas, e dizia-se que ela era ou a filha ou a irmã de Amr. O Profeta disse: "Por que ela está chorando?" Ou disse: "Não chore, pois os anjos ainda estão protegendo-o com as suas asas." (Al-Bukhari pediu Sadqa, um sub-narrador: "Será que a narração incluir a expressão: 'Até que ele foi levantado" Este último respondeu: "Jabir pode ter dito isso.")

Volume 4, Livro 52, Número 72

Narrou Anas bin Malik

O Profeta disse: "Ninguém que entra Paraíso gosta de voltar para o mundo, mesmo se ele tem tudo sobre a terra, exceto um Mujahid que deseja voltar ao mundo para que ele possa ser martirizado dez vezes por causa da dignidade que ele recebe ( de Allah). " Narrado Al-Mughira bin Shu'ba: Nosso Profeta disse-nos sobre a mensagem de nosso Senhor que "Quem quer que entre nós é morto vai para o Paraíso." Umar perguntou ao Profeta: "Não é verdade que os nossos homens que são mortos vão para o Paraíso e os seus de (ou seja, da Pagan do) irá para o (Inferno) fogo?" O Profeta disse: "Sim."

Volume 4, Livro 52, Número 73

Narrado 'Abdullah bin Abi Aufa

Deus do Apóstolo disse, "sabe que o paraíso está sob os tons de espadas."

Volume 4, Livro 52, Número 74i

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse: "Uma vez que Salomão, filho de Davi disse:" (a Deus) Hoje à noite eu vou ter relações sexuais com cem (ou noventa e nove) mulheres cada um dos quais vai dar à luz a um cavaleiro que vai lutar pela causa de Deus. ' Em que uma (ou seja, se Deus quiser), mas ele não disse: 'Se Deus quiser'. Portanto, apenas uma dessas mulheres concebeu e deu à luz a um meio-homem. Por Ele, em cuja vida Mãos de Maomé é, se ele tivesse dito: "Se Deus quiser", (ele teria filhos gerados) tudo de quem teria sido cavaleiros lutando pela causa de Deus. "

Volume 4, Livro 52, Número 74N

Narrou Anas

O Profeta foi o melhor, o mais bravo e mais generoso de todos os povos. Certa vez, quando o povo de Medina ficou assustado, o Profeta montou um cavalo e foi adiante deles, e disse: "Nós encontramos esse cavalo muito rápido."

Volume 4, Livro 52, Número 75

Narrado Muhammad bin Jubair

Jubair bin Mut'im me disse que enquanto ele estava na companhia de Deus do Apóstolo com as pessoas que retornam de Hunain, algumas pessoas (bedouins) segurou o Profeta e começou a implorar dele tanto que ele teve que ficar sob a ( espécie de árvore espinhosa (ie Samurah) e sua capa foi arrebatado. O Profeta parou e disse: "Dê-me o meu manto. Se eu tivesse tantos camelos como estas árvores espinhosas, eu teria os distribuiu entre você e você não vai encontrar me um avarento ou um mentiroso ou um covarde. "

Volume 4, Livro 52, Número 76

Narrou 'Amr bin Maimun Al-Audi

Sad usado para ensinar a seus filhos as seguintes palavras como professor ensina seus alunos a habilidade da escrita e costumava dizer que o Deus do Apóstolo usado para procurar refúgio em Allah com eles (ou seja, os males) no final de cada oração. As palavras são: "Ó Allah! Eu busco refúgio com Você por covardia, e buscar refúgio com você de ser trazido de volta à uma má fase da vida antiga e buscar refúgio com você desde as aflições do mundo, e buscar refúgio com você desde o castigos na sepultura. "

Volume 4, Livro 52, Número 77

Narrou Anas bin Malik

O Profeta costumava dizer: "Ó Deus eu busco refúgio com Você de desamparo, a preguiça, a covardia e débeis velhice;!. Eu busco refúgio com você desde aflições da vida e da morte e buscar refúgio em Ti da punição na sepultura"

Volume 4, Livro 52, Número 78

Narrado As-Sa'-ib bin Yazid

Eu estava na companhia de Talha bin 'Ubaidullah, Sad, Al-Miqdad bin Al-Aswad e' Abdur Rahman bin 'Auf e ouvi nenhum deles narrando qualquer coisa de Deus do Apóstolo, mas Talha estava falando sobre o dia (da batalha) de Uhud.

Volume 4, Livro 52, Número 79

Narrou Ibn 'Abbas

No dia da Conquista (de Meca), o Profeta disse: "Não há emigração após a conquista, mas Jihad e intenções. Quando você é chamado (pelo governante muçulmano) para a luta, sair imediatamente." (Veja Hadith No. 42)

Volume 4, Livro 52, Número 80i

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse, "Deus acolhe dois homens com um sorriso; um deles mata o outro e ambos entrar no Paraíso, uma luta pela causa de Deus e é morto Mais tarde Allah perdoa o 'assassino que também se martirizado (pela causa de Deus.. ). "

Volume 4, Livro 52, Número 80n

Narrou Abu Huraira

Eu fui para o Apóstolo de Allah, enquanto ele estava em Khaibar, após ter caído nas mãos dos muçulmanos. Eu disse: "Ó Deus do Apóstolo! Dê-me uma parte (da terra de Khaibar)." Um dos filhos de Sa'id bin Al-'As disse: "Ó Deus do Apóstolo! Não dar-lhe uma parte." Eu disse: "Este é o assassino de Ibn Qauqal." O filho de Said bin al-As disse: "Estranho! A Wabr (ie cobaia), que chegou até nós a partir da montanha de Qaduim (ie lugar pastoreio de ovelhas) me culpa por matar um muçulmano que foi dada a superioridade por Allah por causa de mim, e Deus não me envergonhar de suas mãos (ou seja, não foi morto como um infiel). " (O sub-narrador disse: "Eu não sei se o Profeta deu-lhe uma parte ou não.")

Volume 4, Livro 52, Número 81

Narrou Anas bin Malik No tempo de vida do Profeta, Abu Talha não se rapidamente por causa da Jihad, mas depois que o Profeta morreu, eu nunca o vi sem jejum, exceto no 'Id-ul-Fitr e' Id-ul-Aclha.

Volume 4, Livro 52, Número 82

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse: "Cinco são considerados mártires: São aqueles que morrem por causa da peste, doença abdominal, afogamento ou um prédio caindo etc., e os mártires pela causa de Deus."

Volume 4, Livro 52, Número 83

Narrou Anas bin Malik

O Profeta disse: "A peste é a causa do martírio de todo muçulmano (que morre por causa disso)."

Volume 4, Livro 52, Número 84

Narrado Al-Bara

Quando a inspiração divina: ". Aqueles dos crentes que se sentam (em casa), foi revelada ao Profeta enviado por Zaid (bin Thabit), que veio com uma omoplata e escreveu sobre ele Ibn Um-Maktum reclamou sobre sua cegueira e sobre que a seguinte revelação veio: "Não são iguais os fiéis que se sentam (em casa), exceto aqueles que são deficientes (por lesão, ou são cegos ou aleijados etc.) e os que se esforçam muito e lutar pela causa de Deus com a sua riqueza e vive). "(4,95)

Volume 4, Livro 52, Número 85

Narrado bin Sahl Sad As-Sa'idi

Vi Marwan bin Al-Hakam sentado na Mesquita. Então eu vim para a frente e se sentou ao seu lado. Ele nos disse que Zaid bin Thabit lhe tinha dito que Deus do Apóstolo tinha ditado a ele o versículo divina: "Não são iguais os fiéis que se sentam (em casa) e os que se esforçam muito e lutar pela causa de Deus com as suas riquezas e vidas . ' (4,95) Zaid disse: "Ibn-Maktum veio ao Profeta, enquanto ele ditava-me que muito Verso. Nessa Ibn Um Maktum disse: "Ó Deus do Apóstolo! Se eu tivesse poder, eu certamente iria participar de Jihad". Ele era um homem cego. Então, Deus enviou a revelação de Seu Apóstolo enquanto sua coxa estava na minha e tornou-se tão pesado para mim que eu temia que minha coxa seria quebrado. Em seguida, esse estado do Profeta acabou após Allah revelou "... exceto aqueles que são deficientes (por lesão ou são cegos ou lame etc.) (4,95)

Volume 4, Livro 52, Número 86

Narrado Salim Abu-An-Nadr

'Abdullah bin Abi Aufa escrevi e li o que ele escreveu que Deus do Apóstolo disse: "Quando você enfrentá-los (ou seja, seu inimigo), em seguida, ser paciente."

Volume 4, Livro 52, Número 87

Narrou Anas

Deus do Apóstolo, dirigiu-se para o Khandaq (ie Trench) e viu os Emigrantes e do Ansar escavação em uma manhã muito fria como eles não tinham escravos para fazer isso por eles. Quando notou o cansaço ea fome, ele disse: "Ó Deus! A vida real é a do Aqui-after, (então, por favor) perdoar o Ansar e os Emigrantes." Na sua resposta, os Emigrantes e do Ansar disse: "Nós somos aqueles que têm dado uma promessa de fidelidade a Maomé que vamos continuar a Jihad, enquanto vivemos."

Volume 4, Livro 52, Número 88

Narrou Anas

Os Emigrantes e do Ansar começou a cavar a trincheira em torno Medina carregando a terra em suas costas e dizendo: "Nós somos aqueles que têm dado uma promessa de fidelidade a Maomé que eu vou continuar a Jihad, enquanto vivemos." O Profeta mantidos em responder: "Ó Deus, não há bom, exceto o bem da outra vida;. Modo conferir suas bênçãos sobre o Ansar e os emigrantes"

Volume 4, Livro 52, Número 89

Narrado Al-Bara

O Profeta passou de transporte (ou seja, a terra) e dizendo, "Without You (Ó Deus!) Que teria got nenhuma orientação."

Volume 4, Livro 52, Número 90

Narrado Al-Bara

No dia (da batalha) de Al-Ahzab (ou seja, clãs) Eu vi o Profeta transporte de terra, ea terra estava cobrindo a brancura de seu abdômen. E ele estava dizendo, "Without You (Ó Deus!) Que teria got nenhuma orientação, nem dada em caridade, nem orou. Então, por favor, abençoe-nos com tranquilidade e fazer firmes nossos pés quando nos encontrarmos nossos inimigos. Na verdade (essas pessoas) rebelaram-se contra (oprimidos) nós, mas nunca devemos ceder se tentarem trazer aflição em cima de nós ".

Volume 4, Livro 52, Número 91

Narrou Anas

Voltamos do Ghazwa de Tabuk, juntamente com o Profeta. (Veja Hadith No. 92 abaixo).

Volume 4, Livro 52, Número 92

Narrou Anas

Enquanto o Profeta estava em um Ghazwa ele disse: "Algumas pessoas têm permanecido atrás de nós em Medina e nunca atravessou um caminho de montanha ou um vale, mas eles estavam com a gente (ou seja, compartilhando a recompensa com a gente), uma vez que foram retidas por um (legal) desculpa. "

Volume 4, Livro 52, Número 93

Narrou Abu Said

Ouvi o profeta dizendo: "Na verdade, quem jejua durante um dia para o prazer de Allah, Allah irá manter seu rosto longe do (Inferno) fogo para (a distância percorrida por uma jornada de) 70 anos."

Volume 4, Livro 52, Número 94

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "Quem gasta duas coisas pela causa de Deus, será chamado por todos os porteiros do Paraíso que estarão dizendo: 'Ó fulano e assim! Venha aqui." "Abu Bakr disse:" Ó Deus do Apóstolo! Tais pessoas jamais será destruído. " O Profeta disse: "Eu espero que você seja um deles."

Volume 4, Livro 52, Número 95

Narrou Abu Said Al-Khudri

Deus do Apóstolo subiu ao púlpito e disse: "Nada me preocupa, como o que vai acontecer com você depois de mim, exceto a tentação de bênçãos terrenas que serão conferidos em você." Em seguida, ele mencionou os prazeres mundanos. Ele começou com um (ou seja, as bênçãos) e assumiu os outros (ou seja, os prazeres). Um homem levantou-se, dizendo: "Ó Deus do Apóstolo! Pode o bom trazer o mal?" O Profeta permaneceu em silêncio e nós pensamos que ele estava sendo divinamente inspirada, por isso todo o povo ficou em silêncio de espanto. Então o Profeta limpou o suor de seu rosto e perguntou: "Onde está o questionador presente?" "Você acha que a riqueza é bom?" ele repetiu três vezes, acrescentando: "Sem dúvida, boa não produz nada, mas bom. Na verdade, é como o que cresce nas margens de um riacho que, ou mata ou quase mata os animais de pasto por causa da gula, exceto o animal que se alimentam de vegetação que come até ambos seus flancos estão cheios (ou seja, até que fique satisfeito) e, em seguida, fica no sol e defeca e urina e novamente começa pastagem. Esta propriedade é mundano vegetação doce. Como excelente a riqueza do muçulmano é, se ele é coletado através de meios legais e é gasto pela causa de Deus e com os órfãos, os pobres e viajantes. Mas aquele que não leva-lo legalmente é como um comedor que nunca está satisfeito e sua riqueza será uma testemunha contra ele no Dia da Ressurreição ".

Volume 4, Livro 52, Número 96

Narrado Zaid bin Khalid

Deus do Apóstolo disse, "Aquele que prepara um Ghazi indo pela causa de Deus é dada uma recompensa igual à de) um Ghazi, e quem cuida adequadamente os dependentes de um Ghazi indo pela causa de Deus é (dado uma recompensa igual ao do ) Ghazi ".

Volume 4, Livro 52, Número 97

Narrou Anas

O Profeta não é usado para entrar em qualquer casa em Medina, exceto a casa de Um Sulaim além daqueles de suas esposas quando ele foi perguntado por que, ele disse, "eu ter pena de ela como seu irmão foi morto na minha empresa."

Volume 4, Livro 52, Número 98

Narrou Ibn Aun

Uma vez Musa bin Anas, descrevendo a batalha de Yamama, disse: "Anas bin Malik foi para Thabit bin Qais, que ergueu as roupas de suas coxas e estava aplicando Hunut ao seu corpo. Anas perguntou: 'O Tio! O que está prendendo você para trás (de batalha)? ' Ele respondeu: 'O meu sobrinho! Estou chegando agora, "e passou a perfumar-se com Hunut, então ele veio e sentou (na linha). Anas seguida, mencionou que as pessoas fugiram do campo de batalha. Por que Thabit disse: 'Limpar o caminho para mim para lutar contra o inimigo. Nós nunca iria fazê-lo (ou seja, fugir) na companhia de Deus do Apóstolo. Como os maus hábitos que você tenha adquirido a partir de seus inimigos! "

Volume 4, Livro 52, Número 99

Narrado Jabir

O Profeta disse: "Quem vai me trazer as informações sobre o inimigo no dia (da batalha) de Al-Ahzab (ie Clãs)?" Az-Zubair disse: "Eu irei." O Profeta disse novamente: "Quem vai me trazer as informações sobre o inimigo?" Az-Zubair disse novamente: "eu vou." O Profeta disse: "Cada profeta tinha um discípulo e meu discípulo é Az-Zubair."

Volume 4, Livro 52, Número 100

Narrado Jabir bin 'Abdullah

Quando o Profeta chamou o povo (Sadqa, um sub-narrador, disse: "O mais provável é que aconteceu no dia da Al-Khandaq) Az-Zubair responderam ao chamado (ou seja, para atuar como um reconnoiter). O Profeta) chamou o povo de novo e Az-Zubair responderam ao chamado. O Profeta então disse: "Cada profeta tinha um discípulo e meu discípulo é Zubair bin Al-'Awwam."

Volume 4, Livro 52, Número 101

Narrado Malik bin Al-Huwairith

Em minha saída do Profeta ele disse para mim e para um amigo meu, "Vocês dois, pronunciar o Adhan eo Iqama para a oração e deixar o mais velho do que você levar a oração."

Volume 4, Livro 52, Número 102

Narrado 'Abdullah bin' Umar

Deus do Apóstolo disse, "Good permanecerá (como uma qualidade permanente) nas testas dos cavalos até ao Dia da Ressurreição".

Volume 4, Livro 52, Número 103

Narrado Ursa bin ALGA

O Profeta disse: "Good permanecerá (como uma qualidade permanente) nas testas dos cavalos até ao Dia da Ressurreição".

E narrado Anas bin Malik:

Deus do Apóstolo disse: "Não é uma bênção nos fore-cabeças de cavalos."

Volume 4, Livro 52, Número 104

Narrado "Urwa Al-Bariqi

O Profeta disse: "Good permanecerá (como uma qualidade permanente) nas testas dos cavalos (para Jihad) até o dia da Ressurreição, para que eles trazem sobre qualquer uma recompensa (no outro) ou espólio (neste mundo."

Volume 4, Livro 52, Número 105

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "Se alguém mantém um cavalo da Causa de Deus motivado por sua fé em Deus e em sua crença na sua promessa, então ele será recompensado no Dia da Ressurreição para o que o cavalo tenha comido ou bebido e para o seu excremento e urina . "

Volume 4, Livro 52, Número 106

Narrado 'Abdullah bin Abi Qatada

(A partir de seu pai) Abu Qatada saiu (em uma viagem), com o Apóstolo de Allah, mas ele foi deixado para trás com alguns de seus companheiros que estavam no estado de Ihram. Ele mesmo não estava no estado de Ihram. Eles viram um abridor antes que ele pudesse vê-lo. Quando viram a abertura, eles não falaram nada até Abu Qatada viu. Então, ele montou sobre seu cavalo chamado Al-Jarada e pediu-lhes para dar-lhe o seu chicote, mas eles recusaram. Então, ele mesmo pegou e, em seguida, atacou o abridor e abatidos-lo. Ele comeu de sua carne e seus companheiros comeram, também, mas lamentaram sua alimentação. Quando se encontraram, o Profeta (que lhe perguntaram sobre isso) e ele perguntou: "Você alguma da sua carne (à esquerda) com você?" Abu Qatada respondeu: "Sim, nós temos a sua perna com a gente." Então, o Profeta tomou e comeu.

Volume 4, Livro 52, Número 107

Narrado Sahl

No nosso jardim havia um cavalo pertencente ao Profeta chamado Al-Luhaif ou Al-Lakhif.

Volume 4, Livro 52, Número 108

Narrado Mu'adh

Eu era um piloto companheiro do Profeta em um burro chamado 'Ufair. O Profeta perguntou: "O Mu'adh! Você sabe o que a direita de Deus em Seus servos é, e que o direito de Seus servos sobre Ele é?" Eu respondi: "Deus e Seu Apóstolo conhecer melhor." Ele disse, "o direito de Allah em Seus servos é que eles devem adorá-Lo (Sozinho) e não deve adorar qualquer d'Ele. E o direito do escravo em Deus é que Ele não deve puni-lo que adora ninguém além Dele". Eu disse: "Ó Deus do Apóstolo! Devo não informar o povo desta boa notícia?" Ele disse: "Não informá-los de que, para que não dependem dele (absolutamente)."

Volume 4, Livro 52, Número 109

Narrou Anas bin Malik

Uma vez que havia um sentimento de susto em Medina, de modo que o Profeta emprestado um cavalo pertencente a nós chamado Mandub (e ele afastou-se nele). (Quando o Profeta retornou), ele disse: "Eu não vi nada de susto e eu achei que era (ou seja, este cavalo) muito rápido."

Volume 4, Livro 52, Número 110

Narrado 'Abdullah bin' Umar

Ouvi o profeta dizendo. "Mau presságio está em três coisas: o cavalo, a mulher e da casa."

Volume 4, Livro 52, Número 111

Narrado bin Sahl Sad Saidi

Deus do Apóstolo disse: "Se houver qualquer mau presságio em qualquer coisa, então é na mulher, o cavalo e da casa."

