O Corão, ou Alcorão Qora'an

Informação Geral

Deus é bom.

Há nenhum deus além de Deus, e Maomé é seu Profeta.

O Corão, ou Alcorão (árabe para "considerando"), é a Sagrada Escritura do Islã. Muçulmanos reconhecem como as palavras de Deus revelada ao profeta Maomé entre c.610 e sua morte (632). O texto contém 114 capítulos (suras), dispostos - exceto para o sura de abertura - aproximadamente de acordo com o comprimento, começando com os capítulos mais longos.

O Alcorão, denominado glorioso e maravilhoso (50:1; 72:1), descreve-se como uma cura e misericórdia, como luz e orientação de Deus (17:82; 27:77; 41:44; 42:52), como a verdade absoluta (69:51), bem como um Livro lúcido enviado do céu, em árabe (12:1-2), parte por parte (17:106; 25:32)., sobre Muhammad Apresentado como uma lembrança e abençoou uma advertência para as pessoas em toda parte (21:50, 38:87; 80:11-15), apela para grato reconhecimento dos muitos sinais, em torno de nós e em nós (51:20-21), da bondade dele de quem tudo bem vem (4:79) e pede um compromisso total a ele que é o único Deus (112:1-4). Anunciamos Dia como o cumprimento final da ameaça de Deus e sua promessa (21:97-104), que adverte malfeitores e aqueles que são ingratos (17:89; 25:50), mas traz boas notícias para aqueles que aceitam a orientação para a reta caminho (17:09) e que vivem de acordo com a sua mensagem e seus mandamentos (a respeito do casamento e divórcio, crianças e herança, alimentos legais, despojos de guerra, e assim por diante). O texto afirma que sua mensagem não é nem uma invenção humana (como o seu inimitabilidade, 17:88), nem uma inovação, uma vez que confirma e esclarece as Escrituras que os judeus e cristãos tinham recebido anteriormente (3:3; 5:15, 48; 35:31).

ACREDITO
Religioso
Informações
Fonte
web-site
Religioso
Informações
Fonte
web-site

Nossa lista de 2300 Assuntos Religiosos
E-mail
Acredita-se geralmente que a norma texto do Alcorão, aprovada durante o reinado (644-56) do califa Uthman, baseia-se na compilação de um dos secretários de Maomé, Zayd Ibn Thalbit. Copiando caligráfico de seus versos, e em muitas outras formas, bem como, os muçulmanos expressam sua devoção a esta Escritura sobre a qual, de sua confiança, o próprio Deus relógios (15:9).

Willem A. Bijlefeld

Bibliografia:
Ali, Abdullah Yusuf, O Alcorão Sagrado, 2 vols. (1937-38; repr 1973.); Arberry, AJ, O Alcorão Interpretado, 2 vols. (1955; repr 1969.); Bell, Richard, Introdução ao Alcorão, ed. por W. Montgomery Watt, 2 ª ed. (1970); Jeffery, Arthur, O Alcorão como a Escritura (1952); Nasr, Marmaduke, trans, O Significado do Alcorão Glorioso (1930;. Repr 1970)..


O Corão ou Alcorão

Notas do Editor

O Profeta Muhammad foi certamente importante, e definitivamente os muçulmanos devem respeitá-lo. A sequência de notas / comentários são cuidadosamente todos baseados em obras estudiosos islâmicos confiáveis, especialmente os primeiros estudiosos que conhecia pessoalmente os factos e as pessoas. Nenhum desses comentários são destinadas a prejudicar o Islã e todos têm a intenção de ajudar os muçulmanos e os outros a mais completa conhecer a história e os antecedentes do Alcorão Sagrado. Parece que a maioria dos muçulmanos não são ensinados sobre muitas destas questões, e eles são apresentados aqui em busca de honestidade e conhecimento.

Como mencionado no artigo anterior, o Corão é considerado pelos muçulmanos para ser realmente as palavras de Deus (Deus), como dado a seu profeta Maomé. Ele foi originalmente escrito para baixo (em árabe) por volta do ano 645, cerca de 10-15 anos após a morte de Maomé.