Volume 4, Livro 52, Número 112

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse: "Os cavalos são mantidos por uma das três finalidades; para algumas pessoas que são uma fonte de recompensa, para alguns outros, são um meio de abrigo e para alguns outros que eles são uma fonte de pecados O aquele para quem eles são. uma fonte de recompensa, é ele que mantém um cavalo por causa de Deus (isto é, Jihad) amarrando-o com uma longa corda em um prado ou em um jardim com o resultado de que o que ele come a partir da área de pasto ou para o jardim, onde é amarrado será contado como boas ações para o seu benefício, e se deve quebrar sua corda e saltar sobre um ou dois morros, em seguida, todo o seu excremento e suas marcas pé vai ser escrito como boas ações para ele, e se ele passar por um rio e bebe a água de que mesmo que ele não tinha intenção de regá-lo, mesmo assim, ele vai ter a recompensa por sua potável. Quanto ao homem para quem cavalos são uma fonte de pecados, ele é o único que mantém um cavalo por uma questão de orgulho e pretensão e mostrando inimizade para os muçulmanos.: um tal cavalo será uma fonte de pecados para ele quando Deus do Apóstolo foi questionado sobre burros, ele respondeu: "Nada foi revelado a mim sobre eles, exceto este único verso, abrangente:" Então, qualquer um que faz a verá um peso bom do átomo (uma pequena formiga ou); E qualquer um que faz um átomo (ou de uma pequena formiga) peso do mal, deve vê-lo. ' (101,7-8)

Volume 4, Livro 52, Número 113

Narrado muçulmano de Abu Aqil de Abu Al-Mutawakkil An-Naji

Chamei Jabir bin 'Abdullah Al-Ansari e disse-lhe: "Relacionar-me o que você já ouviu falar de Deus do Apóstolo." Ele disse: "Eu o acompanhava em uma das viagens." (Abu Aqil disse: "Eu não sei se essa viagem foi com o propósito de Jihad ou 'Umra.") "Quando estávamos voltando", continuou Jabir, "o Profeta disse:" Quem quer voltar mais cedo para a sua família, deve apressar-se. " Partimos e eu estava em um camelo contaminado vermelho preto não ter defeito, e as pessoas estavam atrás de mim. Enquanto eu estava naquele estado o camelo parou de repente (por causa do esgotamento). Por que o Profeta disse-me: 'O Jabir , espere! " Em seguida, ele bateu uma vez com o seu chicote e começou a se mover em um ritmo rápido. Ele, então, disse: 'Você vai vender o camelo?' Eu respondi afirmativamente quando chegamos Medina, eo Profeta foi para o Mesquita, juntamente com os seus companheiros. Eu também fui até ele depois de amarrar o camelo na calçada na Mesquita porta. Então eu disse a ele: 'Este é seu camelo. " Ele saiu e começou a examinar o camelo e dizendo: "O camelo é nossa." Então o Profeta enviou alguns Awaq (ou seja, uma quantidade) de ouro, dizendo: 'Dá-Jabir.' Então ele perguntou: "Você já tomou o preço total (do camelo)? ' Eu respondi que sim. Ele disse: 'Tanto o preço eo camelo são para você.' ''

Volume 4, Livro 52, Número 114

Narrou Anas bin Malik

Havia um sentimento de susto em Medina, de modo que o Profeta emprestado um cavalo chamado Mandub pertença "a Abu Talha e montou. (Em seu retorno), ele disse: "Eu não vi nada de susto e eu encontrei esse cavalo muito rápido."

Volume 4, Livro 52, Número 115

Narrou Ibn 'Umar

Deus do Apóstolo fixa duas partes para o cavalo e uma ação para seu cavaleiro (a partir do espólio de guerra).

Volume 4, Livro 52, Número 116

Narrou Abu Ishaq

Alguém perguntou a Al-Bar-a bin 'Azib, "Você quis fugir abandonando Deus do Apóstolo durante a batalha de Hunain?" Al-Bara respondeu: "Mas Deus do Apóstolo não fugir. As pessoas da tribo de Hawazin eram bons arqueiros. Quando nos conhecemos eles, atacou-os, e eles fugiram. Quando os muçulmanos começaram a recolher os despojos de guerra, os pagãos nos enfrentou . com flechas, mas Deus do Apóstolo não fugir Sem dúvida, eu o vi em sua mula branca e Abu Sufyan estava segurando as rédeas e o Profeta estava dizendo: 'Eu sou o Profeta, em verdade: Eu sou o filho de' Abdul Mutalib. ' "

Volume 4, Livro 52, Número 117

Narrado Ibn'Umar

Quando o Profeta colocou os pés no estribo e a camela se levantou levando-o que ele iria começar a recitar Talbiya na mesquita de Dhul-Hulaifa.

Volume 4, Livro 52, Número 118

Narrou Anas

O Profeta se encontrou com eles (ou seja, as pessoas), enquanto ele estava montando um cavalo sem sela com sua espada pendurada no ombro.

Volume 4, Livro 52, Número 119

Narrou Anas bin Malik

Uma vez que o povo de Medina estavam assustados, então o Profeta montava um cavalo pertencente a Abu Talha e ele correu lentamente, ou era de ritmos estreitas. Quando ele voltou, ele disse: "Eu encontrei seu (ou seja, de Abu Talha) cavalo muito rápido. Depois que o cavalo não poderia ser ultrapassado na corrida .. '

Volume 4, Livro 52, Número 120

Narrado ('Abdullah) bin' Umar

O Profeta organizadas para uma corrida de cavalos entre os cavalos que haviam sido feitas magra para ter lugar entre Al-Hafya '' e Thaniyat Al-Wada '(ou seja, nomes de dois lugares) e os cavalos que não tinham sido louco.? magra do Ath-Thaniyat à mesquita de Bani Zuraiq. Eu também estava entre aqueles que tomaram parte nessa corrida de cavalos. Sufyan, um sub-narrador, disse: "A distância entre Al-Hafya e Thaniya Al-Wada 'é de cinco ou seis milhas, e entre Thaniya e da mesquita de Bani Zuraiq é uma milha."

Volume 4, Livro 52, Número 121

Narrou Abdullah

O Profeta organizadas para uma corrida de cavalos dos cavalos que não tinham sido feitas magra; a área da corrida foi de Ath-Thaniya para a mesquita de Bani Zuraiq. (O sub-narrador disse: "'Abdullah bin' Umar esteve entre aqueles que participaram dessa corrida de cavalos.").

Volume 4, Livro 52, Número 122

Narrado Abu Ishaq de Musa bin 'Uqba da máfia de Ibn' Umar, que disse

"Deus do Apóstolo organizou uma corrida de cavalos entre os cavalos que haviam sido feitas magra, deixando que eles começam a partir de Al-Hafya 'e seu limite (distância de corrida) foi até Thaniyat-al-Wada'. Perguntei Musa," Qual foi o distância entre os dois locais? Musa respondeu: "Seis ou sete milhas. Ele organizou uma corrida de cavalos que não tinham sido feitas magra enviá-los a partir de Thaniyat-al-Wada ', e seu limite foi até a mesquita de Bani Zuraiq.' Eu perguntei: 'Qual foi a distância entre esses dois lugares? Ele respondeu: "Uma milha ou assim." Ibn 'Umar esteve entre aqueles que participaram dessa corrida de cavalos ".

Volume 4, Livro 52, Número 123

Narrou Anas

O camelo ela do Profeta foi chamado Al-Adba.

Volume 4, Livro 52, Número 124

Narrou Anas

O Profeta teve um camelo ela chamou Al Adba que não poderia ser ultrapassado em uma corrida. (Humaid, um sub-narrador disse: "Ou dificilmente poderia ser superada.") Uma vez que um beduíno veio passear de camelo abaixo de seis anos de idade que supera-lo (ou seja Al'Adba) na corrida. Os muçulmanos sentiram tanto que o Profeta percebeu sua aflição. Ele, então, disse: "É a lei de Deus que Ele traz tudo o que sobe no alto do mundo."

Volume 4, Livro 52, Número 125

Narrou 'Amr bin Al-Harith

O Profeta não deixar nada para trás ele após sua morte, exceto uma mula branca, com os braços e um pedaço de terra que deixou de ser dada na caridade.

Volume 4, Livro 52, Número 126

Narrado Al-Bara

que um homem lhe perguntou. "O Umara Abu '! Será que você fugir no dia (da batalha) de Hunain?" Ele respondeu: "Não, por Deus, o Profeta não fugir, mas as pessoas apressadas fugiram e as pessoas da tribo de Hawazin atacaram com flechas, enquanto o Profeta estava pilotando sua mula branca e Abu Sufyan bin Al-Harith estava segurando sua rédeas, eo Profeta estava dizendo: 'Eu sou o Profeta, em verdade, eu sou o filho de' Abdul Mutalib. ' "

Volume 4, Livro 52, Número 127

Narrado "Aisha

a mãe dos crentes fiéis, solicitei o Profeta me permite participar na Jihad, mas ele disse: "Sua Jihad é o desempenho do Hajj."

Volume 4, Livro 52, Número 128

Narrado "Aisha

a mãe dos fiéis crentes: O Profeta foi perguntado por suas esposas sobre a Jihad e ele respondeu: "O melhor Jihad (para você) é (o desempenho de) Hajj."

Volume 4, Livro 52, Número 129

Narrou Anas

Deus do Apóstolo foi para a filha de Milhan e reclinado lá (e dormido) e depois (acordei) sorrindo. Ela perguntou: "Ó Deus do Apóstolo! O que te faz sorrir?" Ele respondeu, (eu sonhei que) algumas pessoas entre os meus seguidores estavam navegando no mar verde da Causa de Deus, assemelhando-se reis em tronos. "Ela disse:" Ó Deus do Apóstolo! Invocar Deus para me tornar um deles. "Ele disse:" Ó Deus! Que ela seja um deles. "Então ele (dormiu novamente e acordou e) sorriu. Ela perguntou-lhe a mesma pergunta e ele deu a mesma resposta. Ela disse:" Invocar Deus para me tornar um deles. "Ele respondeu: '' Você vai estar entre o primeiro grupo deles, você não vai ser entre o último ". Mais tarde, ela se casou com 'Ubada bin-Samit e depois navegou no mar com bint Qaraza, a esposa de Mu'awiya (para Jihad). Em seu retorno, ela montou seu animal de equitação, que a jogou para baixo quebrando seu pescoço, e ela morreu em cair.

Volume 4, Livro 52, Número 130

Narrado "Aisha

Sempre que o profeta destina-se a proceder a uma viagem, que ele usou para tirar a sorte entre suas esposas e levaria aquele sobre o qual caiu a sorte. Uma vez que, antes de sair para a Jihad, ele tirou a sorte entre nós e o lote veio a mim; então eu fui com o Profeta; e que aconteceu depois da revelação do Hijab Verso (ou seja, o uso do véu).

Volume 4, Livro 52, Número 131

Narrou Anas

No dia (da batalha) de Uhad quando (alguns) pessoas recuou e deixou o Profeta, eu vi 'Aisha bint Abu Bakr e Um Sulaim, com suas vestes dobradas para cima, de modo que as pulseiras em torno de seus tornozelos eram visíveis correndo com sua água peles (em outra narração é dito, "levando os odres de água em suas costas"). Em seguida, eles derramar a água na boca do povo, e voltar a encher os odres de água novamente e voltou a deitar água na boca do povo.

Volume 4, Livro 52, Número 132

Narrado Tha'laba bin Abi Malik

'Umar bin Al-Khattab distribuiu cerca de vestuário entre as mulheres de Medina. Uma boa peça de vestuário permaneceu, e um dos presentes com ele disse: "O chefe dos crentes! Dê esta peça de vestuário com a sua esposa, a (grande) filha de Deus do Apóstolo." Queriam dizer Um Kulthum, a filha de 'Ali. 'Umar disse, Um Salit tem mais direito (de tê-lo). "Um Salit estava entre aquelas mulheres Ansari que tinham dado a promessa de fidelidade a Deus do Apóstolo." 'Umar disse: "Ela (ie Um Salit) utilizado para transportar as peles de água para nós no dia de Uhud."

Volume 4, Livro 52, Número 133

Narrado Ar-Rubayyi 'bint Mu'auwidh

Estávamos na companhia do Profeta proporcionando a ferida com água e tratá-los e trazer o matou para Medina (a partir do campo de batalha).

Volume 4, Livro 52, Número 134

Narrado Ar-Rabi'bint Mu'auwidh

Usamos a participar de batalhas de santos com o Profeta, fornecendo as pessoas com água e servindo-os e trazendo o morto e os feridos de volta para Medina.

Volume 4, Livro 52, Número 135

Narrou Abu Musa

Abu 'Amir foi atingido com uma seta no joelho, então eu fui até ele e ele me pediu para remover a seta. Quando eu o retirei, a água começou a driblar a partir dele. Depois fui para o Profeta e disse a ele sobre isso. Ele disse: "Ó Deus perdoa 'Ubaid Abu' Amir."

Volume 4, Livro 52, Número 136

Narrado "Aisha

O Profeta foi vigilantes uma noite e quando ele chegou a Medina, disse ele, "Será que um homem piedoso dos meus companheiros guardar comigo esta noite!" De repente, ouvimos o barulho das armas. Ele disse: "Quem é esse?" Ele (o recém-chegado) respondeu: "Eu sou Sad bin Abi Waqqas e viemos para guardá-lo." Então, o Profeta dormiu (ou noite).

Volume 4, Livro 52, Número 137

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "Deixe-o escravo de Dinar e Dirham de Quantificar e Khamisa (ou seja, dinheiro e roupas luxuosas) perecer por ele está satisfeito se estas coisas são dadas a ele, e se não, ele está descontente!"

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "Deixe-o escravo de Dinar e Dirham, dos Quantificar e Khamisa perecer como ele está satisfeito se estas coisas são dadas a ele, e se não, ele está descontente. Deixe essa pessoa perecer e recaída, e se ele é perfurado com um espinho, que ele não encontrar alguém para levá-la para fora para ele Paraíso é para aquele que detém as rédeas do seu cavalo de lutar pela causa de Deus, com seu cabelo despenteado e pés cobertos de poeira.: se ele for nomeado para o vanguarda, ele está perfeitamente satisfeito com seu posto de guarda, e se ele for nomeado na retaguarda, ele aceita o seu posto, com satisfação, (ele é tão simples e inequívoca que) se ele pede permissão ele não é permitido, e se ele intercede, sua intercessão não é aceite. "

Volume 4, Livro 52, Número 138

Narrou Anas

Eu estava na companhia de Jabir bin 'Abdullah em uma viagem e ele usou para me servir embora ele era mais velho do que eu Jarir disse: "Eu vi o Ansar fazer uma coisa (ou seja, mostrando grande reverência ao Profeta), para o qual eu tenho jurou que sempre que eu encontrar algum deles, vou servi-lo. "

Volume 4, Livro 52, Número 139

Narrou Anas bin Malik

Eu fui junto com o Profeta, a Khaibar, de forma a servi-lo. (Mais tarde), quando o Profeta voltou ele, ao ver a montanha Uhud, disse: "Esta é uma montanha que nos ama e é amado por nós." Em seguida, ele apontou para Medina com a mão, dizendo: "Ó Deus, eu faço a área que fica entre duas montanhas de Medina um santuário, como Abraão fez Meca um santuário. Ó Deus, abençoa-nos em nossa Sa e Mudd (ou seja, unidades de medição ). "

Volume 4, Livro 52, Número 140

Narrou Anas

Estávamos com o Profeta (em uma viagem) e que a única sombra um poderia ter era a sombra feita pelo próprio vestuário. Aqueles que jejuou não fazer qualquer trabalho e aqueles que não rápido servido os camelos e trouxe a água sobre eles e tratados os doentes e (feridos). Então, o Profeta disse: "Hoje, aqueles que não estavam em jejum levou (todos) a recompensa."

Volume 4, Livro 52, Número 141

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "A caridade é diária obrigatória em todas as articulações de um ser humano. Se uma ajuda a uma pessoa em assuntos relativos à sua animais andando por ajudá-lo a montá-lo ou levantando sua bagagem para ele, tudo isso será considerado caridade. Uma boa palavra, e cada passo se leva para oferecer a oração Congregacional obrigatória, é considerada como caridade; e alguém guiando na estrada é considerada como caridade ".

Volume 4, Livro 52, Número 142

Narrado bin Sahl Sad As-Sa'di

Deus do Apóstolo disse: "Para proteger os muçulmanos de infiéis na causa de Deus por um dia é melhor do que o mundo e tudo o que está em sua superfície, e um lugar no Paraíso tão pequeno como ocupado pelo chicote de um de vocês é melhor do que o mundo e tudo o que está em sua superfície, e uma viagem de uma noite de manhã ou que um escravo (pessoa) viaja pela causa de Deus é melhor do que o mundo e tudo o que está em sua superfície ".

Volume 4, Livro 52, Número 143

Narrou Anas bin Malik

O Profeta disse a Abu Talha, "Escolha um de seus servos menino para me servir em minha expedição de Khaibar." Então, Abu Talha me levou me deixar andar atrás dele, enquanto eu era um menino se aproximando da idade da puberdade. Eu costumava servir Deus do Apóstolo quando ele parou para descansar. ! ". Ó Deus eu busco refúgio com você do sofrimento e da dor, de desamparo e da preguiça, da avareza e covardia, de estar muito endividados e de serem superados pelos homens" Eu o ouvi dizendo repetidamente, então chegamos Khaibar; e quando Deus lhe permitiu conquistar o Fort (de Khaibar), a beleza de Safiya bint Huyai bin Akhtab foi descrito para ele. Seu marido havia sido morto, enquanto ela era uma noiva. Então, Deus do Apóstolo selecionados ela por si mesmo e levou-a junto com ele, até que chegamos a um lugar chamado Sad-AsSahba ', onde a sua menstruação foram mais e ele a levou para a sua esposa. Haris (um tipo de prato) foi servido em uma folha de couro pequena. Então, Deus do Apóstolo me disse para chamar aqueles que estavam ao meu redor. Então, isso foi o banquete de casamento de Deus do Apóstolo e Safiya. Então partimos para Medina. Eu vi Deus do Apóstolo dobrar um manto rodada a corcova do camelo, de modo a fazer um amplo espaço para Safiya (a sentar-se atrás dele) Ele se sentou ao lado de seu camelo deixando os joelhos para Safiya para colocar seus pés em forma a montar o camelo . Em seguida, procedeu-se até que se aproximou de Medina; ele olhou para Uhud (montanha) e disse: "Esta é uma montanha que nos ama e é amado por nós." Então ele olhou para Medina e disse: "Ó Deus, eu faço a área entre o seu (ou seja, Medina de) duas montanhas um santuário como Abraão fez Meca um santuário. Ó Deus, abençoa-los (ou seja, o povo de Medina) em sua Mudd e Sa (ou seja, medidas). "

Volume 4, Livro 52, Número 144

Narrou Anas bin Malik

Um Haram me disse que um dia o Profeta tirou um cochilo do meio-dia em sua casa. Em seguida, ele acordou sorrindo. Um Haram perguntou: "Ó Deus do Apóstolo! O que te faz sorrir?" Ele respondeu: "Eu fiquei espantado ao ver (no meu sonho) algumas pessoas entre os meus seguidores em uma viagem marítima parecendo reis sobre os tronos". Ela disse: "Ó Deus do Apóstolo! Invocar Deus para me tornar um deles." Ele respondeu: "Você está entre eles." Ele dormiu novamente e então acordei sorrindo e disse o mesmo de antes duas ou três vezes. E ela disse: "Ó Deus do Apóstolo! Invocar Deus para me tornar um deles." E ele disse: "Você está entre o primeiro lote." 'Ubada bin-Samit se casou com ela (ou seja Um Haram) e, em seguida, ele a levou para a Jihad. Quando ela voltou, um animal foi apresentado a ela para montar, mas ela caiu e seu pescoço estava quebrado.

Volume 4, Livro 52, Número 145

Narrado Mus'ab bin Sad

Uma vez Sad (bin Abi Waqqas) pensava que era superior aos que estavam abaixo dele na hierarquia. Por que o Profeta disse: "Você não ganha a vitória ou a subsistência (exceto através das bênçãos e invocações de) os pobres entre vocês."