Até o ano de 325 dC, 300 anos antes de o Corão, os cristãos tinham estabelecido o conceito da Trindade, como sendo um só Deus, a quem parecia existir como três pessoas diferentes, o Pai (YHWH ou Jeová), o Filho (Jesus) e o Espírito Santo, e nunca variou de que. Se o Alcorão é realmente as palavras de Deus (Allah), e não alterou de forma alguma, uma vez que foi dada a Maomé, parece estranho que o Alcorão apresenta a Trindade cristã, como sendo Deus, Jesus e Maria! (Sura 5:116) Isto parece implicar que Deus (Allah) cometeu um erro, ou Maomé cometeu um erro, mais tarde ou copistas / comentadores cometeu um erro (várias vezes, como no Sura 5,77 e Sura 4,169). Estudiosos ver coisas como problemas óbvios, mas praticamente todos os muçulmanos ignoram eles, e considerar alguém trazendo coisas como blasfemo.

Nos últimos 200 anos, os estudiosos têm encontrado centenas de tais erros aparentes. Muitas frases que estão em árabe tem incorrectos gramática. Não foram enumerados como 107 (Al-Suyuti) ou 275 (Jeffery) nas palavras do Alcorão que não são sequer árabe. Várias dezenas de problemas são histórias que tinha sido provado falso, mas que tinha sido publicado em séculos anteriores pela aberrante e cristãos Judeus que tinham escrito livros que semelhante Livros Bíblicos, e que agora são chamados de "apócrifos". Essas histórias que já eram conhecidos errado também aparecem no Corão. Se Deus disse essas coisas, ou Muhammed anunciou-los, parece que algo está errado em algum lugar.

Há muitos livros acadêmicos que estão em impressão de que discutir esses muitos erros óbvios. Islã parece muito com a intenção de ignorar e reprimir tais analítico escolástica do seu Corão e sua fé. Eles regularmente ir tão longe a ponto de emitir fatwas (morte), em autores como Salman Rushdie (pelo aiatolá Khomeini, em 1989) para a publicação de obras que causa alguma coisa no Islã. Na verdade, logo depois disso, centenas de autores e jornalistas foram executados e enterrados em valas comuns porque tinha escrito livros ou artigos críticos do Islã.

Nós não queremos entrar em todas essas críticas, muitas das quais parecem extremamente persuasivo, como o Trinity / Mary parece ser. Ao contrário, nossa intenção aqui é apresentar aspectos do Alcorão (e, portanto, do Islã) que são paralelas e, possivelmente levado diretamente de fontes cristãs e judaicas. Por exemplo, 502 versos em 36 Suras do Corão são cerca de Moisés, directamente a partir do Pentateuco judaico. Duzentos e quarenta e cinco versos, em 25 Suras são cerca de Abraão, da mesma fonte, e 131 versículos mais de 28 Suras são cerca de Noé, também do Pentateuco.

Existe na verdade uma complicação secundária que surge nesta área. Pesquisa acadêmica moderna descobriu uma série de falhas na redação (moderna) de Pentateuco Livros judeu, que é geralmente acredita-se ter ocorrido devido à imprecisão copiando por escribas judaicos ao longo dos muitos séculos iniciais. Mas, como o Alcorão apresenta os (agora sei que é incorrecto) histórias, que parece implicar que Deus (Allah) quer Muhammad enganados quanto à Verdade, ou ele realmente não fornecem diretamente, exceto através das fontes anteriores.

Alargar esse pensamento, a afirmação de Maomé que o Corão foi "Palavra de Deus" continuaria a ser indirectamente verdade, como a maioria dos 80.000 do Corão palavras, na verdade veio de muito mais antiga Manuscritos de Deus, principalmente o Pentateuco (Torá, ou Taurat). É que os erros acumulados daqueles documentos anteriores haviam sido absorvidos o Corão como um resultado. Seja ou não realmente Muhammad conversou com Deus (Allah) nessas cavernas, pelo menos uma parte do Alcorão é certamente directamente baseados em (imperfeito) Manuscritos anteriormente atribuído a Deus / Deus.

Tradição muçulmana, afirma que um dos generais de Uthman tinha perguntado ao Califa para fazer uma coleção do conteúdo do Corão, porque tinha quebrado graves disputas entre as suas tropas de diferentes províncias em relação à correcta leituras do Corão. Uthman ibn Zayd Thabit escolheu para preparar o texto oficial. Tradição Isso indica que ele cuidadosamente revisto o Corão, por comparação de porções detidas pela filha de Omar com a sua, com uma análise cuidadosa em relação dialética.