Volume 4, Livro 52, Número 146

Narrou Abu Said Al-Khudri

O Profeta disse: "Um tempo virá quando grupos de pessoas vão para a Jihad e será perguntou:" Existe alguém entre vós que tem contado com a companhia do Profeta? A resposta será: 'Sim'. Em seguida, eles serão dadas vitória (a Deus) (por causa dele). Em seguida, virá o tempo quando ele será perguntado. "Existe alguém entre vós que tem contado com a companhia dos companheiros do Profeta? Será dito: 'Sim', e eles serão dadas vitória (a Deus). Em seguida, virá o tempo quando ele vai ser dito. "Existe alguém entre vós que tem contado com a companhia dos companheiros dos companheiros do Profeta? ' Será dito: 'Sim', e eles serão dadas vitória (a Deus). "

Volume 4, Livro 52, Número 147

Narrado bin Sahl Sad As-Sa'idi

Deus do Apóstolo e os pagãos se enfrentaram e começaram a brigar. Quando Deus do Apóstolo retornou ao seu acampamento e quando os pagãos voltaram para o acampamento, alguém falou sobre um homem entre os companheiros de Deus do Apóstolo que iria seguir e matar com sua espada qualquer pagão indo sozinho. Ele disse: "Ninguém fez o seu trabalho (ou seja, a luta), de modo devidamente hoje como aquele homem." Deus do Apóstolo disse: "Na verdade, ele está entre as pessoas do (Inferno) Fire". Um homem entre o povo disse: "Eu vou acompanhá-lo (para ver o que ele faz)" Assim, ele acompanhou-o, e onde quer que ele se levantou, ele iria ficar com ele, e onde quer que ele correu, ele iria correr com ele. Em seguida, o (bravo) homem ficou gravemente ferido e ele decidiu provocar a sua morte rapidamente. Ele plantou a lâmina da espada no chão direcionando sua ponta afiada em direção ao seu peito entre os seus dois seios. Então ele se inclinou sobre a espada e se matou. O outro homem veio de Deus Apóstolo e disse: "Eu declaro que você é o Apóstolo de Alá". O Profeta perguntou: "O que aconteceu?" Ele respondeu: "(Trata-se) o homem a quem você havia descrito como uma das pessoas do (Inferno) Fogo. As pessoas eram muito surpreendido com o que você disse, e eu disse, 'eu vou descobrir a sua realidade para você . ' Então, eu saí em busca dele. Ele ficou gravemente ferido, e apressou-se a morrer, inclinando a lâmina de sua espada no chão direcionando sua ponta afiada em direção ao seu peito entre os seus dois seios. Então ele aliviou a sua espada e se matou ". quando Deus do Apóstolo disse: "Um homem pode parecer para as pessoas como se estivesse praticando as obras do povo do Paraíso, enquanto na verdade ele é do povo do Inferno) Fogo, outro pode parecer para as pessoas como se estivesse praticando os feitos de pessoas do Inferno (Fogo), quando na verdade ele é do povo de Paraíso ".

Volume 4, Livro 52, Número 148

Narrado Salama bin Al-Akwa

O profeta passou por algumas pessoas da tribo de Bani Aslam que estavam praticando tiro com arco. O Profeta disse: "A prática de tiro com arco O Bani Ismail! Como seu pai Ismael foi um grande arqueiro. Mantenha a atirar flechas e estou com Bani assim e assim." Portanto, uma das partes cessou de arremesso. Deus do Apóstolo disse: "Por que você não jogar?" Eles responderam: "Como devemos jogar enquanto estiver com eles (ou seja, do seu lado)?" Em que o Profeta disse: "Jogue, e estou com todos vocês."

Volume 4, Livro 52, Número 149

Narrou Abu Usaid

No dia (da batalha) de Badr, quando estávamos em fileiras contra (o exército de) coraixitas e puseram-se em fileiras contra nós, o Profeta disse: "Quando eles vêm perto de você, jogue flechas contra eles."

Volume 4, Livro 52, Número 150

Narrou Abu Huraira

Enquanto alguns etíopes estavam brincando na presença do Profeta, 'Umar entrou, pegou uma pedra e bater-lhes com ele. Em que o Profeta disse: "O 'Umar! Permita-lhes (para jogar)." Ma'mar (o sub-narrador) acrescentou que eles estavam jogando na Mesquita.

Volume 4, Livro 52, Número 151

Narrou Anas bin Malik

Abu Talha e do Profeta costumavam se proteger com um escudo. Abu Talha foi um bom arqueiro, e quando ele jogou (suas flechas), o Profeta iria olhar para o alvo de suas flechas.

Volume 4, Livro 52, Número 152

Narrado Sahl

Quando o capacete do Profeta foi esmagado na cabeça e com o rosto coberto de sangue e um de seus dentes da frente ficou quebrado, 'Ali trouxe a água em seu escudo e Fátima a filha do Profeta), lavou-o. Mas quando ela viu que o sangramento aumentou mais pela água, ela tomou uma esteira, queimou-o, e colocou as cinzas sobre a ferida do Profeta e por isso o sangue parou escorrendo para fora.

Volume 4, Livro 52, Número 153

Narrou 'Umar

As propriedades de Bani An-Nadir que Deus tinha transferido para o seu Apóstolo como Fai Booty não foram ganhos pelos muçulmanos com seus cavalos e camelos. As propriedades, portanto, pertencia especialmente para Deus do Apóstolo que usou para dar a sua família as suas despesas anuais e gastar o que sobrou dele em armas e cavalos a serem utilizados pela causa de Deus.

Volume 4, Livro 52, Número 154

Narrado Ali

Eu nunca vi o profeta dizendo: "Que meus pais sacrificar suas vidas para você", a qualquer homem após Sad. Eu o ouvi dizer (a ele), "Lance (setas)! Deixe meus pais sacrificar suas vidas para você."

Volume 4, Livro 52, Número 155

Narrado "Aisha

Deus do Apóstolo veio a minha casa enquanto duas meninas estavam cantando ao meu lado as canções de Bu'ath (uma história sobre a guerra entre as duas tribos do Ansar, ou seja, Khazraj e Aus, antes do Islã.) O Profeta reclinado na cama e virou o rosto para o outro lado. Abu Bakr veio e me repreendeu e disse em protesto, "Instrumento de Satanás na presença de Deus do Apóstolo?" Deus do Apóstolo, virou o rosto para ele e disse: "Deixe-os." Quando Abu Bakr se tornou desatento, eu acenei as duas meninas para ir embora e eles deixaram. Era o dia de 'Id quando negros costumava brincar com escudos de couro e lanças. Ou eu solicitou o Apóstolo de Alá ou ele mesmo me perguntou se eu gostaria de ver o visor. Eu respondi afirmativamente. Em seguida, ele me deixou ficar atrás dele e meu rosto estava tocando sua bochecha e ele estava dizendo: "Siga em frente, ó Bani Arfida (ou seja, os negros)!" Quando cheguei cansado, ele me perguntou se isso era suficiente. Respondi afirmativamente e ele disse-me para sair.

Volume 4, Livro 52, Número 156

Narrou Anas

O 'Profeta foi o melhor e os mais corajosos entre as pessoas. Uma vez que o povo de Medina ficou aterrorizado à noite, então eles foram na direção do barulho (que aterrorizava-los). O Profeta se encontrou com eles (no caminho de volta) depois que ele havia descoberto a verdade. Ele estava montando um cavalo sem sela pertencente a Abu Talha e uma espada estava pendurado pelo pescoço, e ele estava dizendo: "Não tenha medo! Não tenham medo!" Ele disse ainda: "Eu achei que (ou seja, o cavalo) muito rápido", ou disse: "Este cavalo é muito rápido." (Qastala-ni)

Volume 4, Livro 52, Número 157

Narrou Abu Umama

Algumas pessoas conquistou muitos países e as suas espadas foram decorados nem com ouro nem prata, mas eles foram decorados com couro, chumbo e ferro.

Volume 4, Livro 52, Número 158

Narrado Jabir bin Abdullah

Que ele passou na companhia de Deus do Apóstolo em direção Najd para participar de um Ghazwa. (Santo-batalha) Quando Deus do Apóstolo retornou, ele também voltou com ele. Meio-dia veio sobre eles, enquanto eles estavam em um vale com muitas árvores espinhosas. Deus do Apóstolo e as pessoas desmontada e dispersos para descansar à sombra das árvores. Deus do Apóstolo descansou embaixo de uma árvore e pendurou sua espada nele. Todos nós tirei uma soneca e de repente ouvimos Deus do Apóstolo nos chamando. (Nós acordamos) para ver um beduíno com ele. O Profeta disse: "Este beduíno tirou minha espada enquanto eu estava dormindo e quando acordei, encontrei a espada desembainhada na mão e ele desafiou-me dizendo: 'Quem vai salvar você de mim?' Eu disse três vezes, 'Allah.' O Profeta não puni-lo, mas sentou-se.

Volume 4, Livro 52, Número 159

Narrado Sahl

Que ele foi questionado sobre a ferida do Profeta no dia (da batalha) de Uhud. Ele disse: "O rosto do Profeta como ferido e um de seus dentes da frente como quebrado eo capacete sobre sua cabeça foi esmagada. Fatima lavadas do sangue enquanto Ali realizada água. Quando ela viu que o sangramento foi aumentando continuamente, ela queimou um mat (de data-folhas de palmeira), até que se transformou em cinzas que ela colocou sobre a ferida e, assim, o sangramento cessou. "

Volume 4, Livro 52, Número 160

Narrou 'Amr bin Al-Harith

O Profeta não deixou atrás dele após a sua morte, nada, exceto seus braços, sua mula branca, e um pedaço de terra em Khaibar que ele deixou de ser dada na caridade.

Volume 4, Livro 52, Número 161

Narrado Jabir

como acima (Hadith No. 158).

Volume 4, Livro 52, Número 162

Narrado Jabir bin 'Abdullah

Que ele participou de um Ghazwa (Santo-Batalha) na companhia de Deus do Apóstolo. Meio-dia veio sobre eles, enquanto eles estavam em um vale com muitas árvores espinhosas. As pessoas dispersaram-se para descansar à sombra das árvores. O Profeta descansou sob uma árvore, baixou a espada sobre ele, e depois dormiu. Em seguida, ele acordou para encontrar-se a ele, um homem cuja presença não tinha notado antes. O Profeta disse: "Isso (o homem) tomou minha espada (fora da bainha) e disse: 'Quem vai salvar você de mim.' Eu respondi, 'Allah.' Então, ele colocou a espada na bainha, e você vê-lo sentado aqui. " De qualquer forma, o Profeta não puni-lo. (Veja Hadith No. 158)

Volume 4, Livro 52, Número 163

Narrou Abu Qatada

Que ele estava na companhia de Deus do Apóstolo e quando tinham coberto uma parte da estrada para Meca, ele e alguns dos companheiros ficou para trás. Os últimos foram em estado de Ihram, enquanto ele não estava. Ele viu um onager e montou seu cavalo e pediu seus companheiros para dar-lhe o seu chicote, mas eles recusaram. Então, ele pediu-lhes para dar-lhe a sua lança, mas eles se recusaram, por isso, ele tomou a si mesmo, atacou o onager, e matou-o. Alguns dos companheiros do Profeta comeu dele enquanto outros se recusou a comer. Quando eles se encontraram com Deus do Apóstolo que lhe perguntou sobre isso, e ele disse: "Isso foi uma refeição Allah te alimentou com". (Diz-se também que o Apóstolo de Alá perguntou: "Você tem alguma coisa de sua carne?")

Volume 4, Livro 52, Número 164

Narrou Ibn 'Abbas

O Profeta, enquanto que em uma barraca (no dia da batalha de Badr) disse: "Ó Deus, peço-lhe o cumprimento de seu convênio e promessa. Ó Deus, se desejar (para destruir os crentes) Você nunca será adorado depois de hoje. " Abu Bakr o pegou pela mão e disse: "Isto é suficiente, Ó Deus do Apóstolo! Vocês pediram Allah pressingly." O Profeta estava vestido em sua armadura naquele momento. Ele saiu, dizendo-me: ". A multidão será posto em fuga e eles vão mostrar suas costas Nay, mas a Hora é nomeado seu tempo (para a sua plena recompensa) e que horas vai ser mais grave e mais amargo (de seu fracasso mundana). " (54,45-46) Khalid disse que era no dia da batalha de Badr.

Volume 4, Livro 52, Número 165

Narrado "Aisha

Deus do Apóstolo morreu enquanto seu (ferro) armadura foi hipotecado a um judeu para trinta Sas de cevada.

Volume 4, Livro 52, Número 166

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "O exemplo de um avarento e aquele que dá em caridade, é como o exemplo de dois homens que vestem casacos de ferro com tanta força que seus braços são levantados à força para a sua clavículas. Assim, sempre que uma pessoa caridosa quer dar em caridade, seu manto se espalha por todo o seu corpo de tal forma que ele apaga seus traços, mas sempre que o avarento quer dar na caridade, os anéis (do manto de ferro) aproximar-se uns aos outros e de imprensa sobre o seu corpo, e suas mãos fica conectado aos seus clavículas. Abu Huraira ouviu o profeta dizendo. "O avarento então tenta alargar-lo, mas em vão."

Volume 4, Livro 52, Número 167

Narrado Al-Mughira bin Shu'ba

Deus do Apóstolo saiu para atender o chamado da natureza e em seu retorno Eu trouxe um pouco de água para ele. Ele executou a ablução, enquanto ele estava usando uma capa Sha'mi. Ele lavou a boca e lavou seu nariz, colocando água nela e depois explodi-lo para fora, e lavou o rosto. Em seguida, ele tentou tirar as mãos através de suas luvas, mas eles foram apertado, então ele os levou para fora debaixo, os lavou e passou as mãos molhadas sobre a cabeça e sobre suas meias de couro.

Volume 4, Livro 52, Número 168

Narrou Anas

O Profeta permitida "Abdur-Rahman bin 'Auf e Az-Zubair usar camisas de seda, porque eles tinham uma doença de pele que causa coceira.

Volume 4, Livro 52, Número 169

Narrou Anas

como acima.

Volume 4, Livro 52, Número 170

Narrou Anas

Abdur Rahman bin 'Auf e Az-Zubair queixou-se ao Profeta, ou seja, sobre os piolhos (que a coceira causada) para que ele lhes permitiu usar roupas de seda. Eu os vi usando essas roupas em uma batalha sagrada.

Volume 4, Livro 52, Número 171

Narrou Anas

O Profeta permitida "Abdur-Rahman bin 'Auf e Az-Zubair bin Al-'Awwam para vestir seda.

Volume 4, Livro 52, Número 172

Narrou Anas

(Uso de seda) foi permitido a eles (ie 'Abdurrahman e Az-Zubair) por causa da coceira que sofria de.

Volume 4, Livro 52, Número 173

Narrado Umaiya Ad-Damri

Eu vi o Profeta comendo de um ombro (de uma ovelha), cortando a partir dele e, em seguida, ele foi chamado para a oração e orou sem repetir sua ablução.

Volume 4, Livro 52, Número 174

Narrado Az-Zuhri

como acima (Hadith No. 173 ...) e acrescentou que o Profeta colocar a faca para baixo.

Volume 4, Livro 52, Número 175

Narrado Khalid bin Madan

Isso Umair bin Al-Aswad Al-Anasi disse-lhe que ele foi para a 'Ubada bin-Samit, enquanto ele estava hospedado em sua casa na beira-mar de Homs com (sua esposa) Um Haram. 'Umair disse. Um Haram nos informou que ela ouviu o profeta dizendo, "Paradise é concedido ao primeiro lote de meus seguidores que vai realizar uma expedição naval." Um Haram acrescentou, eu disse, 'Ó Deus do Apóstolo! Será que vou estar entre eles? Ele respondeu: "Você está entre eles." O Profeta então disse: 'O primeiro exército entre os' meus seguidores que vão invadir Cidade de César será perdoado seus pecados. " Eu perguntei: 'Será que vou ser um deles, ó Deus do Apóstolo? Ele respondeu negativamente ".

Volume 4, Livro 52, Número 176

Narrado 'Abdullah bin' Umar

Deus do Apóstolo disse: "Você (ou seja, os muçulmanos) vai lutar com os judeus até que algum deles vai se esconder atrás de pedras. As pedras vão (traí-los), dizendo: 'O' Abdullah (ou seja escravo de Deus)! Há um judeu se escondendo atrás me, assim matá-lo ". "

Volume 4, Livro 52, Número 177

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse, "A Hora não será estabelecida até que você luta com os judeus, e a pedra atrás da qual um judeu será esconderijo vai dizer." O muçulmano! Há um judeu escondido atrás de mim, então matá-lo. "

Volume 4, Livro 52, Número 178

Narrou 'Amr bin Taghlib

O Profeta disse: "Um dos portentos da hora é que você vai lutar com pessoas vestindo sapatos feitos de cabelo, e um dos portentos da hora é que você vai lutar com pessoas amplas-faced cujos rostos irão aparecer como escudos revestidos com couro ".

Volume 4, Livro 52, Número 179

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse, "A Hora não será estabelecida até que você luta com os turcos;. As pessoas com olhos pequenos, rostos vermelhos e narizes achatados Seus rostos será parecido com escudos revestidos com couro A Hora não será estabelecida até que você luta com. pessoas cujos sapatos são feitos de cabelo. "

Volume 4, Livro 52, Número 180

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "A Hora não será estabelecida até que você luta com pessoas vestindo sapatos feitos de cabelo. E a hora não será estabelecida até que você luta com pessoas cujos rostos parecem com escudos revestidos com couro." (Abu Huraira acrescentou, " Eles serão) pequena de olhos, nariz achatado, e os seus rostos será parecido com escudos revestidos com couro. ")

Volume 4, Livro 52, Número 181

Narrou Abu Ishaq

Um homem perguntou a Al-Bara "," Ó Abu 'Umara! Vocês todos fugir no dia (da batalha) de Hunain? " Ele respondeu: "Não, por Deus! Deus do Apóstolo não fugir, mas seus companheiros jovens desarmados passaram pelos arqueiros da tribo de Hawazin e Bani Nasr suas flechas dificilmente perdeu um alvo, e eles atiraram flechas contra eles dificilmente errar um tiro. Assim, os muçulmanos se retirou para o Profeta, enquanto ele estava pilotando sua mula branca, que estava sendo conduzido por seu primo Abu Sufyan bin Al-Harith bin 'Abdul Mutalib O Profeta desmontou e invocar Deus para a vitória;., em seguida, ele disse:' Eu sou o Profeta , sem uma mentira, eu sou o filho de 'Abdul Mutalib, e, em seguida, ele organizou seus companheiros em filas ".

Volume 4, Livro 52, Número 182

Narrado 'Ali

Quando chegou o dia da batalha de Al-Ahzab (ou seja, os clãs), do Apóstolo disse: "Ó Deus! Encha o seu (ou seja, os infiéis") casas e túmulos com fogo, pois elas nos ocupou tanto que não realizamos a oração (ou seja, 'Asr) até o pôr do sol. "

Volume 4, Livro 52, Número 183

Narrou Abu Huraira

O Profeta costumava recitar as seguintes invocações durante Qunut: "Salvar" Aiyash bin Rabi'a Ó Deus Salve ó Deus Salvar Salama bin Hisham Ó Deus Salvar Al-Walid bin Al-Walid Ó Deus dos muçulmanos fracos!.!.!. Ó Deus, ser muito duro em Mudar tribo. Ó Deus! afligirem com anos (de fome) semelhante ao do (fome) anos de tempo de Profeta Joseph. "

Volume 4, Livro 52, Número 184

Narrado 'Abdullah bin Abi Aufa

Deus do Apóstolo invocado o mal sobre os pagãos no dia (da batalha) de Al-Ahzab, dizendo: "Ó Deus! O Revelador do Livro Sagrado, o Swift-Taker de Contas, Ó Deus, a derrota Al-Ahzab (ou seja, o clãs), Ó Deus, derrotá-los e agitá-los. "

Volume 4, Livro 52, Número 185

Narrou Abdullah

Uma vez que o Profeta estava oferecendo a oração na sombra da Caaba. Abu Jahl e alguns homens Quraishi enviou alguém para trazer o conteúdo abdominal de um camelo ela que tinha sido abatidos em algum lugar em Meca, e quando ele trouxe eles, colocá-los ao longo do Profeta. Em seguida, Fatima (ie a filha do Profeta) veio e jogou-os para longe dele, e ele disse: "Ó Deus Destroy (os pagãos de) coraixitas; Ó Allah Destrua Coraix; Ó Allah Destrua Quraish", nomeando especialmente Abu Jahl bin Hisham 'Utba bin Rabi'a, Shaiba bin Rabi'a, Al Walid bin' Utba, Ubai bin Khalaf e 'Uqba bin Abi Mitt. (O narrador, 'Abdullah acrescentou: "Eu vi-os todos mortos e jogados no Badr bem).