A Tradição continua créditos Zayd diferente, mas muito antes, durante breve período de Abu Bakr como Califa. Neste caso, a motivação era alegadamente o facto de muitas pessoas que tinham conhecido o Alcorão de cor tinham morrido em batalhas, e foi a preocupação de anotá-la antes que ela possa estar irremediavelmente perdido, e esta foi a versão que mais tarde foi detido por Umar filha, Hafsa.

Outras Tradições indicam que foi coletado durante os califados de Umar ou Ali. Portanto, não há acordo em reais como a Tradição exatamente quando foi recolhido. A Tradição Uthman é geralmente considerado o mais provável.

Muçulmanos de hoje geralmente insistem que seus Alcorão é precisamente a redacção do original, e que, portanto, muitos criticam as "versões" da Bíblia cristã (ainda que todas as versões são realmente essas traduções dos mesmos originais manuscritos de origem grega e aramaico). Mas tal afirmação está incorreta. Havia pelo menos 14 versões variantes árabe do Alcorão no uso comum em torno de 900 dC, e possivelmente mais diversos. Estas surgiram devido ao método de escrita e de cópia que existia na época. (Short) Vogais não foram registrados, somente as consoantes. As vogais curtas às vezes podia ser representado por um ponto por vírgula ou oblíquos como traço acima ou abaixo de uma carta. Além disso, as diferenças entre 'b' e 't' e 'th', que são idênticos, exceto para pontos (pontos) que os distinguem, não eram claros, porque os pontos não foram registrados no texto consonantal do tempo. Outras letras / som pares também têm exatamente símbolos idênticos. Portanto, um leitor ou um copista poderia ler várias vezes, palavras reais do mesmo conjunto de símbolos. Nenhuma pergunta sobre o texto original era envolvido, mas sim a muitas variações surgiu devido à escrita e copiar os textos.

Como resultado, um número de códices desenvolvido:

Muito precoce:

Mais tarde, o estudioso do Corão Abu Bakr Ibn Mujahid (AD 900s precoce) fixada sobre um sistema de consoantes e algum controle sobre a aplicação das vogais, o que resultou na aceitação geral dos sete sistemas básicos.

O Qiraa'aat Sete (isto é, leituras):
O 'sete leituras "foram padronizadas no século II / VIII. Abu Bakr Ibn Mujahid (m. 936 dC), um estudioso do século IX muçulmano do Iraque, escreveu um livro intitulado The Seven Leituras, no qual ele selecionou sete das prevalecentes recitação dos modos como a melhor e mais confiáveis ​​transmitidas. Outros foram posteriormente desfavorecida e até mesmo opostos, entre elas, as leituras de Ibn Mas'ud e Ubay Ka'b. No entanto, isto não quer dizer que se deve restringir-se a uma destas sete leituras, ou para todos eles. Abaixo estão listados os locais de origem dos sete leituras e os nomes de alguns leitores e transmissores mais tarde (em 'raawis' árabe) conectados com eles:
Leitores

Cada um dos sete tinha duas variantes, devido a diferentes vias (transmissores):

Quatorze leituras aceitos em todos. Alguns estudiosos reconhecem ainda mais, tais como:

Lugar / Reader
Medina / Abu Jafar (130/747)
Basra / Ya'qub (205/820)
Kufa / Khalaf (229/843)
Basra / Hassan al Basri (110/728)
Meca / Ibn Muhaisin (123/740)
Basra / Yahya al-Yazidi (202/817)
Kufa / al-A'mash (148/765)

Os selecionados 'Sete Leituras' de Mujahid (AD 900s precoce) foram:
Lugar Reader / / Transmissor:

1. Medina / Naafi '(m. 169H/785AD) / Qaaluun ou Warsh (d. 197H/812AD)
2. Meca / Ibn Kathir (d. 119H/737AD)
3. Amir Damasco / Ibn '(m. 118H/736AD)
4. Amr Basra / Abu '(m. 154H/771AD) / Suusi ou Duuri (d. 246H/860AD)
5. Aasim Kufa / '(m. 128H/746AD) / Hafs (d. 180H/796AD)
6. Kufa / Hamza (d. 156H/773AD)
7. Kufa / Al-Kisaa'i (d. 189H/805AD) / Duuri (d. 246H/860AD)

Leituras No. 1 e 5 são de particular importância: a leitura transmitida por Warsh agora está generalizada na África, exceto o Egito, quando, como agora, em quase todas as outras partes do mundo muçulmano, a leitura é transmitida por Hafs observados.