Volume 4, Livro 52, Número 186

Narrado "Aisha

Uma vez que os judeus veio ao Profeta e disse: "A morte esteja com você." Então eu amaldiçoou. O Profeta disse: "Qual é o problema?" Eu disse: "Você não ouviu o que eles disseram?" O Profeta disse: "Você não ouviu o que eu respondi (para eles)? (Eu disse), ('O mesmo é em cima de você.')"

Volume 4, Livro 52, Número 187

Narrado 'Abdullah bin Abbas

Deus do Apóstolo, escreveu uma carta a César dizendo: "Se você rejeitar o Islã, você será responsável pelos pecados dos camponeses (ou seja, suas pessoas)."

Volume 4, Livro 52, Número 188

Narrou Abu Huraira

Tufail bin 'Amr Ad-Dausi e seus companheiros veio ao Profeta e disse: "Ó Deus do Apóstolo As pessoas da tribo de Daus desobedeceu e recusou-se a segui-lo;!. Assim invocar Deus contra eles" O povo disse: "A tribo de Daus está arruinada." O Profeta disse: "Ó Deus dá orientações ao povo de Daus, e deixá-los abraçar o Islã."

Volume 4, Livro 52, Número 189

Narrou Anas

Quando o Profeta pretendia escrever uma carta ao governante dos bizantinos, foi-lhe dito que essas pessoas não leram qualquer letra a menos que fosse carimbado com um selo. Então, o profeta começou a prata ring-- como se eu estivesse apenas olhando para seu brilho branco na mão ---- e carimbado nele a expressão "Muhammad, Apóstolo de Alá".

Volume 4, Livro 52, Número 190

Narrado 'Abdullah bin' Abbas

Apóstolo de Alá enviou sua carta a Khusrau e ordenou que seu mensageiro para entregá-lo ao Governador do Bahrain que era para entregá-la a Khusrau. Assim, quando Khusrau ler a carta que ele rasgou. Said bin Al-Musaiyab disse, "O Profeta então invocar Deus para dispersá-los com a dispersão completa, (destruí-los (ou seja, Khusrau e seus seguidores) severamente)".

Volume 4, Livro 52, Número 191

Narrou Abdullah bin Abbas

Deus do Apóstolo escreveu a César e convidou-o para o Islã eo enviou sua carta com Dihya Al-Kalbi quem Deus do Apóstolo ordenados para entregá-lo ao governador de Busra que iria encaminhá-lo a César. Caesar como um sinal de gratidão a Deus, tinha andado de Hims a Ilya (ie Jerusalém), quando Allah havia concedido vitória Dele sobre as forças persas. Então, quando a carta de Deus do Apóstolo César chegou, disse ele depois de ler t: Buscai-me qualquer uma de suas pessoas! (árabes da tribo Quraish) se aqui presente, a fim de perguntar a ele sobre o Apóstolo de Alá. Naquele tempo Abu Sufyan bin Harb estava em Sham com alguns homens de Quraish que tinham vindo (a Sham) como comerciantes durante a trégua que tinha sido celebrado entre o Apóstolo de Allah; e os infiéis dos coraixitas. Abu Sufyan disse, mensageiro de César nos encontrou em algum lugar Sham então ele me e os meus companheiros levou para Ilya e fomos admitidos no tribunal do Ceasar para encontrá-lo sentado em sua corte real usando uma coroa e cercado pelos dignitários seniores do bizantino. Ele disse ao seu tradutor.

"Pergunte a eles quem entre eles é uma estreita relação com o homem que afirma ser um profeta." Abu Sufyan acrescentou, "Eu respondi: 'Eu sou o parente mais próximo a ele." Ele perguntou: "Qual o grau de relacionamento você tem com ele? Eu respondi, 'Ele é meu primo', e não havia nenhum dos Bani Abu Manaf na caravana exceto eu. César disse: 'Deixe-o chegar mais perto. " Ele então ordenou que os meus companheiros de ficar atrás de mim perto do meu ombro e disse ao seu tradutor: "Diga a seus companheiros que eu vou pedir este homem sobre o homem que afirma ser um profeta. Se ele diz uma mentira, eles devem contradizê-lo imediatamente. "Abu Sufyan acrescentou:" Por Deus! Se não fosse vergonhoso que os meus companheiros me rotular um mentiroso, eu não teria falado a verdade sobre ele quando ele me perguntou. Mas eu considerava vergonhoso para ser chamado de mentiroso pelos meus companheiros. Então eu disse a verdade. Ele então disse ao seu tradutor: "Pergunte a ele que tipo de família é que ele pertence." Eu respondi, 'Ele pertence a uma família nobre entre nós. " Ele disse: 'tenho mais ninguém entre vocês nunca reivindicou o mesmo antes dele? "Eu respondi, 'Não.' Ele disse: 'Se você tivesse sempre o culparam por dizer mentiras antes de reivindicar o que ele alegou? "Eu respondi, 'Não.' Ele disse, 'havia ninguém entre seus antepassados ​​um rei?'

Eu respondi, 'Não.' Ele disse: "Faça o nobre ou os pobres segui-lo? ' Eu respondi, 'São os pobres que o seguem. " Ele disse: 'Eles estão aumentando ou diminuindo (dia a dia)? Eu respondi, 'Eles estão aumentando. " Ele disse, 'Alguém entre aqueles que abraçam a sua religião (o Profeta) tornar-se descontente e, em seguida, descartar a sua religião?'. Eu respondi: "Não" Ele disse: 'Será que ele quebrar suas promessas? Eu respondi,' Não, mas estamos agora em trégua com ele e estamos com medo de que ele pode nos trair ". Abu Sufyan acrescentou, "À excepção da última frase, eu não poderia dizer nada contra ele. Caesar então perguntou:" Você já teve uma guerra com ele? Eu respondi, 'Sim.' Ele disse: 'Qual foi o resultado de suas batalhas com ele? Eu respondi, 'O resultado foi instável, às vezes ele foi vitorioso e às vezes nós.' Ele disse: 'O que ele pedir para você fazer?' Eu disse: 'Ele nos diz para adorar a Deus por si só, e não para adorar outros junto com ele, e deixar tudo o que os nossos pais fore-usada para adoração. Ele nos ordena a orar, fazer caridade, ser casto, cumprir as promessas e devolver o que nos é confiada ". Quando eu tinha dito que, César disse ao seu tradutor: "Diga a ele: eu te perguntar sobre sua linhagem e sua resposta foi que ele pertencia a uma família nobre De fato, todos os apóstolos vieram da linhagem mais nobre de suas nações..

Então eu questionei-lhe se mais alguém entre vós tinha alegado tal coisa, e sua resposta foi negativa. Se a resposta fosse afirmativa, eu teria pensado que este homem estava seguindo a alegação de que havia sido dito antes dele. Quando eu perguntei-lhe se ele já foi acusado de dizer mentiras, a sua resposta foi negativa, então eu tinha como certo que uma pessoa que não dizer uma mentira sobre (outros) as pessoas nunca poderia dizer uma mentira acerca de Deus. Então eu perguntei-lhe se algum de seus antepassados ​​era um rei. Sua resposta foi negativa, e se tivesse sido afirmativa, eu teria pensado que este homem queria ter de volta o seu reino ancestral. Quando eu perguntei-lhe se as pessoas os ricos ou os pobres o seguiram, você respondeu que era o pobre que o seguiram. Na verdade, tais são os seguidores dos apóstolos. Então eu perguntei-lhe se seus seguidores foram aumentando ou diminuindo. Você respondeu que eles estavam aumentando. Na verdade, este é o resultado da verdadeira fé até que é completo (em todos os aspectos). Perguntei-lhe se havia alguém que, depois de abraçar a sua religião, tornou-se descontente e descartado sua religião; Sua resposta foi negativa. Na verdade, este é o sinal da verdadeira fé, pois quando sua alegria entra e misturas nos corações completamente, ninguém ficará descontente com ele. Perguntei-lhe se ele já tinha quebrado a promessa.

Você respondeu negativamente. E esses são os apóstolos; eles nunca quebrar suas promessas. Quando eu perguntei-lhe se você lutou com ele e ele lutou com você, você respondeu que sim, e que às vezes ele foi vitorioso e às vezes você. Na verdade, como os apóstolos; eles são colocados para os ensaios e a vitória final é sempre deles. Então eu perguntei-lhe o que ele ordenou-lhe. Você respondeu que ele ordenou-lhe para adorar a Deus por si só e não para adorar outros junto com ele, para deixar tudo o que seus fore-pais usado para adoração, para oferecer orações, para falar a verdade, ser casto, para manter promessas, e para devolver o que é que vos foi confiada.

Estes são realmente as qualidades de um profeta que, eu sabia (a partir das Escrituras anteriores) iria aparecer, mas eu não sabia que ele seria de entre vós. Se o que você diz deve ser verdade, ele vai muito em breve ocupar a terra debaixo dos meus pés, e se eu sabia que eu iria alcançá-lo definitivamente, gostaria de ir imediatamente para encontrá-Lo; e se eu fosse com ele, então eu certamente lavar seus pés "Abu Sufyan acrescentou, César, então, pediu para a carta de Deus do Apóstolo e foi ler o seu conteúdo foram: -.. Em nome de Alá, o mais Beneficente, o mais Misericordioso (Esta carta é) de Maomé, o servo de Deus, e Seu Mensageiro, para Heraculius, o Governador do bizantino.

A paz esteja com os seguidores de orientação. Agora, então, eu convido você para o Islã (ou seja, se render a Allah), abraçar o Islã e você estará seguro; abraçar o Islã e Deus vai conceder-lhe uma dupla recompensa. Mas se você rejeitar o convite do Islã, você será responsável por desorientar os camponeses (ou seja, sua nação). O povo das Escrituras! Venha para uma palavra comum para você e nós e vós, que adoremos senão a Deus, e que nós associamos nada em adoração a Ele; e que nenhum de nós deve tomar outros como Lords além de Allah. Então, se se recusarem, dizer: Testemunhais que somos (os que se renderam (a Ele) .. (3,64)

Abu Sufyan acrescentou: "Quando Heráclio tinha acabado o seu discurso, houve um grande clamor público causado pelos Royalties bizantinos em torno dele, e não havia tanto barulho que eu não entendia o que eles disseram. Então, fomos expulsos do corte. Quando eu saí com os meus companheiros e estávamos sozinhos, eu lhes disse: 'Em verdade, do (ou seja, do Profeta) caso ganhou poder. Este é o Rei de Bani Al-Asfar que o temem. Ibn Abi Kabsha " Abu Sufyan acrescentou: "Por Deus, eu manteve-se baixa e tinha certeza de que sua religião seria vitoriosa até que Deus me convertido ao islamismo, embora eu não gostei"

Volume 4, Livro 52, Número 192

Narrado bin Sahl Sad

Que ele ouviu o Profeta no dia (da batalha) de Khaibar dizendo: "Vou dar a bandeira de uma pessoa em cujas mãos Deus vai conceder a vitória." Assim, os companheiros do Profeta levantou-se, desejando que ansiosamente para ver a quem a bandeira será dado, e cada um deles queria ser dada a bandeira. Mas o Profeta pediu para 'Ali. Alguém informou que ele estava sofrendo de olho problemas. Então, ele ordenou-lhes para trazer 'Ali na frente dele. Então o Profeta cuspiu em seus olhos e seus olhos foram curados imediatamente como se ele nunca tivesse qualquer olho problemas. 'Ali disse: "Vamos lutar com eles (ie infiéis) até que se tornem como nós (ou seja, os muçulmanos)." O Profeta disse: "Seja paciente, até que você enfrentá-los e convidá-los para o Islã e informá-los sobre o que Deus ordenou em cima deles. Por Deus! Se uma única pessoa abraça o Islã em suas mãos (ou seja, através de você), que vai ser melhor para você do que os camelos vermelhos ".

Volume 4, Livro 52, Número 193

Narrou Anas

Sempre que o Apóstolo de Allah atacou algumas pessoas, ele nunca iria atacá-los até que era madrugada. Se ele ouviu o Adhan (isto é chamada para a oração) ele iria atrasar a luta, e se ele não ouviu o Adhan, ele iria atacá-los imediatamente após o amanhecer. Chegamos Khaibar à noite.

Volume 4, Livro 52, Número 194

Narrou Anas

como Hadith No. 193 acima.

Volume 4, Livro 52, Número 195

Narrou Anas

O Profeta partiu para Khaibar e chegou à noite. Ele não é usado para atacar se ele alcançou as pessoas à noite, até o dia quebrou. Assim, quando o dia amanheceu, os judeus saíram com as suas malas e enxadas. Quando viram o Profeta; eles disseram: "Muhammad e seu exército!" O Profeta disse: Allahu - Akbar! (Deus é Grande) e Khaibar está arruinada, pois sempre que nos aproximamos de uma nação (ou seja inimigo a combater), então ele será um miserável manhã para aqueles que foram avisados. "

Volume 4, Livro 52, Número 196

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse: "Eu tenho sido obrigados a lutar com o povo até que eles dizem: 'Ninguém tem o direito de ser adorado senão Alá", e quem diz: "ninguém tem o direito de ser adorado senão Alá', sua vida e propriedade será salvo por mim, exceto para a lei islâmica, e suas contas será com Allah, (quer puni-lo ou perdoá-lo.) "

Volume 4, Livro 52, Número 197

Narrado Ka'b Malik bin

Sempre que o Apóstolo de Allah destina-se a levar uma Ghazwa, ele iria usar um equívoco a partir do qual se poderia entender que ele estava indo para um destino diferente.

Volume 4, Livro 52, Número 198

Narrado Ka'b Malik bin

Sempre que o Apóstolo de Allah destina-se a realizar um Ghazwa, ele iria usar um equívoco para esconder seu verdadeiro destino até que era o Ghazwa de Tabuk que o Apóstolo de Allah realizado em um clima muito quente. Como ele estava indo para enfrentar uma longa viagem através de um terreno baldio e foi se encontrar e atacar um grande número de inimigos. Então, ele fez a situação clara para os muçulmanos para que eles possam se preparar adequadamente e prepare-se para conquistar o seu inimigo. O Profeta informou-os sobre o destino que ele estava indo para (Ka'b bin Malik costumava dizer: "Mal fez Deus do Apóstolo partiu para uma viagem em um dia diferente de quinta-feira.")

Volume 4, Livro 52, Número 199

Narrado Ka'b Malik bin

O Profeta estabelecido na quinta-feira para o Ghazwa de Tabuk e ele costumava preferir definir out (ou seja, viagens) às quintas-feiras.

Volume 4, Livro 52, Número 200

Narrou Anas

O Profeta ofereceu uma oração de quatro Rak'at Zuhr em Medina e, em seguida, ofereceu um dois Rak'at 'ASR oração em Dhul-Hulaifa e ouvi os companheiros do Profeta recitando Talbiya em voz alta (para o Hajj e' Umra) completamente.

Volume 4, Livro 52, Número 201

Narrado "Aisha

Partimos na companhia de Deus do Apóstolo cinco dias antes do final de Dhul Qa'da que pretenderem realizar Hajj só. Quando se aproximou do Apóstolo Meca Deus ordenou que aqueles que não têm o Hadi (ou seja, um animal para o sacrifício) com eles, para realizar o Tawaf em torno da Caaba, e entre Safa e Marwa e, em seguida, concluir o seu Ihram. Carne foi trazido para nós no dia da (ou seja, os dias de abate) e perguntei: "O que é isso?" Alguém disse: Apóstolo de Alá abatidos (a vaca), em nome de suas esposas ".

Volume 4, Livro 52, Número 202

Narrou Ibn 'Abbas

Uma vez que o Profeta estabelecido no mês de Ramadan. Ele observou jejum até que ele chegou a um lugar chamado Kadid onde ele quebrou seu jejum.

Volume 4, Livro 52, Número 203

Narrou Ibn 'Umar

O 'Profeta disse: "É obrigatório para um para ouvir e obedecer (ordens do governante), a menos que essas ordens envolver uma desobediência (de Deus), mas se um ato de desobediência (de Deus) é imposta, ele não deve ouvir ou obedecê-la. "

Volume 4, Livro 52, Número 204

Narrou Abu Huraira

Isso ouvi Deus do Apóstolo, dizendo: "Nós somos o último, mas será o mais importante para entrar no Paraíso)." O Profeta acrescentou: "Aquele que me obedece, obedecer a Deus, e quem me desobedecer, desobedecer a Deus. Aquele que obedece o chefe, me obedece, e quem desobedecer o chefe, me desobedecer. O Imam é como um abrigo para cuja segurança os muçulmanos devem lutar e onde eles devem buscar proteção. Se as ordens Imam pessoas com justiça e as regras de justiça, em seguida, ele será recompensado por isso, e se ele faz o contrário, ele será o responsável por isso. "

Volume 4, Livro 52, Número 205

Narrou Ibn 'Umar

Quando chegamos (Hudaibiya) no próximo ano (do Tratado de Hudaibiya), nem mesmo dois homens entre nós unanimidade a respeito de qual era a árvore sob a qual tinha dado a garantia da fidelidade, e que estava fora da misericórdia de Deus. (O sub narrador perguntou Naf'i: "Porque o que fez o Profeta levar a sua promessa de fidelidade, foi para a morte?" Naf'i respondeu: "Não, mas ele tomou a sua promessa de fidelidade para a paciência.")

Volume 4, Livro 52, Número 206

Narrado 'Abdullah bin Zaid

que no tempo (de batalha) de Al-Harra uma pessoa veio até ele e disse: "Ibn Hanzala está levando a promessa de fidelidade do povo para a morte." Ele disse: "Eu nunca vou dar uma promessa de fidelidade para uma coisa dessas a ninguém depois de Deus do Apóstolo."

Volume 4, Livro 52, Número 207

Narrado Yazid bin Ubaid

Salama disse: "Eu dei a garantia da fidelidade (Al-Ridwan) de Deus Apóstolo e, em seguida, mudei-me para a sombra de uma árvore. Quando o número de pessoas ao redor do Profeta diminuído, ele disse, 'Ó Ibn Al-Akwa! Vai você não me dá a garantia da fidelidade? Eu respondi, 'Ó Deus do Apóstolo! Eu já dei a vocês a promessa de fidelidade. " Ele disse: 'Faça isso de novo. " Então eu dei a promessa de fidelidade para o segundo tempo ". Eu perguntei 'O Abu Muslim! Para o que você deu a ele juramento de lealdade nesse dia? "Ele respondeu:" Nós demos a promessa de fidelidade para a morte ".