Três destes prevaleceu nos tempos modernos, por motivos incertos: Warsh (cerca de 800 dC), Hafs (cerca de 800 AD) e al-Duri Abu Amr (cerca de 850 AD), com outros dois utilizados em pequenas regiões. Isso representa cinco distintamente diferentes versões do Alcorão atualmente em uso pelos muçulmanos em diferentes partes do mundo. Sua justificação separada para usar sua versão está intimamente associado com a sua "cadeia" ou caminho de informações do profeta Maomé.

As cinco versões atuais do Corão, portanto, são:

  1. O Transmissor Hafs, que é Hafs ibn Suleyman ibn Al-Mugheerah Al-Asadi Al-Kuufi (m. 180H):

    Seus Qiraa'ah Hafs chamados de 'Aasim é a leitura mais popular do Alcorão no mundo de hoje, com exceção de algumas partes da África. Hafs foi oficialmente adoptada pelo Egito em 1924. Sua cadeia de 'Aasim:

    Ele ouviu de 'Aasim ibn Abu Al-Najud Kuufi (m. 128H), que foi Taabi'i, ou seja, entre a geração seguinte à Sahaabah, que ouviu de Abu Abdur-Rahman Abdullah ibn Habib As-Sulami, que ouviu de Uthman ibn Affan e Ali ibn Abi Talib e Zayd ibn Thaabit e Ubayy ibn Ka'b, que ouviu do Profeta (PECE).

  2. O Duuri transmissor, é Amr Abu 'Hafs ibn Umar ibn Abdul-Aziz ibn Subhan Ad-Duuri Al-Baghdaadi (m. 246H):

    Sua Qiraa'ah chamado Duuri de Amr Abu 'é popular em partes da África como a Somália, o Sudão, bem como em outras partes. Seu cadeia de Abu Amr ':

    Ele ouviu de Abu Muhammad ibn Yahya ibn Mubarak Mugheerah Yazidiyy (m. 202H), que ouviu de Ala Abu 'Amr Zuban ibn' Maziniyy Al-Busriyy (m. 154H), que ouviu do Qiraa'aat de Sahaabis Ali e Osman e Abu Musa e Umar e Ubayy ibn Ka'b e Zayd ibn Thaabit, que ouviu do Profeta (PECE).

  3. O Warsh transmissor, que é Abu Saeed Uthman ibn Saeed Al-Misri, apelidado Warsh, (m. 197H):

    Sua Qiraa'ah chamado Warsh de Naafi 'é popular no norte da África. Sua cadeia de Naafi ':

    Ele ouviu de Naafi 'ibn Abdur-Rahman Ibn Abu Al-Madani Nu'aim (m. 169H), que ouviu de Abu Jafar Yazid ibn Al-Qa'qaa' e Dawud Abu Abdur-Rahman Ibn Al Ormuz-A ' Raj e Shaybah ibn Al-Nisah Qaadhi e Abu Abdullah ibn Jundub muçulmano Al-Hudhali e Abu Yazid ibn Rawh Ruman, que ouviu de Abu Huraira e Abbaas Ibn e Abdullah ibn 'Ayyaash ibn Abi Rabii'ah, que ouviu de Ubayy ibn Ka' b, que ouviu do Profeta (PECE).

  4. O Suusi transmissor:

    Sua Qiraa'ah chamado Suusi de Amr Abu 'também é encontrada em todo o mundo em pequenas partes.

  5. O Qaaluun transmissor, que é Imam Qaaluun:

    Sua Qiraa'ah chamado Qaaluun de Naafi 'é popular em lugares como a Líbia em África. Sua cadeia de Naafi ':

    Ele ouviu de Naafi 'ibn Abdur-Rahman Ibn Abu Al-Madani Nu'aim (m. 169H), que ouviu de Abu Jafar Yazid ibn Al-Qa'qaa', que ouviu de Abdullah ibn Abbaas e Hurairah Abu, que ouviu de Ubayy ibn Ka'b e Zayd ibn Thaabit, que ouviu do Profeta (PECE).

Em caso muçulmano leitores devem estar muito preocupados: A diferença entre essas diferentes versões do Alcorão geralmente são bastante pequenos e leves, embora haja um número substancial deles. Muhammad Fahd Khaaruun publicou uma versão do Alcorão (Hafs), que contém as leituras variantes dos 10 leitores aceitos em suas margens. Cerca de 2/3 do ayat (versos) têm algum tipo de variante leitura. A grande maioria são as diferenças de vogais inseridos em determinadas palavras (lembrando que os textos escritos no início kufic o Corão não incluir vogais ou sinais diacríticos). Parece haver apenas uma diferença que pode representar um efeito significativo sobre a crença de que, em Surata 2:184. Há muitas discussões estudiosos islâmicos "sobre estas diferenças. Como um exemplo de um deles, em Hafs, surah 2:140 lê taquluna, enquanto em Warsh, que o texto está em surah 2:139 e lê yaquluna. Outro exemplo: Hafs Surata 2:214 lê yaquula enquanto Warsh sura 2, 212 lê yaquulu. Estudiosos muçulmanos concordam que essas variações não alteram a sério o significado das declarações feitas no Corão.

O principal ponto a ser feita aqui é que os textos originais associados com o profeta Maomé não são questionadas, mas que a absoluta precisão e exatidão reivindicada pelos muçulmanos em relação à sua moderna Alcorão não é totalmente correcta. A realidade da situação é muito parecida com a Bíblia cristã, que tinha uma fonte texto original, mas agora existe uma infinidade de traduções de que um texto original.


Uma breve menção deve ser feita sobre os "Versos Satânicos", que Rushdie autor inspirado para escrever o livro que causou sua morte. Irrepreensível fontes muçulmanas (Waqidi e al-Tabari) indicam que, antes da fuga para Medina, Maomé estava sentada com alguns líderes de Meca importantes, junto à Kaaba, e ele começou a recitar Sura 53, que descreve o Anjo Gabriel a primeira ea segunda visitas a Maomé.

A redação foi: "O que você acha do Lat e Uzza Manata E o terceiro lado Estas são exaltadas Mulheres, cuja intercessão verdade é para ser procurado?".

Estas referências foram a alguns dos muitos Deuses Meccans então adorado, assim, as palavras parecem reconhecer a existência e até mesmo a importância deles, totalmente contrário do que alega Islã (do único Deus, Alá). O Islã diz que Maomé foi posteriormente visitado por Gabriel, novamente, que o repreendeu e lhe deu o final "verdadeiro" para que o verso, que eliminou o louvor aos deuses e transformou-o em depreciar. Eles consideram esses versos iniciais como sendo colocado em sua boca por Satanás, ou seja, Versos Satânicos.

Estes versos representam um sério problema para os muçulmanos. Disse que o evento realmente acontecer? Muhammad foi, na verdade, vários elogios esses deuses só para ser mais corrigido por Gabriel? Isso explicaria por que o texto do Alcorão pode ter sido revista, mas ele ainda parece deixar a realidade do evento original. Essas palavras (original) parecem sugerir que Maomé foi cuidadosamente cultivando os líderes de Meca por dizer coisas que "politicamente" queria ouvir. Essa idéia seria gravemente a sua credibilidade como um profeta. Sua sinceridade que parece estar em questão. Por outro lado, Satanás se estava tão facilmente capazes de colocar palavras na boca do profeta, quanta fé alguém pode colocar ele? Pode haver (muitos?) Outras passagens que Satanás afetados pelos textos do Alcorão, que nunca foi corrigido? Há uma outra questão importante que deve ser mencionado. Depois de Maomé havia se tornado bem estabelecida como líder em Medina, considerou que regressam a Meca para conquistá-la e para converter a população ali ao Islã. Muito tarde, ele percebeu que seu povo ainda não estavam prontos para uma batalha, e assim ele entrou em negociações com os habitantes de Meca quanto a permissão para fazer uma peregrinação a Meca no ano seguinte, em troca de promessas de Maomé de algumas coisas simples (a Paz de Hudaibiya). Muhammad quebrou essas promessas, de acordo com fontes muçulmanas (aceites como Ibn Ishaq). Desde que ele tinha feito essas promessas, como Profeta, e para uma finalidade religiosa, o fato de que ele logo partiu-os, às vezes é visto como um comportamento não adequado para qualquer líder ético, e certamente não a um profeta.