Volume 4, Livro 52, Número 208

Narrou Anas

No dia (da batalha), do Trench, o Ansar estavam dizendo: "Nós somos aqueles que juraram fidelidade a Muhammad para Jihaid (para sempre), enquanto vivemos." O Profeta respondeu-lhes: "Ó Deus! Não há vida, exceto a vida da outra vida. Então homenagear o Ansar e emigrantes com sua generosidade." E Narrado Mujashi: Meu irmão e eu vim para o Profeta e eu pedi a ele para tomar o juramento de lealdade de nós para a migração. Ele disse: "A migração já passou com o seu povo." Eu perguntei: "Por que você vai tomar o juramento de lealdade de nós, então?" Ele disse: "Vou levar (a promessa) para o Islã e da Jihad".

Volume 4, Livro 52, Número 209

Narrou Abdullah

Hoje, um homem veio até mim e me fez uma pergunta que eu não sabia o que responder. Ele disse: "Diga-me, se um homem ativo rico, bem-equipado com armas, sai em expedições militares com os nossos chefes, e nos ordena a fazer coisas como nós não podemos fazer (que devemos obedecer a ele?)" Eu respondi: "Por Deus, eu não sei o que responder-lhe, exceto que nós, estavam na companhia do Profeta e ele usou para nos pedir para fazer uma coisa apenas uma vez até que acabou. E, sem dúvida, cada um dentre vós permanecerá em bom estado, desde que ele obedecer a Deus. Se estiver em dúvida quanto à legalidade de algo, ele deve perguntar a alguém que iria satisfazê-lo, mas em breve vai chegar um momento em que você não vai encontrar um homem assim. Por Ele, exceto Quem ninguém tem o direito de ser adorado. Vejo que a exemplo do que já passou desta vida (para o que resta dele) é como um lago cuja água doce tem sido usado para cima e nada resta senão água barrenta ".

Volume 4, Livro 52, Número 210

Narrado Salim Abu An-Nadr

O escravo liberto de 'Umar bin' Ubaidullah que era "funcionário de Umar: 'Abdullah bin Abi Aufa escreveu ele (ou seja,' Umar) uma carta que continha o seguinte: -" Quando Deus do Apóstolo (durante uma batalha santa), esperou até o sol tinha baixado e, em seguida, levantou-se no meio do povo e disse: "Ó povo! Não desejo para enfrentar o inimigo (em uma batalha) e pedir a Deus para salvá-lo (a partir de calamidades), mas se você deve enfrentar o inimigo, em seguida, ser paciente e deixá-lo ser conhecido por você que o paraíso está sob os tons de espadas. " Ele então disse ,, "Ó Deus! O Revelador do (Holy) Book, o Mover das nuvens, e Defeater de Al-Ahzab (ou seja, os clãs dos infiéis), derrotá-los infiéis e conferem vitória sobre nós. "

Volume 4, Livro 52, Número 211

Narrado Jabir bin 'Abdullah

Eu participei de um Ghazwa juntamente com o Apóstolo de Alá. O Profeta reuniu-me (no caminho), enquanto eu estava montando um camelo nosso utilizadas para irrigação e que tinha got tão cansado que mal conseguia andar. O Profeta me perguntou: "O que está errado com o camelo?" Eu respondi: "Ele cansou-se." So. Deus do Apóstolo veio por trás dele e repreendeu-o e orou por ele para que ele começou superando os outros camelos e indo à frente deles. Então ele me perguntou: "Como você encontrar seu camelo (agora)?" Eu respondi: "Acho que é bastante bem, agora, uma vez que recebeu suas bênçãos." Ele disse: "Você vai vender isso para mim?" Eu me sentia tímido (a recusar sua oferta) embora fosse o único camelo para a irrigação que tivemos. Então, eu disse: "Sim." Ele disse: "Venda-me então." Vendi para ele com a condição de que eu deveria continuar a montá-lo até que eu alcancei Medina. Então eu disse: "Ó Deus do Apóstolo! Eu sou um noivo", e pediu-lhe para permitir-me para ir para casa. Ele permitiu-me, e eu parti para Medina perante o povo, até que cheguei Medina, onde me encontrei com meu tio, que me perguntou sobre o camelo e ele me informou tudo sobre isso e ele me culpou por isso. Quando tomei a permissão de Deus do Apóstolo ele me perguntou se eu tinha casado com uma virgem ou uma matrona e eu respondi que eu tinha casado com uma matrona. Ele disse: "Por que você não se casou com uma virgem que teria jogado com você, e você teria jogado com ela?" Eu respondi: "Ó Deus do Apóstolo! Meu pai morreu (ou foi martirizado) e tenho alguns jovens irmãs, então eu senti que não adequada que eu deveria casar-se com uma jovem como eles que não seria nem lhes ensinar boas maneiras nem as servirás. Então, Casei-me com uma matrona para que ela possa atendê-los e ensinar-lhes boas maneiras. " Quando Deus do Apóstolo chegou em Medina, levei o camelo para ele na manhã seguinte e ele me deu o seu preço e me deu o próprio camelo também.

Volume 4, Livro 52, Número 212

Narrou Anas bin Malik

Uma vez que havia um sentimento de susto em Medina, então Deus do Apóstolo montava um cavalo pertencente a Abu Talha e (em seu retorno), ele disse: "Nós não vimos nada (com medo), mas encontramos este cavalo muito rápido."

Volume 4, Livro 52, Número 213

Narrou Anas bin Malik

Uma vez que as pessoas tem medo, por isso o Apóstolo de Allah montava um cavalo lento pertencente a Abu Talha, e ele partiu sozinho, fazendo o galope do cavalo. Então o povo andava, tornando seus cavalos galopar depois dele. Em seu retorno, ele disse: "Não tenha medo (não há nada a temer) (e eu encontrei) esse cavalo muito rápido." Aquele cavalo nunca chegou a ser superada na corrida, daí em diante. (Qastalani Vol. 5)

Volume 4, Livro 52, Número 214

Narrou 'Umar bin Al-Khattab

Eu dei um cavalo para ser usado pela causa de Deus, mas depois eu vi que estão sendo vendidos. Eu perguntei o Profeta se eu poderia comprá-lo. Ele disse: "Não comprá-lo e não ter de volta o seu dom da caridade."

Volume 4, Livro 52, Número 215

Narrado 'Abdullah bin' Umar

'Umar deu um cavalo a ser utilizado pela causa de Deus, mas, mais tarde, ele achou que está sendo vendido. Então, tinha a intenção de comprá-lo e perguntou Deus do Apóstolo que disse: "Não comprá-lo e não ter de volta o seu dom da caridade."

Volume 4, Livro 52, Número 216

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse: "Se não fosse o medo de que seria difícil para os meus seguidores, eu não teria permanecido por trás de qualquer Sariya, (exército unidade), mas eu não tenho montados em camelos e não têm outros meios de transporte para carregá-los, e é difícil para mim que meus companheiros devem permanecer atrás de mim. Sem dúvida, eu gostaria de poder lutar pela causa de Deus e ser martirizado e voltar à vida para ser martirizado e vir a vida mais uma vez. "

Volume 4, Livro 52, Número 217

Narrado Yali

Eu participei do Ghazwa de Tabuk, juntamente com o Apóstolo de Allah e eu dei um jovem camelo para ser montado na Jihad e que foi, para mim, uma das minhas melhores obras. Então eu empregava um trabalhador que brigou com outra pessoa. Um deles mordeu a mão do outro e este último retirou a mão da boca do ex-puxando o seu dente da frente. Em seguida, o ex-instituída uma ação contra o último antes do Profeta que rejeitou a ação, dizendo: "Você espera que ele estendeu a mão para você agarrar como um camelo snaps do sexo masculino (vegetação)?"

Volume 4, Livro 52, Número 218

Narrado Tha'laba bin Abi Malik Al-Qurazi

Quando Qais bin Sad Al-Ansari, que usou para carregar a bandeira do Profeta, a intenção de realizar o Hajj, ele penteou os cabelos.

Volume 4, Livro 52, Número de 219c

Narrado Salama bin Al-Akwa

Ali permaneceu por trás do Profeta durante a batalha de Khaibar como ele maneira sofrendo de algum problema no olho, mas, em seguida, ele disse: "Como devo ficar para trás, Deus do Apóstolo?" Então, ele partiu, até que ele se juntou ao Profeta. Na véspera do dia da conquista de Khaibar, Deus do Apóstolo disse: "(sem dúvida) vou dar a bandeira ou, amanhã, um homem a quem Deus e Seu Apóstolo amor ou que ama Deus e Seu Apóstolo levará a bandeira. Deus vai conceder a vitória em cima dele. " De repente, 'Ali se juntaram a nós que não estávamos esperando por ele. O povo disse: "Aqui está" Ali. " Então, Deus do Apóstolo deu a bandeira para ele e Allah concedeu a vitória sobre ele.

Volume 4, Livro 52, Número 219n

Narrado Nafi bin Jubair

Ouvi Al Abbas dizendo Az-Zubair, "O Profeta ordenou-lhe corrigir a bandeira aqui."

Volume 4, Livro 52, Número 220

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse: "Eu fui enviado com as expressões mais curtos tendo os mais amplos significados, e eu tenho feito vitorioso com terror (lançado nos corações do inimigo), e enquanto eu estava dormindo, as chaves dos tesouros do mundo foram trazidos para mim e colocou na minha mão ". Abu Huraira acrescentou: Deus do Apóstolo deixou o mundo e agora você, pessoas, estão trazendo esses tesouros (ou seja, o Profeta não se beneficiou por eles).

Volume 4, Livro 52, Número 221

Narrou Ibn 'Abbas

Abu Sufyan disse: "Heráclio enviado para mim quando eu estava no 'llya' (ie Jerusalém). Então ele pediu para a carta de Deus do Apóstolo e quando ele terminou sua leitura houve um grande clamor em torno dele e as vozes cresceu mais alto e nos pediram para sair do lugar. Quando fomos expulsos, eu disse aos meus companheiros, 'A causa da Ibn Abi Kabsha tornou-se visível como o Rei de Bani Al-Asfar tem medo dele. " "

Volume 4, Livro 52, Número 222

Narrado Asma

Preparei a viagem-comida para o Apóstolo de Allah na casa de Abu Bakr, quando ele pretendia emigrar para Medina. Eu não consegui encontrar nada para amarrar o recipiente de alimento e água com a pele. Então, eu disse a Abu Bakr, "Por Deus, eu não encontrar nada para amarrar (essas coisas), com excepção meu cinto." Ele disse: "Corte-o em duas partes e amarre a pele água com um pedaço e o recipiente de alimento com o outro (o sub-narrador acrescentou:" Ela fez nesse sentido e que foi o motivo para chamá-la Dhatun-Nitaqain (ie e dois com cinto mulher)). "

Volume 4, Livro 52, Número 223

Narrado Jabir bin 'Abdullah

Durante o tempo de vida do Profeta foram utilizados para levar a carne de animais sacrificados (como alimentos viagem) para Medina. (Veja Hadith No. 474 Vol. 7)

Volume 4, Livro 52, Número 224

Narrado Suwaid bin An-Nu'man

Que ele saiu na empresa o; o Profeta durante o ano de Khaibar (campanha até que chegou a um lugar chamado '. Eles ofereceram, a parte inferior do Khaibar o "As-Sahba oração Asr (lá) e o Profeta pediu a comida. Nada além Sawiq foi trazido para o Profeta. Então, eles mastigou e comeu e bebeu água. Depois que o profeta se levantou, lavou a boca, e eles também lavou a boca e, em seguida, ofereceu a oração.

Volume 4, Livro 52, Número 225

Narrado Salama

Uma vez que a viagem-food do povo correu curto e eles estavam em grande necessidade. Então, eles vieram ao Profeta para tomar a sua permissão para o abate de seus camelos, e ele permitiu que eles. Em seguida, 'Umar se encontrou com eles e eles informaram a ele sobre isso. Ele disse: "O que vai sustentá-lo depois que seus camelos (estão acabados)?" Em seguida, 'Umar foi ao Profeta e disse: "Ó Deus do Apóstolo! O que vai sustentá-los depois de seus camelos (estão acabados)?" Deus do Apóstolo disse: "Faça o anúncio entre as pessoas que eles deveriam trazer toda a sua comida restante (para mim)." (Eles trouxeram-lo e) o Profeta invocar Deus e pediu Suas Bênçãos para ele. Então ele pediu para levar seus utensílios de comida e as pessoas começaram a encher os seus utensílios de comida com as mãos até que eles ficaram satisfeitos. Deus do Apóstolo disse então, "eu declaro que ninguém tem o direito de ser adorado senão Alá, e eu sou Seu Apóstolo."

Volume 4, Livro 52, Número 226

Narrado Wahb bin Kaisan

Jabir bin 'Abdullah disse: "Nós nos propusemos, e nós estávamos de trezentos homens que levam a nossa viagem-food em nossos ombros. Depois, começamos a comer uma única data de cada por dia." Um homem perguntou (Jabir): "Ó Abu Abdullah! Como pode uma pessoa estar satisfeito com uma única data?" Jabir respondeu: "Nós percebemos o valor do que uma data em que não poderia mesmo ter que muito até chegarmos à beira-mar, quando, de repente, vimos um enorme peixe lançado pelo mar. Então, nós comemos dele como tanto quanto queríamos para 18 dias ".

Volume 4, Livro 52, Número 227

Narrado Aisha

Que ela disse: "Ó Deus do Apóstolo! Seus companheiros estão retornando com a recompensa de ambos Hajj e 'Umra, enquanto eu estou voltando com (a recompensa de) Hajj só." Ele disse a ela: "Vai, e vamos Abdur-Rahman (ou seja, seu irmão) fazer com que você se sentar atrás dele (no animal)." Então, ele ordenou 'Abdurrahman para deixá-la executar' Umra de Al-Tan'im. Então o profeta esperou por ela na maior região de Meca até que ela voltou.

Volume 4, Livro 52, Número 228

Narrado "Abdur-Rahman bin Abi Bakr As-Siddiq

O Profeta ordenou-me que vamos Aisha se sentar atrás de mim (no animal) e para deixá-la executar 'Umra de At-Tan'im.

Volume 4, Livro 52, Número 229

Narrou Anas

Eu estava andando atrás de Abu Talha (na mesma) equitação animal) e (os companheiros do Profeta) foram recitando Talbiya em voz alta para ambos Hajj e 'Umra.

Volume 4, Livro 52, Número 230

Narrado "Urwa de Usama bin Zaid

Deus do Apóstolo montou um burro em que havia uma sela coberta por uma folha de veludo e deixe Usama andar atrás dele (no burro).

Volume 4, Livro 52, Número 231

Narrado Nafi de 'Abdullah

Deus do Apóstolo veio a Meca por meio de sua região mais elevada no dia da Conquista (de Meca) montando sua camela em que Osama estava andando atrás dele. Bilal e 'Uthman bin Talha, um dos agentes da Caaba, também foram acompanhá-lo até que ele fez a sua genuflexão camelo na mesquita e ordenou que o último para trazer a chave da Caaba. Ele abriu a porta da Caaba e Apóstolo de Deus entrou na companhia de Osama, Bilal e 'Uthman, e permaneceu nela por um longo período. Quando ele saiu, as pessoas correram para ele, e 'Abdullah bin' Umar foi o primeiro a entrar e encontrou Bilal pé atrás da porta. Ele pediu Bilal, "Onde é que o Profeta oferecer sua oração?" Ele apontou para o lugar onde ele tinha oferecido a sua oração. 'Abdullah disse: "Eu esqueci de lhe perguntar quantos Rakat ele tinha realizado."

Volume 4, Livro 52, Número 232

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse: "Há um (obrigatório) Sadaqa (caridade) para ser dado para todas as articulações do corpo humano (como um sinal de gratidão a Deus) todos os dias o sol nasce. Para julgar com justiça entre duas pessoas é considerado como Sadaqa, e para ajudar um homem a respeito de sua Montar um animal, ajudando-o a montá-lo ou levantando sua bagagem para isso, também é considerado como Sadaqa, e (dizendo) uma boa palavra também é Sadaqa, e cada passo dado em sua maneira de oferta a oração obrigatória (na mesquita) também é Sadaqa e para remover uma coisa nociva do caminho é também Sadaqa. "

Volume 4, Livro 52, Número 233

Narrado 'Abdullah bin' Umar

Deus do Apóstolo proibia as pessoas de viajar para um país hostil transportando (cópias de) O Alcorão. (Comentário:. O meu entendimento é que o Apóstolo (PECE) morreu dez anos antes de qualquer cópia escrita do Alcorão tinha sido criado Tenho certeza que esse é devido à minha ignorância, mas parece uma pergunta justa.)

Volume 4, Livro 52, Número 234

Narrou Anas

O Profeta chegou Khaibar na parte da manhã, enquanto as pessoas estavam saindo carregando suas espadas sobre seus ombros. Quando o viram disseram: "Este é Muhammad e seu exército Muhammad! E seu exército!" Então, eles se refugiaram no forte. O Profeta levantou ambas as mãos e disse: "Allahu Akbar, Khaibar está arruinada, pois quando nos aproximamos de uma nação (ou seja inimigo a combater), em seguida, miserável é a manhã dos mais avisados." Em seguida, encontramos alguns burros que nós (e mortos) cozido: O locutor do Profeta anunciou: ". Deus e Seu Apóstolo proíbo de comer carne de jumento" Assim, todos os potes, incluindo o seu conteúdo foi virado de cabeça para baixo.

Volume 4, Livro 52, Número 235

Narrou Abu Musa Al-Ashari

Nós estávamos na companhia de Deus do Apóstolo (durante o Hajj). Sempre fomos até um lugar alto que costumava dizer: "Ninguém tem o direito de ser adorado mas Deus, e Deus é Grande", e nossas vozes usado para aumentar, de modo que o Profeta disse: "Ó gente tem piedade de si mesmos (! ou seja, não levante a voz), para que você não está ligando um surdo ou um único ausente, mas alguém que está com você, sem dúvida Ele é Oniouvinte, sempre perto (de todas as coisas). "

Volume 4, Livro 52, Número 236

Narrado Jabir bin 'Abdullah

Sempre fomos até um lugar que gostaria de dizer: "Allahu - Akbar (ou seja, Deus é Grande)", e sempre que desceu um lugar, diríamos, "Subhan Allah."

Volume 4, Livro 52, Número 237

Narrado Jabir

Sempre fomos até um lugar que gostaria de dizer Allahu Akbar, e quando descemos diríamos, "Subhan Allah."

Volume 4, Livro 52, Número 238

Narrou Abdullah bin Umar

Sempre que o profeta voltou do Hajj ou o 'Umra ou um Ghazwa, ele diria Takbir três vezes. Sempre que ele se deparou com um caminho de montanha ou terreno baldio, e então ele diria: "Ninguém tem o direito de ser adorado, mas Deus, sozinho quem não tem par. Tudo o Reino pertence a Ele e todos os elogios são para Ele, e Ele é onipotente . Estamos voltando com o arrependimento, adorando, prostrando-nos e louvando nosso Senhor. Deus cumpriu sua promessa, concedeu a vitória ao Seu servo e só ele derrotou todos os clãs. "

Volume 4, Livro 52, Número 239

Narrado Ibrahim Abu Ismail As-Saksaki

Ouvi Abu Burda que acompanhou Yazid bin Abi Kabsha em uma viagem. Yazid usado para observar jejum em viagens. Abu Burda disse-lhe: "Eu ouvi Abu Musa várias vezes dizendo que Deus do Apóstolo disse:" Quando um escravo adoece ou viaja, então ele vai ter recompensar semelhante ao que ele recebe para boas ações praticadas em casa quando em boa saúde. "

Volume 4, Livro 52, Número 240

Narrado Jabir bin 'Abdullah

No dia da batalha do Trench, o Profeta queria alguém de entre as pessoas a se voluntariar para ser um reconnoitre. Az-Zubair voluntariaram. Ele exigiu o mesmo novamente e Az-Zubair voluntariaram novamente. Em seguida, ele repetiu a mesma demanda (três vezes) e AzZubair ofereceu mais uma vez. O Profeta então disse: "Cada profeta tem um discípulo e meu discípulo é Az-Zubair."

Volume 4, Livro 52, Número 241

Narrou Ibn 'Umar

do Profeta a seguinte Hadith (No. 242).