Finalmente, também lista o mais venerado cedo comentadores muçulmano sobre o Alcorão:

(A mais antiga tradução exata Inglês do Alcorão foi por George Sale em 1734.


Antigo Testamento (Bíblia) personagens também no Corão

Antigo Testamento Alcorão
Aaron Harun
Abel Habil
Abraão Ibrahim
Adão Adão
Caim Qabil
David Daud
Elias Ilyas
Elias Alyasa
Enoch Idris
Esdras Uzair
Gabriel Jibril
Gog (Gn 10:2; Ez 38) Yajuj
Golias Jalut
Isaac Ishaq
Ismael Ismail
Jacob Yacub
Trabalho Aiyub
Jonas Yunus
Josué Yusha '
Joseph Yusuf
Corá Qarun
Muitos Lut
Magog (Gn 10:2; Ez 38) Majuj
Michael Mikail
Moisés Musa
Noé Nuh
Faraó Firaun
Saul Talut
Salomão Sulaiman
Tera Azar


O Corão ou Alcorão

Começando Trecho

650 dC

Traduzido por EH Palmer

(Nota do Editor: Esta tradução, aparentemente aceitáveis ​​pela maioria dos muçulmanos, refere-se a Deus como Deus, Jibril como Gabriel, e outros nomes que são familiares a partir da Bíblia cristã Nós incluímos este trecho em que não crêem como um guia religioso, mas para ajudar ocidental. pessoas em crenças melhor compreensão muçulmanos. Temos também destacou alguns texto, pelo mesmo motivo.

Os muçulmanos acreditam plenamente que o Alcorão é realmente (de Deus) Allah palavras. Porque estão em causa más traduções que poderiam corromper o verdadeiro significado dessas palavras, eles só considerar como válida Alcorão, o que se traduziu o texto em uma página e original em árabe o oposto. Eles acham que dessa forma, a corrupção não pode ocorrer. Esse trecho obviamente não inclui o árabe original, forma estrita os muçulmanos não aprovaria isso.)


.

O capítulo de abertura

I. Meca

Em nome de Deus misericordioso e compassivo. Louvado seja Deus, o Senhor dos mundos, o Clemente, o Misericordioso, o governante do dia do juízo! Thee servimos e te pedimos ajuda. Guia-nos no caminho certo, o caminho daqueles que tu és a graciosa, não daqueles que tu és indignado com, nem de quem erra.

(Nota do Editor: Este capítulo de abertura (ou Sura), denominado Fatiha ou FÁTIHA, é incluído como parte de todas as orações pelos religiosos muçulmanos.)

O capítulo da Novilha

II. Medina

Em nome de Deus misericordioso e compassivo. Alif Lam Mim. Esse é o livro! não há dúvida; um guia para os piedosos, que acreditam no invisível, e são perseverantes na oração, e do que temos dado a eles gastam em esmolas; que acreditam no que é revelada a ti, eo que foi revelado antes de ti , e de que estão a seguir com certeza. Estes estão na orientação de seu Senhor, e estes são os mais ricos. Em verdade, aqueles que descrer, é o mesmo para eles se vos preveni-los ou se vos avisar não, eles não vão acreditar. Deus colocou um selo sobre o seu coração e em sua audição, e em seus olhos é escuro, e para eles é doloroso infortúnio. E há aqueles entre os homens que dizem, 'Nós acreditamos em Deus e no último dia, "mas eles não acreditam. Eles teriam enganar Deus e os que o fazem crer, mas eles só enganam a si mesmos e não percebem. Em seus corações há morbidez, e Deus os fez ainda mais doente, e para eles é doloroso pesar por eles mentiram. E quando é dito a eles: 'Não o mal na terra', dizem, 'Nós não, mas o que é certo. "

Não são eles os pecadores? e ainda assim eles não percebem. E quando é dito a eles, 'Acreditar que os outros homens pensam,' eles dizem, 'Nós devemos crer como crêem tolos? " Não são eles os tolos? e eles ainda não sabem. E quando se reúnem os que acreditam, eles dizem, 'Nós acreditamos, "mas quando vão de lado com seus demônios, eles dizem,' Nós estamos com vocês, nós estávamos, mas zombando! Deus deve escarnecerá-los e deixá-los ir, em sua rebelião, vagando cegamente em. Aqueles que compram erro de orientação, os seus lucros de trânsito não, e eles não são guiados. A semelhança é que a semelhança de alguém que acende um fogo, e quando ele acende todo, Deus vai embora com a sua luz, e deixa-los na escuridão que eles não podem ver.