Volume 4, Livro 52, Número 242

Narrou Ibn 'Umar

O Profeta disse: "Se as pessoas soubessem o que eu sei sobre viajar sozinho, então ninguém iria viajar sozinho à noite."

Volume 4, Livro 52, Número 243

O pai de Narrado Hisham

Osama bin Zaid foi perguntado em que ritmo o Profeta montou durante Hajjat-ul-Wada '"Ele montou a um ritmo médio, mas quando ele veio em cima de uma forma aberta, ele iria em pleno ritmo."

Volume 4, Livro 52, Número 244

Narrado Aslam

Enquanto eu estava na companhia de Umar 'Abdullah bin' no caminho para Meca, ele recebeu a notícia da doença grave de Safiya bint Abi Ubaid (ou seja, sua esposa), de modo que ele passou a maior velocidade, e quando o crepúsculo desapareceu, ele desmontou e ofereceu o Maghrib e 'Isha "orações juntos e disse:" Eu vi o Profeta atrasar a Maghrib oração para oferecê-lo junto com o "Isha", quando ele estava com pressa em uma viagem. "

Volume 4, Livro 52, Número 245

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo disse, "Journey é um pedaço de tortura, pois perturba o sono, comer e beber. Então, quando você cumprir o seu trabalho, você deve apressar-se para a sua família."

Volume 4, Livro 52, Número 246

Narrado 'Abdullah bin' Umar

Umar bin Al-Khattab deu um cavalo a ser montado pela causa de Deus e, em seguida, ele achou que está sendo vendido. Tinha a intenção de comprá-lo. Então, ele consultou Deus do Apóstolo que disse: "Não comprá-lo e não ter de volta o seu dom da caridade."

Volume 4, Livro 52, Número 247

Narrado Aslam

Ouvi 'Umar bin Al-Khattab, dizendo: "Eu dei um cavalo para ser montado pela causa de Deus e da pessoa que tem a intenção de vendê-lo ou negligenciado. Então, eu queria comprá-lo como eu pensei que ele iria vendê-lo barato . Eu consultei o Profeta, que disse: "Não comprá-lo, mesmo que por um Dirham, porque aquele que leva de volta o seu dom é como um cão engolir seu vômito."

Volume 4, Livro 52, Número 248

Narrado 'Abdullah bin' Amr

Um homem veio ao Profeta pedindo sua permissão para tomar parte na Jihad. O Profeta lhe perguntou: "Seus pais estão vivos?" Ele respondeu de forma afirmativa. O Profeta disse-lhe: "Então exercer-se em seu serviço."

Volume 4, Livro 52, Número 249

Narrou Abu Bashir Al-Ansari

Que ele estava na companhia de Deus do Apóstolo em algumas de suas viagens. (O sub-narrador 'Abdullah acrescenta: "Eu acho que Abu Bashir também disse:' E as pessoas estavam em seus lugares para dormir.") O Apóstolo de Alá enviou uma ordenação messenger: "Não deve permanecer qualquer colar de corda ou qualquer outro tipo de colar nos pescoços dos camelos exceto que é cortada. "

Volume 4, Livro 52, Número 250

Narrou Ibn Abbas

Que ele ouviu o profeta dizendo: "Não é admissível que um homem ficar sozinho com uma mulher, e nenhuma mulher deveria viajar, exceto com uma Muhram (ou seja, o marido ou a pessoa a quem ela não pode se casar em qualquer caso, para sempre, por exemplo, ela pai, irmão, etc.). " Em seguida, um homem se levantou e disse: "Ó Deus do Apóstolo! Tenho alistou no exército para tal-e-tal Ghazwa e minha esposa está a avançar para o Hajj." Deus do Apóstolo disse: "Vá, e realizar o Hajj com sua esposa."

Volume 4, Livro 52, Número 251

Narrado "Ubaidullah bin Abi Rafi

Ouvi 'Ali dizendo: "Deus do Apóstolo me enviou, Az-Zubair e Al-Miqdad algum lugar dizendo:' Vá até chegar Rawdat Khakh. Lá você encontrará uma senhora com uma carta. Pegue a carta dela '. "Então, partimos e nossos cavalos correu em pleno ritmo até que chegamos no Ar-Rawda, onde encontramos a senhora e disse (para ela). "Tirar a carta." Ela respondeu: "Eu não tenho nenhuma carta comigo." Nós dissemos: "Ou você tirar a carta ou então vamos tirar suas roupas." Então, ela levou-o para fora de sua trança. Nós trouxemos a letra de Deus Apóstolo e continha uma declaração do Hatib bin Abi Balta um a alguns dos pagãos de Meca informando-os de algumas das intenções de Deus do Apóstolo. Então, Deus do Apóstolo disse: "Ó Hatib! O que é isso?" Hatib respondeu: "Ó Deus do Apóstolo! Não te apresses a dar o seu julgamento sobre mim. Eu era um homem intimamente ligado com a coraixitas, mas eu não pertencem a esta tribo, enquanto os outros emigrantes com você, teve seus parentes em Meca que iria proteger seus dependentes e dos bens. Então, eu queria a recompensa pela minha falta de relação de sangue com eles, fazendo-lhes um favor para que eles possam proteger meus dependentes. Eu fiz isso nem por causa da incredulidade não apostasia nem da preferindo Kufr (descrença ) para o Islã. " Deus do Apóstolo, disse: "Hatib lhe disse a verdade." Umar disse: Ó Deus do Apóstolo! Permita-me cortar a cabeça deste hipócrita. ", Disse o Apóstolo de Alá", Hatib participou na batalha de Badr, e quem sabe, talvez Allah já olhou para os guerreiros Badr e disse: 'Faça o que quiser, pois tenho perdoados ".

Volume 4, Livro 52, Número 252

Narrado Jabir bin 'Abdullah

Quando chegou o dia (de batalha) de Badr, prisioneiros de guerra foram trazidos incluindo Al-Abbas, que estava sem roupa. O profeta olhou para uma camisa para ele. Verificou-se que a camisa da 'Abdullah bin Ubai iria fazer, de modo que o Profeta deixá-lo usá-lo. Essa foi a razão pela qual o Profeta tirou e deu a sua própria camisa para 'Abdullah. (O narrador acrescenta: "Ele tinha feito o Profeta algum favor para que o Profeta gostava de recompensá-lo.")

Volume 4, Livro 52, Número 253

Narrado Sahl

No dia (da batalha) de Khaibar, o Profeta disse: "Amanhã vou dar a bandeira a alguém que será dado a vitória (a Deus) e que ama a Deus e Seu Apóstolo e é amado por Deus e Seu Apóstolo." Então, as pessoas se perguntavam toda aquela noite a respeito de quem receberia a bandeira e na parte da manhã todos esperavam que ele seria essa pessoa. Deus do Apóstolo perguntou: "Onde está o 'Ali?" Foi-lhe dito que 'Ali estava sofrendo de olho de problemas, por isso ele aplicou saliva aos olhos e invocar Deus para curá-lo. Ele imediatamente ficou curada, como se ele não tinha nenhuma doença. O Profeta deu-lhe a bandeira. 'Ali disse: "Eu deveria combatê-los até que eles se tornem como nós (ou seja muçulmana)?" O Profeta disse: "Vá para eles pacientemente e calmamente até que você entrar na terra. Então, convidá-los para o Islã, e informá-los que é intimados sobre eles, pois, por Deus, se Deus dá orientações a alguém através de você, é melhor para você do que possuir camelos vermelhos. "

Volume 4, Livro 52, Número 254

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "Allah se pergunta a essas pessoas que entrarão no Paraíso em cadeias."

Volume 4, Livro 52, Número 255

O pai de Abu Burda Narrado

O Profeta disse: "Três pessoas que terão a sua recompensa duas vezes. (Uma é) uma pessoa que tem uma escrava e ele educa-la corretamente e lhe ensina boas maneiras corretamente (sem violência) e, em seguida manumits e se casar com ela. Essa pessoa vai obter uma dupla recompensa. (Outra é) um crente das pessoas das escrituras que tem sido um verdadeiro crente e, em seguida, ele acredita no Profeta (Maomé). Essa pessoa vai ter uma dupla recompensa. (O terceiro é) um escravo que observa Direitos e Obrigações de Allah e é sincero ao seu mestre. "

Volume 4, Livro 52, Número 256

Narrado As-Sab bin Jaththama

O Profeta passou por mim em um lugar chamado Al-Abwa ou Waddan, e foi perguntado se era permitido atacar os guerreiros pagãos à noite, com a probabilidade de expor suas mulheres e crianças ao perigo. O Profeta respondeu: "Eles (ou seja, mulheres e crianças) são a partir deles (ou seja, os pagãos)." Eu também ouvi o Profeta, dizendo: "A instituição de Hima é inválido, exceto para Deus e Seu Apóstolo."

Volume 4, Livro 52, Número 257

Narrou 'Abdullah

Durante alguns dos Ghazawat do Profeta uma mulher foi encontrada morta. Deus do Apóstolo reprovado o assassinato de mulheres e crianças.

Volume 4, Livro 52, Número 258

Narrou Ibn 'Umar

Durante alguns dos Ghazawat de Allah do Apóstolo uma mulher foi encontrada morta, por isso o Apóstolo de Allah proibiu a matança de mulheres e crianças.

Volume 4, Livro 52, Número 259

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo nos enviou em missão (ou seja, uma unidade do exército) e disse: "Se você encontrar fulano de tal e tal e tal coisa, queimar ambos com fogo." Quando a intenção de afastar-se, Deus do Apóstolo disse: "Eu pedi que você queime fulano de tal e tal e tal, e é senão a Deus que pune com fogo, por isso, se você encontrá-los, matá-los. "

Volume 4, Livro 52, Número 260

Narrado Ikrima

Ali queimado algumas pessoas e esta notícia chegou a Ibn 'Abbas, que disse: "Se eu estivesse no seu lugar eu não teria queimado-los, como o Profeta disse:' Não punir (ninguém) com a punição de Deus. ' Sem dúvida, eu teria matado, pois o Profeta disse: "Se alguém (um muçulmano) descarta sua religião, matá-lo." "

Volume 4, Livro 52, Número 261

Narrou Anas bin Malik

Um grupo de oito homens da tribo de 'Ukil veio ao Profeta e, em seguida, eles encontraram o clima de Medina inadequados para eles. Então, eles disseram: "Ó Deus do Apóstolo! Deixe-nos com um pouco de leite." Deus do Apóstolo disse: "Eu recomendo que você deve se juntar a manada de camelos." Então eles foram e bebeu urina e do leite dos camelos (como um medicamento), até que se tornou saudável e gordura. Em seguida, eles mataram o pastor e afugentaram os camelos, e eles se tornaram descrentes depois que eles eram muçulmanos. Quando o Profeta foi informado por um shouter por socorro, ele enviou alguns homens em sua busca, e antes que o sol se levantou alto, eles foram trazidos, e ele teve suas mãos e pés cortados. Então ele ordenou para unhas que foram aquecidas e passaram por cima de seus olhos, e eles foram deixados no Harra (ie terra rochosa em Medina). Eles pediram para a água, e ninguém lhes forneceu água até que eles morreram (Abu Qilaba, um sub-narrador disse: "Eles cometeram assassinato e roubo e lutou contra Deus e Seu Apóstolo, e espalhar o mal na terra.")

Volume 4, Livro 52, Número 262

Narrado Jarir

Apóstolos de Deus me disse ", você vai me aliviar de Dhul-Khalasa? Dhul-Khalasa era uma casa (de um ídolo), pertencente à tribo de Khath'am chamado Al-Caaba Al-Yama-niya. Então, eu prosseguiu com cento e cinquenta homens da cavalaria da tribo de Ahmas, que eram excelentes cavaleiros. Aconteceu que eu não poderia sentar firme em cavalos, por isso, o Profeta, derrame me sobre o meu peito até que eu vi seus dedos-marcas sobre o meu peito, ele disse: "Ó Deus! Faça-o firme e fazer dele um orientador e um homem bem encaminhado." "Jarir seguiu em direção a aquela casa, e desmontada e queimou-o. Em seguida, ele enviou um mensageiro de Deus Apóstolo informando-o de que. Mensageiro de Jarir disse: "Por Aquele que o enviou com a verdade, eu não vim para você até que eu tinha deixado ele como um camelo emancipado ou Gabby (ou seja, completamente desfigurado e suja)." Jarir acrescentou, "O Profeta pediu as bênçãos de Deus para os cavalos e os homens de Ahmas cinco vezes."

Volume 4, Livro 52, Número 263

Narrou Ibn 'Umar

O Profeta queimado as tamareiras de Bani An-Nadir.

Volume 4, Livro 52, Número 264

Narrado Al-Bara bin Azib

Apóstolo de Alá enviou um grupo de homens Ansari matar Abu-Rafi. Um deles estabelecido e entraram em seus (ou seja, os inimigos) fort. Aquele homem disse: "Eu me escondi em um estábulo para seus animais. Eles fecharam o portão forte. Mais tarde eles perderam um burro deles, então eles saíram em sua busca. Eu, também, saiu junto com eles, fingindo olhar por isso. Eles encontraram o burro e entraram na sua fortaleza. E eu, também, entrou junto com eles. Eles fecharam o portão do forte durante a noite, e manteve suas chaves em uma pequena janela onde eu podia vê-los. Quando essas pessoas dormiam , peguei as chaves e abriu o portão do forte e veio em cima de Abu Rafi e disse, 'Ó Abu Rafi. Quando ele me respondeu, eu continuei na direção da voz e acertá-lo. Ele gritou e eu saí para voltar, fingindo para ser um ajudante eu disse, 'Ó Abu Rafi, mudando o tom da minha voz Ele me perguntou: ". O que você quer;.? ai a tua mãe' Perguntei-lhe: 'O que aconteceu com você?' Ele disse, 'Eu não sei o que veio até mim e me bateu. " Então eu dirigi minha espada em sua barriga e empurrou-a violentamente, até que tocou o osso. Então saí, cheio de perplexidade e fui em direção a uma escada deles a fim de obter para baixo, mas eu caí e torci meu pé. Eu vim para meus companheiros e disse: 'Eu não vou sair até eu ouvir o lamento das mulheres. " Então, eu não deixou até que ouvi as mulheres lamentando Abu Rafi, o comerciante de Hijaz. Então eu me levantei, sentindo nenhuma doença, (e nós procedemos) até que veio sobre o Profeta e informou-o ".

Volume 4, Livro 52, Número 265

Narrado Al-Bara bin Azib

Apóstolo de Alá enviou um grupo da Ansar para Abu Rafi. Abdullah bin Atik entrou em sua casa durante a noite e matou-o, enquanto ele dormia.

Volume 4, Livro 52, Número 266l

Narrado Salim Abu An-Nadr

(O escravo liberto de 'Umar bin' Ubaidullah) eu era secretário de Umar. Uma vez Abdullah bin Abi Aufa escreveu uma carta para 'Umar, quando ele passou a Al-Haruriya. Eu li em que o Apóstolo de Alá em uma de suas expedições militares contra o inimigo, esperou até o sol diminuiu e, em seguida, levantou-se no meio do povo, dizendo: "Ó povo! Não desejo para enfrentar o inimigo, e pedir a Deus para a segurança, mas quando você enfrentar o inimigo, ser paciente, e lembre-se que o paraíso está sob os tons de espadas. " Então ele disse: "Ó Deus, o Revelador do Livro Sagrado, eo Mover das nuvens e da Defeater dos clãs, derrotá-los, e concede-nos a vitória sobre eles."

Volume 4, Livro 52, Número 266c

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "Não gostaria de enfrentar o inimigo, mas quando você enfrentar o inimigo, seja paciente."

Volume 4, Livro 52, Número 267

Narrou Abu Huraira

O Profeta disse: "Khosrau será arruinado, e não haverá Khosrau depois dele, e César certamente será arruinado e não haverá Caesar depois dele, e você vai gastar os seus tesouros da Causa de Deus." Ele chamou, "A guerra é engano '.

Volume 4, Livro 52, Número 268

Narrou Abu Huraira

Deus do Apóstolo chamado ,: "A guerra é engano".

Volume 4, Livro 52, Número 269

Narrado Jabir bin 'Abdullah

O Profeta disse: "A guerra é engano."

Volume 4, Livro 52, Número 270

Narrado Jabir bin 'Abdullah

O Profeta disse: "Quem está pronto para matar Ka'b bin Al-Ashraf que tem realmente machucar Deus e Seu Apóstolo?" Muhammad bin Maslama disse: "Ó Deus do Apóstolo! Você gosta de mim para matá-lo?" Ele respondeu de forma afirmativa. Assim, Muhammad bin Maslama foi até ele (ou seja, Ka'b) e disse: "Esta pessoa (ou seja, o Profeta) nos colocou a tarefa e pediu-nos para a caridade." Ka'b respondeu: "Por Deus, você vai se cansar dele." Muhammad disse-lhe: "Nós lhe seguiram, por isso, não gosto de deixá-lo até que vejamos o fim de seu caso." Muhammad bin Maslama continuou a falar com ele desta forma até que ele teve a chance de matá-lo.

Volume 4, Livro 52, Número 271

Narrado Jabir

O Profeta disse: "Quem está pronto para matar bin Ka'b Ashraf (ou seja, um judeu)." Muhammad bin Maslama respondeu: "Você gosta de mim para matá-lo?" O Profeta respondeu de forma afirmativa. Muhammad bin Maslama disse: "Então, permita-me dizer o que eu gosto." O Profeta respondeu: "Eu não (ou seja, permitir que você)."

Volume 4, Livro 52, Número 272

Narrado Al-Bara

Eu vi Deus do Apóstolo no dia (da batalha) da terra levando Trench até o cabelo do seu peito estavam cobertos de poeira e ele era um homem peludo. Ele estava recitando os seguintes versos de 'Abdullah (bin Rawaha):. "Ó Deus, se não fosse por você, nós não teria sido orientada, nem teríamos dado em caridade, nem orou Assim, concede-nos a calma, e quando nos encontrarmos o inimigo. Então faça o nosso pé firme, porque, na verdade, mas se eles querem nos colocar em aflição, (ou seja, querem lutar contra nós) não teríamos (fugir, mas resistir a eles). " O Profeta usado para elevar a sua voz recitando estes versos. (Veja Hadith No. 432, Vol. 5).

Volume 4, Livro 52, Número 273

Narrado Jarir

Deus do Apóstolo não rastrear-se de mim desde a minha abraçar o Islã, e sempre que ele me viu, ele me receber com um sorriso. Uma vez eu disse a ele que eu não poderia sentar firme em cavalos. Ele derrame me no peito com a mão e disse: "Ó Deus! Faça-o firme e fazer dele um orientador e um homem divinamente guiado".

Volume 4, Livro 52, Número 274

Narrou Abu Hazim

As pessoas perguntaram Sahl bin Sad As-Sa 'idi "Com que coisa (medicina) foi ferida de Deus do Apóstolo tratado?" Ele respondeu: "Não há ninguém à esquerda (estar) entre as pessoas que conhece melhor que. 'Ali usado para trazer água em seu escudo e Fátima (ou seja, a filha do Profeta), usada para lavar o sangue de seu rosto. Em seguida, uma esteira ( folhas de palmeira) foi queimado e suas cinzas foi inserido na ferida de Deus do Apóstolo. "

Volume 4, Livro 52, Número 275

Narrou Abu Burda

Que seu pai disse, "O Profeta enviou Mu'adh e Abu Musa ao Iêmen dizendo-lhes 'trata as pessoas com facilidade e não ser duro com eles;. Dar-lhes boas novas e não enchê-los com aversão; e amor uns aos outros, e não diferem. "

Volume 4, Livro 52, Número 276

Narrado Al-Bara bin Azib

O Profeta designado 'Abdullah bin Jubair como o comandante dos homens de infantaria (arqueiros) que estavam cinqüenta no dia (da batalha) de Uhud. Ele instruiu-os, "Stick para o seu lugar, e não deixá-lo mesmo se você ver as aves nos arrebatar, até que eu enviar para você, e se você ver que temos derrotou os infiéis e os fez fugir, mesmo assim, você não deve deixar o seu lugar até que eu enviar para você. " Em seguida, os infiéis foram derrotados. Por Deus, eu vi as mulheres que fogem levantando as roupas reveladoras suas perna-pulseiras e as pernas. Assim, os companheiros de 'Abdullah bin Jubair disse: "O montante! Ó povo, o montante! Seus companheiros tornaram-se vitorioso, o que você está esperando agora?" 'Abdullah bin Jubair disse: "Você esqueceu o que Deus do Apóstolo disse para você?" Eles responderam: "Por Deus! Iremos para as pessoas (ou seja, o inimigo) e recolher a nossa parte do espólio de guerra." Mas quando eles foram para eles, eles foram forçados a voltar derrotado. Naquela época, Deus do Apóstolo em sua retaguarda foi chamá-los de volta. Apenas doze homens permaneceram com o Profeta e os infiéis martirizado setenta homens de nós. No dia (da batalha) de Badr, o Profeta e seus companheiros tinham causado a "Pagãos a perder 140 homens, setenta dos quais foram capturados e setenta foram mortas. Então Abu Sufyan perguntou três vezes: "É Muhammad presente entre essas pessoas?" O Profeta ordenou a seus companheiros não lhe responder. Então ele perguntou três vezes: "É o filho de Abu Quhafa presente entre essas pessoas?" Ele pediu novamente três vezes, "é o filho de Al-Khattab presente entre essas pessoas?" Ele então retornou a seus companheiros e disse: "Quanto a estes (homens), eles foram mortos." 'Umar não podia controlar-se e disse (a Abu Sufyan): "Você disse uma mentira, por Deus! O inimigo de Deus! Todos aqueles que você mencionou estão vivos, ea única coisa que vai fazer você infeliz ainda está lá." Abu Sufyan disse: "A nossa vitória de hoje é um contrapeso para o seu na batalha de Badr, e na guerra (a vitória) é sempre indecisos e é compartilhado em turnos pelos beligerantes, e você vai encontrar alguns dos seus (mortos) homens mutilados , mas eu não exortar os meus homens a fazê-lo, mas eu não me sinto triste por seus atos "Depois que ele começou a recitar alegremente," O Hubal, ser alto! (1) Em que o Profeta disse (a seus companheiros), "Por que você não respondê-lo de volta?" Eles disseram: "Ó Deus do Apóstolo O que vamos dizer?" Ele disse: "Diga, Allah é maior e mais sublime." (Então) Abu Sufyan disse: "Nós temos o ( idol) Al Uzza, e você não tem Uzza. "O Profeta disse (a seus companheiros)," Por que você não responder-lhe de volta? "Eles perguntaram:" Ó Deus do Apóstolo! O que vamos dizer? "Ele disse:" Diz Allah é o nosso Helper e você não tem ajudante ".

Volume 4, Livro 52, Número 277

Narrou Anas

Deus do Apóstolo foi o (mais bonito), mais generoso eo mais bravo de todos os povos. Uma vez que o povo de Medina ficou assustado depois de ouvir um tumulto durante a noite. Então, o Profeta conheci as pessoas, enquanto ele estava montando um cavalo sem sela pertencente a Abu Talha e carregando sua espada (a tiracolo). Ele disse (para eles), "não se assuste, não se assuste." Em seguida, ele acrescentou: "Eu achei que era (ou seja, o cavalo) muito rápido."

Volume 4, Livro 52, Número 278

Narrado Salama

Eu saí de Medina em direção Al-Ghaba. Quando cheguei ao caminho da montanha de Al-Ghaba, um escravo de "Abdur-Rahman bin 'Auf me conheceu. Eu lhe disse: "Ai de vós! O que te trouxe aqui?" Ele respondeu: "Ela-camelos do Profeta foram levados embora." Eu disse: "Quem as tirou?" Ele disse: "Ghatafan e Fazara." Então, enviei três gritos, "O Sabaha-h! O Sabahah!" tão alto que fez o povo de entre as suas duas montanhas (ou seja, de Medina) me ouvir. Em seguida, corri até me encontrei com eles depois de terem tomado os camelos de distância. Comecei jogando flechas contra eles, dizendo: "Eu sou o filho de Al-Akwa"; e hoje perecem as pessoas más! "Então, eu salvo as she-camelos deles antes que eles (ou seja, os ladrões) poderia beber água. Quando voltei dirigindo os camelos, o Profeta reuniu-me, eu disse:" Ó Deus do Apóstolo Essas pessoas estão com sede e eu ter impedido de água potável, por isso enviar algumas pessoas para persegui-los. "O Profeta disse:" Ó filho de Al-Akwa ', você ganhou potência (acima de seu inimigo), então perdoar (eles). (Além disso) as pessoas estão agora a ser atendido por seu povo. "

Volume 4, Livro 52, Número 279

Narrou Abu Ishaq

Um homem perguntou a Al-Bara "O Umara Abu '! Queria fugir no dia (da batalha) de Hunain?" Al-Bara respondeu enquanto eu estava ouvindo, "Quanto a Deus do Apóstolo ele não fugiu naquele dia. Abu Sufyan bin Al-Harith estava segurando as rédeas de sua mula e quando os pagãos o atacou, ele desmontou e começou a dizer:" Eu sou o Profeta, e não há nenhuma mentira sobre isso, eu sou o filho de 'Abdul Mutalib.' Naquele dia, ninguém foi visto mais corajoso do que o Profeta

Volume 4, Livro 52, Número 280

Narrou Abu Said Al-Khudri

Quando a tribo de Bani Quraiza estava pronto para aceitar o julgamento de Sad, Apóstolo de Deus enviado para Sad que estava próximo a ele. Triste veio, montado em um burro e quando ele se aproximou do Apóstolo disse (ao Ansar), "Levante-se para o seu líder." Então triste veio e sentou-se ao lado de Deus do Apóstolo que lhe disse. "Essas pessoas estão prontas para aceitar o seu julgamento." Sad disse: "Eu dou o juízo de que os seus guerreiros deveriam ser mortos e os seus filhos e mulheres devem ser levados como prisioneiros." O Profeta então comentou: "O triste! Você julgou entre eles com (ou semelhante a) o acórdão do Rei Allah."

Volume 4, Livro 52, Número 281

Narrou Abu Huraira

Apóstolo de Alá enviou uma Sariya de dez homens como espiões, sob a liderança de "Asim bin Thabit al-Ansari, o avô de" Asim bin Umar Al-Khattab. Eles seguiram até que chegaram Hadaa, um lugar entre 'Usfan, e Meca, e sua notícia chegou a um ramo da tribo de Hudhail chamado Bani Lihyan. Sobre duas centenas de homens, que estavam todos os arqueiros, apressou-se a seguir as suas faixas, até que encontrou o lugar onde tinham comido datas que haviam trazido com eles a partir de Medina. Eles disseram: "Estas são as datas de Yathrib (ie Medina)", e continuou seguindo suas pistas. Quando 'Asim e seus companheiros viram os seus perseguidores, subiram um lugar alto e os infiéis circulou eles. Os infiéis lhes disse: "Desce e entrega, e nós prometemos e garantir-lhe que não vamos matar qualquer um de vocês" 'Asim bin Thabit; o líder do Sariya disse: "Por Deus! Eu não vou descer para estar sob a proteção dos infiéis. Ó Deus, transmitir a nossa notícia a seu Profeta. Então os infiéis lançou flechas contra eles até que eles martirizado 'Asim juntamente com outros seis homens, e três homens desceram aceitar a sua promessa e convenções, e eles foram Khubaib-al-Ansari e Ibn Dathina e outro homem. Assim, quando os infiéis capturados, eles desfizeram as cordas de seus arcos e amarrou-los. Em seguida, o terceiro (dos cativos) disse: "Esta é a primeira traição. Por Deus! Não vou com você. Sem dúvida, estes, ou seja, o martirizado, ter dado um bom exemplo para nós. "Então, eles arrastaram ele e tentou obrigá-lo a acompanhá-los, mas como ele se recusou, eles o mataram. Eles levaram Khubaid e Ibn Dathina com eles e vendidos -los (como escravos), em Meca (e tudo o que aconteceu), após a batalha de Badr. Khubaib foi comprado pelos filhos de Al-Harith bin 'Amir bin Naufal bin' Abd Manaf. Foi Khubaib que matou Al-Harith bin "Amir no dia (da batalha de) Badr. Então, Khubaib continuou preso com essas pessoas.

Narrado Az-Zuhri:

'Ubaidullah bin' Iyyad disse que a filha de Al-Harith lhe tinha dito: "Quando essas pessoas se reuniram (para matar Khubaib) ele emprestou uma navalha de mim para raspar sua púbis e eu dei a ele. Então ele pegou um filho de mina, enquanto eu estava inconsciente quando ele veio sobre ele. Eu o vi colocar meu filho em sua coxa e a navalha estava em sua mão. Eu fiquei com medo tanto que Khubaib percebeu a agitação no meu rosto e disse: "Você está com medo de que eu vai matá-lo? Não, eu nunca vou fazê-lo. ' Por Deus, eu nunca vi um prisioneiro melhor do que Khubaib. Por Deus, um dia eu vi ele comendo de um cacho de uvas na mão, enquanto ele estava acorrentado a ferros, e não havia nenhum fruto na época em Meca ". A filha de Al-Harith costumava dizer: "Foi uma benção Allah concedeu a Khubaib." Quando eles o levaram para fora do Santuário (de Meca) para matá-lo fora de seus limites, Khubaib pediu-lhes para deixá-lo oferecer dois Rakat (oração). Eles permitiram que ele e ele ofereceu duas Rakat e, em seguida, disse: "Não Se eu estivesse com medo de que você pensaria que eu estava com medo (de ser morto), eu teria prolongado a oração. Ó Deus, mate todos eles, sem exceção. " (Em seguida, ele recitou o verso poético): - "Eu sendo martirizados como um muçulmano, não me importo como eu estou morto pela causa de Deus, Para a minha morte é para a causa de Deus, e se Deus quiser, Ele vai abençoar as partes amputadas de um corpo rasgado "Então o filho de Al Harith matou. Então, foi Khubaib que estabeleceu a tradição para qualquer muçulmano condenado à morte em cativeiro, para oferecer uma oração de dois Rak'at (antes de ser morto). Allah cumpriu a invocação do Asim bin Thabit naquele mesmo dia em que ele foi martirizado. O Profeta informou seus companheiros de suas notícias e que tinha acontecido com eles. Mais tarde, quando alguns infiéis coraixitas foram informados de que Asim tinham sido mortos, eles enviaram algumas pessoas a buscar uma parte do seu corpo (ou seja, a cabeça), pelo qual ele seria reconhecido. (Isso porque) 'Asim tinha matado um dos seus chefes no dia (da batalha) de Badr. Então, um enxame de vespas, semelhante a uma nuvem de sombra, foram enviados a pairar sobre Asim e protegê-lo de seu mensageiro e, portanto, eles não poderiam cortar qualquer coisa de sua carne.

Volume 4, Livro 52, Número 282

Narrou Abu Musa

O Profeta disse: "Libertem os prisioneiros, alimentar os famintos e fazer uma visita aos doentes."

Volume 4, Livro 52, Número 283

Narrou Abu Juhaifa

Perguntei Ali, "Você tem o conhecimento de qualquer inspiração divina, além do que está no livro de Deus?" 'Ali respondeu: "Não, por Aquele que divide o grão de milho e cria a alma. Eu não acho que nós temos esse conhecimento, mas nós temos a capacidade de compreensão que Deus possa dotar uma pessoa com, para que ele possa entender o Alcorão, e nós temos o que está escrito neste trabalho também. " Eu perguntei: "O que está escrito neste papel?" Ele respondeu: "(Os regulamentos de) dinheiro de sangue, a libertação dos cativos, e o julgamento de que nenhum muçulmano deve ser morto por matar um infiel."

Volume 4, Livro 52, Número 284

Narrou Anas bin Malik

Alguns homens Ansari pediu permissão de Deus do Apóstolo, dizendo: "Ó Deus do Apóstolo! Permita-nos para não tomar o resgate da nossa sobrinho Al Abbas. O Profeta respondeu:" Não deixe uma única Dirham dos mesmos. "(Em outra narração) Anas disse: "Alguns riqueza foi levado ao Profeta do Bahrein. Al Abbas veio até ele e disse: "Ó Deus do Apóstolo! Dá-me (alguns deles), como eu já pago e meu 'resgate de Aqil.' O Profeta disse: 'Toma', e deu-lhe em sua roupa. "

Volume 4, Livro 52, Número 285

Narrado Jubair

(Que estava entre os cativos da Batalha de Badr) Ouvi o Profeta recitando 'Surat-a-Tur' na oração Maghrib.

Volume 4, Livro 52, Número 286

Narrado Salama bin Al-Akwa

"Um espião infiel veio ao Profeta, enquanto ele estava em uma viagem. O espião sentou-se com os companheiros do Profeta e começou a falar e depois foi embora. O Profeta disse (a seus companheiros), 'Chase e matá-lo." Então, eu o matei ". O Profeta então deu-lhe os pertences do espião morto (além de sua parte do butim de guerra).

Volume 4, Livro 52, Número 287

Narrou 'Amr bin Maimun

Umar (depois que ele foi esfaqueado), encarregou (seu seria-sucessor), dizendo: "Peço-lhe (ou seja, o novo Califa) para cuidar dessas não-muçulmanos que estão sob a proteção de Deus e Seu Apóstolo, em que ele deve seguir a convenção acordada com eles, e lutar em seu nome (para garantir a sua segurança) e não ele deve mais de impostos los além de sua capacidade. "

Volume 4, Livro 52, Número 288

Narrado Said bin Jubair

Ibn 'Abbas disse: "quinta-feira! Que (grande coisa) teve lugar na quinta-feira!" Então, ele começou a chorar até que suas lágrimas molhado os cascalhos do chão. Então ele disse: "Na quinta-feira a doença de Deus do Apóstolo foi agravado e ele disse:" Traze-me a escrever materiais para que eu possa ter alguma coisa escrita para você depois que você nunca vai errar. "O povo (presente lá) diferia neste matéria e as pessoas não devem diferir antes de um profeta. Eles disseram: "Deus do Apóstolo está gravemente doente". O Profeta disse: "Deixe-me em paz, como o estado em que estou agora, é melhor do que o que você está me pedindo." O Profeta em seu leito de morte, deu três ordens dizendo: "expulsar os pagãos da Península Arábica, o respeito e dar presentes aos delegados estrangeiros como você viu me lidar com eles." Eu esqueci o terceiro (ordem) "(Ya'qub bin Muhammad disse:" Eu perguntei Al-Mughira bin 'Abdur-Rahman sobre a Península Arábica e ele disse,' É composto Meca, Medina, Al-Yama-ma e Iêmen. "Ya'qub acrescentou:" E Al-Arj, o início da Tihama. ")

Volume 4, Livro 52, Número 289

Narrou Ibn 'Umar

'Umar viu um manto de seda que estão sendo vendidos no mercado e ele trouxe de Deus Apóstolo e disse: "Ó Deus do Apóstolo! Compre este manto e adornar-se com ele sobre os" festivais Id e em atender as delegações. " Deus do Apóstolo respondeu: "Este é o vestido para aquele que não terá participação na outra vida (ou, este é usado por alguém que não terá qualquer participação na outra vida)." Depois de algum tempo tinha passado, o Apóstolo de Alá enviou um manto de seda para 'Umar. 'Umar pegou-a e trouxe-a para o Apóstolo de Alá e disse: "Ó Deus do Apóstolo! Você disse que este é o vestido de que quem não terá participação na outra vida (ou, este é usado por alguém que não terá qualquer participação na outra vida), ainda que você tenha me enviado esta! " O Profeta disse: "Enviei-lo de modo que você pode vendê-lo ou cumprir com ele algumas das suas necessidades."

Volume 4, Livro 52, Número 290.oD

Narrou Ibn 'Umar

Umar e um grupo de companheiros do Profeta definidos com o Profeta, a Ibn Saiyad. Achou-a brincar com alguns meninos perto dos morros de Bani Maghala. Ibn Saiyad naquele momento estava se aproximando de sua puberdade. Ele não percebeu (presença do Profeta) até o Profeta acariciou-lhe nas costas com a mão e disse: "Ibn Saiyad! Você testemunhar que eu sou o Deus do Apóstolo?" Ibn Saiyad olhou para ele e disse: "Eu declaro que você é o Apóstolo dos analfabetos." Então Ibn Saiyad perguntou ao Profeta. "Você testemunhar que eu sou o apóstolo de Deus?" O Profeta disse-lhe: "Eu acredito em Deus e Seus Apóstolos." Então o Profeta disse (a Ibn Saiyad). "O que você vê?" Ibn Saiyad respondeu, "as pessoas verdadeiras e falsas visitar-me." O Profeta disse: "Sua mente é confusa quanto a este assunto." O Profeta acrescentou, "Eu tenho guardado alguma coisa (na minha mente) para você." Ibn Saiyad disse: "É Ad-Dukh." O Profeta disse (a ele), "Shame estar em você! Você não pode cruzar os limites." Por que 'Umar disse: "Ó Deus do Apóstolo! Permita-me para cortar sua cabeça fora." O Profeta disse: "Se ele deveria ser ele (ou seja, Ad-Dajjal), então você não pode dominá-lo, e que ele não deveria ser ele, então você não vai se beneficiar por assassiná-lo."

Volume 4, Livro 52, Número 290

Narrou Ibn Umar

(Mais tarde) Deus do Apóstolo (mais uma vez) foi junto com Ubai bin Ka'b para o jardim de tamareiras onde Ibn Saiyad estava hospedado. Quando o Profeta entrou no jardim, ele começou a esconder-se atrás dos troncos das tamareiras como ele queria ouvir algo do Ibn Saiyad antes que este pudesse vê-lo. Ibn Saiyad estava deitado em sua cama, coberto com um lençol de veludo de onde seus murmúrios eram ouvidos. A mãe de Ibn Saiyad viu o Profeta, enquanto ele estava escondendo-se atrás dos troncos das tamareiras. Dirigiu Ibn Saiyad, "O Saf!" (E esse era o seu nome). Ibn Saiyad levantou-se. O Profeta disse: "Se esta mulher deixá-lo para si mesmo, ele teria revelado a realidade do seu caso." Então o profeta se levantou entre as pessoas, glorificando a Deus como Ele merece, ele mencionou Ad-Dajjal, dizendo: "Eu adverti-lo sobre ele (ou seja, Ad-Dajjal) e não há nenhum profeta que não avisei sua nação sobre ele, e Noah advertiu sua nação sobre ele, mas eu te digo uma declaração que nenhum profeta informou sua nação. Você deve entender que ele é um homem de um olho só e Deus não é caolho. "

Volume 4, Livro 52, Número 291

Narrado Osama bin Zaid

Eu perguntei o Profeta durante sua Hajj, "Ó Deus do Apóstolo! Onde você vai ficar amanhã?" Ele disse: "Tem Aqil deixada para nós toda a casa?" Em seguida, ele acrescentou: "Amanhã vamos ficar em Khaif Bani Kinana, ou seja, Al-Muhassab, onde (os pagãos de) coraixitas fizeram um juramento de Kufr (ou seja, para ser fiel a paganismo) em que Bani Kinana foi aliado com coraixitas contra Bani Hashim nos termos que eles não iria lidar com os membros da tribo é ou dar-lhes abrigo. " (Az-Zuhri disse: "Khaif significa vale.") (Veja Hadith No. 659, Vol. 2)

Volume 4, Livro 52, Número 292

Narrado Aslam

Umar bin Al-Khattab nomeou um escravo liberto do seu, chamado Hunai, gerente do Hima (ou seja, um pasto dedicado para pastagem dos animais do Zakat ou outros animais especificados). Ele disse-lhe: "O Hunai Não oprimir os muçulmanos e afastar sua maldição (invocações contra você) para a invocação dos oprimidos é respondido (a Deus);! E permitir que o pastor ter alguns camelos e aqueles que têm algumas ovelhas (a pastar os seus animais), e tomar cuidado para não permitir que o gado de "Abdur-Rahman bin 'Auf eo gado do (' Uthman) bin 'Affan, pois se o seu gado deve perecer, então eles têm suas fazendas e jardins, enquanto que aqueles que possuem alguns camelos e aqueles que possuem algumas ovelhas, se o seu gado pereça, traria seus dependentes para mim e apelar por ajuda, dizendo: 'O chefe dos crentes! O chefe dos crentes!' Será que eu, em seguida, negligenciá-los? (Não, é claro). Então, acho que é mais fácil deixar que eles tenham água e grama, em vez de dar-lhes ouro e prata (de tesouraria dos muçulmanos). Por Deus, essas pessoas pensam que eu ter sido injusto para com eles. Esta é a sua terra, e durante o período de pré-lslamic, eles lutaram por ela e eles abraçaram o Islã (voluntariamente) enquanto ela estava em sua posse. Por Ele em cujas mãos minha vida é! Se não fosse por os animais (em minha custódia) que eu dou para ser montado por lutar pela causa de Deus, eu não teria virado mesmo uma extensão de suas terras em uma Hima ".

Volume 4, Livro 52, Número 293

Narrado Hudhaifa

O Profeta disse (para nós), "Faça uma lista dos nomes das pessoas que anunciaram que eles são muçulmanos". Assim, listamos 1005 centenas de homens. Então nos perguntamos: "Devemos ter medo (dos infiéis), embora nós somos um mil e quinhentos em número?" Sem dúvida, nós testemunhamos nós mesmos serem atingidas com tais maus julgamentos que um teria que oferecer a oração sozinho com medo.

Volume 4, Livro 52, Número 294

Narrado Al-Amash

"Nós (listados os muçulmanos e) os encontrou quinhentos." E Abu Muawiya disse: "Entre seiscentos a sete cem."

Volume 4, Livro 52, Número 295

Narrou Ibn 'Abbas

Um homem veio ao Profeta e disse: "Ó Deus do Apóstolo! Tenho alistou no exército para tal-e-tal Ghazwa, e minha esposa está deixando para o Hajj." Deus do Apóstolo disse: "Volte e realizar o Hajj com sua esposa."

Volume 4, Livro 52, Número 296

Narrado Az-Zuhri

da seguinte maneira no Hadith 297.

Volume 4, Livro 52, Número 297

Narrou Abu Huraira

Nós estávamos na companhia de Deus do Apóstolo em um Ghazwa, e ele comentou sobre um homem que dizia ser um muçulmano, dizendo: "Isso (o homem) é do povo do (Inferno) Fire". Quando a batalha começou, o homem lutou violentamente, até que ele ficou ferido. Alguém disse: "Ó Deus do Apóstolo! O homem que você descreveu como sendo do povo do (Inferno) Incêndio lutaram violentamente hoje e morreu." O Profeta disse: "Ele vai para o (Inferno) Fire". Algumas pessoas estavam a ponto de duvidar (a verdade do que o Profeta tinha dito), enquanto eles estavam neste estado, de repente, alguém disse que ele ainda estava vivo, mas gravemente ferido. Quando a noite caiu, ele perdeu a paciência e cometeu suicídio. O Profeta foi informado de que, e ele disse: "Deus é Grande! Eu declaro que estou de Alá Slave e Seu Apóstolo." Então ele ordenou Bilal para anunciar entre as pessoas: 'Nada vai entrar no Paraíso, mas um muçulmano, e Deus pode apoiar esta religião (ie Islam), mesmo com um homem desobediente. "

Volume 4, Livro 52, Número 298

Narrou Anas bin Malik

Deus do Apóstolo fez um sermão e disse: "Zaid recebeu a bandeira e foi martirizado, então Jafar pegou e foi martirizado, em seguida, 'Abdullah bin Rawaha pegou e foi martirizado, e, em seguida, Khalid bin Al-Walid tomou-lo sem ser nomeado e Allah deu-lhe a vitória. " O Profeta acrescentou: "Eu não estou satisfeito (ou eles não vão estar satisfeito) que eles devem permanecer (vivo) com a gente", enquanto seus olhos estavam derramando lágrimas.

Volume 4, Livro 52, Número 299

Narrou Anas

O povo das tribos de Ril, Dhakwan, 'Usiya e Bani Lihyan veio ao Profeta e alegaram que haviam abraçado o Islã, e pediu-lhe para apoiá-los com alguns homens para lutar contra seu próprio povo. O Profeta apoiou-os com setenta homens do Ansar quem nós usados ​​para chamar Al-Qurra '(ie Scholars) que (por piedade) usada para cortar madeira durante o dia e orar toda a noite. Então, essas pessoas tomaram as (setenta) homens até que chegou a um lugar chamado Bi'r-Ma'ana onde traídos e martirizado eles. Então, o Profeta invocado o mal sobre a tribo de Ril, Dhakwan e Bani Lihyan por um mês na oração.

Narrado Qatada

Anas disse-nos que eles (ou seja, os muçulmanos) costumava recitar um verso do Corão sobre esses mártires que foi

- "Ó Deus Que o nosso povo ser informado em nosso nome que nós conhecemos o nosso Senhor, que tem satisfeito com nós e nos fez feliz!". Em seguida, o Versículo foi cancelado.

Volume 4, Livro 52, Número 300

Narrou Abu Talha

Sempre que o profeta conquistou algumas pessoas, ele iria ficar em sua cidade por três dias.

Volume 4, Livro 52, Número 301

Narrou Anas

O Profeta realizada 'Umra, partindo de Al-Jarana onde ele distribuiu o montante da guerra de Hunain.

Volume 4, Livro 52, Número 302

Narrado Nafi

Uma vez que um escravo de Ibn 'Umar fugiu e se juntou ao bizantino. Khalid bin Al-Walid pegou de volta e voltou para ele 'Abdullah (bin' Umar). Uma vez que um cavalo de Ibn 'Umar também fugiu e seguiu os bizantinos, e ele (ou seja, Khalid) pegou de volta e ele retornou para' Abdullah.

Volume 4, Livro 52, Número 303

Narrou Ibn Umar

Que ele estava montando um cavalo no dia, os muçulmanos lutaram (contra os bizantinos), e o comandante do exército muçulmano foi Khalid bin Al-Walid que tinha sido nomeado por Abu Bakr. O inimigo tomou o cavalo de distância, e quando o inimigo foi derrotado, Khalid devolvido o cavalo para ele.

Volume 4, Livro 52, Número 304

Narrado Jabir bin Abdullah

Eu disse: "Ó Deus do Apóstolo! Temos abatido um jovem ovelhas do nosso e tem um chão Sa de cevada. Então, eu convido você, juntamente com algumas pessoas." Então, o Profeta disse em voz alta: "O povo do Jabir Trench! Tinha preparado" Sur "Então venha."

Volume 4, Livro 52, Número 305

Narrado Um Khalid (a filha de Khalid bin Said)

Eu fui para o Apóstolo de Allah com o meu pai e eu estava chegando uma camisa amarela. Deus do Apóstolo disse, "Sanah, Sanah!" ("Abdullah, o narrador, disse que" Sanah "significava" bom "na língua etíope). Eu, então, começou a brincar com o selo da profecia (entre os ombros do Profeta) e meu pai me repreendeu severamente por isso. Deus do Apóstolo disse. "Deixe-a", e, em seguida, o Apóstolo de Allah (invocar Deus para me conceder uma vida longa) dizendo (três vezes), "usar este vestido até que é gasto e, em seguida, usá-lo até que seja esgotado, e, em seguida, usá-lo até que ele está desgastada. " (O narrador acrescenta: "Diz-se que ela viveu por um longo período, usando aquele vestido amarelo () até a sua cor ficou escura por causa do longo desgaste.")

Volume 4, Livro 52, Número 306

Narrou Abu Huraira

Al-Hasan bin 'Tudo tomou uma data a partir das datas da Sadaqa e colocá-lo na boca. O Profeta disse (a ele) em persa, "Kakh, kakh! (Ou seja, Você não sabe que nós não comemos o Sadaqa (ou seja, o que é dado na caridade) (a caridade é a sujeira das pessoas))."

Volume 4, Livro 52, Número 307

Narrou Abu Huraira

O profeta se levantou entre nós e mencionou Al Ghulul, enfatizou sua magnitude e declarou que foi um grande ditado pecado, "Não cometerás Ghulul pois eu não gostaria de ver alguém entre vós, no Dia da Ressurreição, transportando mais de seu pescoço . uma ovelha que será balindo, ou transitando, o pescoço de um cavalo que serão relinchando Tal homem será dizendo: 'Ó Deus do Apóstolo Interceda com Allah para mim', e eu vou responder: 'Eu não posso te ajudar , pois tenho exprimiam a mensagem de Deus para você também não deve Eu gosto de ver um homem carregando em seu pescoço, um camelo que será grunhindo. Esse homem vai dizer: "Ó Deus do Apóstolo! Interceda com Deus para mim, e eu vou dizer "Eu não posso ajudá-lo para que eu transmitiu a mensagem de Deus para você, 'ou uma transportando mais de seu ouro no pescoço e prata e dizendo:' Ó Deus do Apóstolo! Interceda com Deus para mim", e eu vou dizer, 'eu posso 't ajudá-lo para que eu transmitiu a mensagem de Deus para você,' ou uma roupa que transportam que será esvoaçantes, eo homem vai dizer: "Ó Deus do Apóstolo! Interceder junto a Deus para mim. ' E eu vou dizer, 'Eu não posso ajudá-lo, porque eu te transmitiu a mensagem de Deus para você ".

Volume 4, Livro 52, Número 308

Narrado 'Abdullah bin' Amr

Havia um homem que cuidava da família e os pertences do Profeta e ele foi chamado Karkara. O homem morreu e Deus do Apóstolo disse: "Ele está no '(Inferno) Fire". As pessoas, então, passou a olhar para ele e encontrado em seu lugar, um manto que ele havia roubado do espólio de guerra.

Volume 4, Livro 52, Número 309

Narrado Abaya bin Rifaa

Meu avô, Rafi disse: "Estávamos na companhia do Profeta em Dhul-Hulaifa, e as pessoas sofriam de fome. Temos alguns camelos e ovelhas (como espólio) eo Profeta ainda estava atrás das pessoas. Eles correram e colocá- as panelas no fogo. (Quando ele veio), ordenou que as panelas devem ser perturbado e, em seguida, ele distribuiu o espólio (entre as pessoas) em relação a dez ovelhas como igual a um camelo, em seguida, um camelo fugiu e as pessoas a persegui-lo até eles se cansaram, como eles tinham alguns cavalos (para persegui-lo). Assim, um homem atirou uma flecha para ele e que causou a parar (com a permissão de Deus). Por que o Profeta disse: "Alguns desses animais se comportam como animais selvagens , por isso, se qualquer animal fugir de você, lidar com ele da mesma forma. " Meu avô pediu (o Profeta), "Esperamos que (ou têm medo) para que possamos enfrentar o inimigo de amanhã e não temos facas. Podemos abater os nossos animais com bastões?" Deus do Apóstolo respondeu: "Se o instrumento utilizado para matar faz com que o animal a sangrar muito e se o nome de Allah é mencionado em matá-lo, em seguida, comer a sua carne (ou seja, é lícito), mas não vai usar um dente ou um prego e eu sou dizendo-lhe a razão: Um dente é um osso (e abate com um osso é proibido), e um prego é o instrumento de abate dos etíopes ".

Volume 4, Livro 52, Número 310

Narrado Qais

Jarir bin 'Abdullah disse-me: "Deus do Apóstolo me disse:' Você não vai me aliviar de Dhul-Khalasa? Dhul-Khalasa era uma casa onde a tribo de Khatham utilizado para ficar, e que costumava ser chamado Ka'bat-ul Yamaniya. Então eu continuei com cem e cinqüenta (homens) da tribo de Ahmas que eram bons cavalaria . Eu informou o Profeta que eu não poderia sentar firme em cavalos, para que ele derrame me no peito com a mão e notei suas marcas de dedo no meu peito. Ele invocou, 'Ó Allah! Faça-o firme e um orientador e rightly- guiada homem. " Jarir previsto para esse lugar, desmontada e queimou-o, em seguida, enviado a boa notícia de Deus Apóstolo. O mensageiro de Jarir disse ao Apóstolo de Allah. "Ó Deus do Apóstolo! Por Aquele que o enviou com a verdade, eu não vim para você até que ele (ou seja, a casa) tinha sido transformada (preto) como um camelo sarnento (coberto com piche)." Portanto, o Profeta invoca Deus para abençoa os cavalos dos homens de Ahmas cinco vezes.

Volume 4, Livro 52, Número 311

Narrou Ibn 'Abbas

O Profeta disse, no dia da conquista de Meca, "Não há migração (depois da Conquista), mas Jihad e boas intenções, e quando você é chamado para a Jihad, você deve responder imediatamente ao chamado."

Volume 4, Livro 52, Número 312

Narrou Abu Uthman An-Nahdi

Mujashi (bin Masud) levou seu irmão Mujalid bin Musud ao Profeta e disse: "Este é Mujalid e ele lhe dará uma promessa de fidelidade a você para a migração." O Profeta disse: "Não há migração após a conquista de Meca, mas vou levar sua promessa de fidelidade para o Islã."

Volume 4, Livro 52, Número 313

Narrado 'Ata'

Eu e 'Ubai bin' Umar foi para 'Aisha, enquanto ela estava hospedado perto Thabir (ou seja, uma montanha). Ela disse: "Não há migração após Allah deu a Sua vitória sobre o Profeta Meca."

Volume 4, Livro 52, Número 314

Narrado Sad bin 'Ubaida

. Abu Abdur-Rahman, que foi um dos apoiantes de Uthman disse a Abu Talha, que foi um dos apoiantes de Ali: "Eu sei o que incentivou perfeitamente o seu líder (ou seja, 'Ali) para derramar sangue, ouvi-o dizer: Uma vez que o Profeta enviou-me e Az-Zubair dizendo: 'Vá para a tal e tal Ar-Roudah (local), onde você vai encontrar uma senhora a quem Hatib deu uma carta. Então, quando chegamos no Ar-Roudah, foi solicitada a senhora a entregar sobre a letra para nós. Ela disse: 'Hatib não me deu qualquer letra. " Dissemos a ela. "Retire a letra ou então vamos retirar suas roupas." Então ela levou-o para fora de sua trança. Portanto, o Profeta enviado para Hatib, (que veio) e disse: "Não tenha pressa em me julgar, pois, por Deus, eu não tornaram-se um descrente, e meu amor para o Islã é aumentando. (A razão para escrever esta carta era) que não há nenhum de seus companheiros, mas tem parentes em Meca que cuidam de suas famílias e bens, enquanto eu não tenho ninguém lá, então eu queria fazer-lhes algum favor (para que eles possam cuidar da minha família e da propriedade). ' O Profeta acreditava nele. 'Umar disse: "Permita-me cortar o seu (ou seja, de Hatib) pescoço quando ele fez hipocrisia." O Profeta disse: (a 'Umar), "Quem sabe, talvez Deus tenha olhou para os guerreiros de Badr e disse (para eles)," Faça o que quiser, pois eu te perdoei. " "" Abdur-Rahman acrescentou: "Então é isso que ele (ou seja, Ali) encorajados".

Volume 4, Livro 52, Número 315

Narrou Ibn Abi Mulaika

Ibn Az-Zubair disse Ibn Jaafar "Você se lembra de quando eu, você e Ibn 'Abbas saiu para receber o Apóstolo de Allah?" Ibn Jaafar respondeu de forma afirmativa. Ibn Az-Zubair acrescentou: "E o Deus do Apóstolo nos fez (ou seja, eu e Ibn 'Abbas) andar junto com ele e você deixou."

Volume 4, Livro 52, Número 316

Narrado As-Sa'ib bin Yazid

Eu, juntamente com alguns rapazes saíram para receber o Apóstolo de Allah em Thaniyatal-Wada '.

Volume 4, Livro 52, Número 317

Narrou Abdullah

Quando o Profeta voltou (do Jihad), ele diria Takbir três vezes e acrescentar: "Estamos voltando, se Deus quiser, com o arrependimento e adorando e louvando (nosso Senhor) e prostrando-nos diante de nosso Senhor. Deus cumpriu sua promessa e ajudou seu Slave, e ele sozinho derrotou os (infiel) clãs. "

Volume 4, Livro 52, Número 318

Narrou Anas bin Malik

Estávamos na companhia do Profeta enquanto retornava de 'Usfan, e Deus do Apóstolo estava montando sua camela mantendo Safiya bint Huyay andando atrás dele. Sua camela escorregou e ambos caíram. Abu Talha saltou de seu camelo e disse: "Ó Deus do Apóstolo! Que Deus me sacrificar por você." O Profeta disse: "Tome cuidado com a senhora." Então, Abu Talha cobriu o rosto com uma peça de roupa e foi para Safiya e se cobriu com ele, e então ele colocou o botão direito na condição de seu camelo ela, de modo que ambos montou, e fomos cerco Deus do Apóstolo como uma capa. Quando nos aproximamos de Medina, o Profeta disse: "Estamos retornando com o arrependimento e adorar e louvar nosso Senhor." Ele continuou dizendo que isso até que ele entrou em Medina.

Volume 4, Livro 52, Número 319

Narrou Anas bin Malik

Que ele e Abu Talha veio na companhia do Profeta e Safiya estava acompanhando o Profeta, que a deixou passeio atrás dele em sua camela. Durante a viagem, a camela escorregou e tanto o Profeta e (seu) esposa caiu. Abu Talha (o sub-narrador pensa que Anas disse que Abu Talha saltou de seu camelo rapidamente) disse: "Ó Deus do Apóstolo! Que Deus me sacrificar por sua causa! Será que você se machucar?" O Profeta respondeu: "Não, mas cuidar da senhora." Abu Talha cobriu o rosto com a sua roupa e seguiu em direção a ela e se cobriu com a sua roupa, e ela se levantou. Ele, então, definir direito a condição de sua camela e ambos (ou seja, o Profeta e sua esposa) montou e prosseguiu até que se aproximou Medina. O Profeta disse: "Estamos retornando com o arrependimento e adorar e louvar nosso Senhor." O Profeta repetia essa afirmação até que ele entrou em Medina.

Volume 4, Livro 52, Número 320

Narrado Jabir bin 'Abdullah

Eu estava em uma viagem na companhia do Profeta e quando chegamos Medina, ele me disse: "Digite o Mesquita e oferecer dois Rakat."

Volume 4, Livro 52, Número 321

Narrado Ka'b

Sempre que o profeta de voltar de uma viagem na parte da manhã, ele iria entrar na Mesquita e oferecer dois Rakat antes de se sentar.

Volume 4, Livro 52, Número 322

Narrado Muharib bin Dithar

Jabir bin 'Abdullah disse: "Quando Deus do Apóstolo chegou a Medina, ele matou um camelo ou uma vaca." Jabir acrescentou, "O Profeta comprou um camelo de mim por dois Uqiyas (de ouro) e um ou dois Dirhams. Quando ele chegou Sirar, ele ordenou que uma vaca ser abatidos e comeram sua carne. Quando ele chegou em Medina, ordenou me para ir para a Mesquita e oferecer dois Rakat, e pesada (e deu) me o preço do camelo. "

Volume 4, Livro 52, Número 323

Narrado Jabir

Uma vez que eu voltar de uma viagem e o Profeta disse (para mim) "oferecer dois Rakat." (Sirar é um lugar perto de Medina).



Envie uma pergunta e-mail ou comentário para nós: E-mail

O web-page principal BELIEVE (eo índice de assuntos) está em: ACREDITO Religioso Informações Fonte - por Alphabet http://mb-soft.com/believe/beliepo.html