Mudez, surdez, cegueira, e eles não devem voltar! Ou como uma tempestade - nuvens do céu, onde é escuro e trovões e relâmpagos, que ponha as mãos na orelha, o trovão - clap, por medo da morte, para Deus engloba a misbelievers. Os relâmpagos bem - quase off snatches seus olhos, quando ela brilha para eles eles andam aí, mas quando está escuro para lhes pôr cobro eles, e se Deus quisesse Ele ia sair com sua audiência e seus olhos; verdade, Deus é mais poderoso tudo.

O povo vos! servir o seu Senhor que te criou e aqueles que vos precederam; Quiçá, medo! que fez a terra para si uma cama eo céu uma cúpula, e enviado do céu água, e trouxe os frutos como um sustento para si, por isso fazemos nada para Deus pares, enquanto o sabeis!

E, se estais em dúvida sobre o que temos revelado nosso servo, em seguida, trazer um capítulo como esse, e chamar as testemunhas que não sejam Deus que vos diga a verdade. Mas se não fizerdes isto, e vós certamente não é, então o medo do fogo, cujo combustível são homens e pedras, preparado para misbelievers. Mas tenha as boas novas para aqueles que acreditam e trabalham bem, para que eles sejam jardins, abaixo dos quais correm os rios, sempre que forem fornecidas com frutos eles dizem, 'Isto é o que antes eram prestados com', e eles devem ser fornecidos com o gosto e há puras esposas para eles nele, e que deve habitar aye por aí.

Por que, Deus não é vergonha para definir uma parábola diante de um mosquito, ou qualquer coisa além, e que para aqueles que acreditam, eles sabem que é verdade do Senhor, mas, como para aqueles que não acreditam, eles dizem, 'O que é isso que Deus por este meio como uma parábola? Ele desvia muitos e muitos Ele orienta; - mas Ele desvia apenas os malfeitores; que quebram a aliança de Deus após a fixação da mesma, e cortou em pedaços o que Deus ordenou a ser unidos e fazer o mal na terra; - estes, é que perdem.

Como vos posso descrer em Deus, quando vos foram mortos e vos deu vida, e ele irá matá-lo e depois fazer com que você viva novamente, e então vos a Ele vai voltar? É Ele quem criou para si tudo o que há na terra, então ele fez para os céus e formou-os sete céus, Ele conhece todas as coisas.

E quando o teu Senhor disse aos anjos: 'Eu estou prestes a colocar um legatário na terra ", eles disseram," lugar tu queres aí um que vai fazer mal e nele derramar sangue? celebramos teu louvor e reverenciar Ti '. Disse (o Senhor), 'Eu sei o que vós não conheceis. "Ele ensinou a Adão os nomes, todos eles, então ele propôs aos anjos e disse:' Declare-me os nomes destes, se estiverdes certos. ' Eles disseram, 'Glória a Ti! Não é nosso conhecimento, mas o que Tu és tu mesmo nos ensinou, verdadeiramente, és Tu és o saberem, o sábio. " Disse o Senhor: "Ó Adão declarar-lhes os seus nomes ', e quando ele tinha declarado a eles seus nomes Ele disse,' Eu não disse a você, eu sei os segredos dos céus e da terra, e eu sei o que vós que haveis mostrar e estavam se escondendo? " E quando dissemos aos anjos, 'Adore Adão', eles adorado ele salvar apenas Iblis, que recusou e foi muito orgulhoso e se tornou um dos misbelievers. E nós dissemos: 'Ó Adão habitar, tu ea tua família, no Paraíso, e daí comem amplamente como você deseja, mas não se aproximar desta árvore, sereis dos transgressores.

E Satanás fez reincidir no erro deles e os expulsaram do que eles estavam, e nós dissemos: 'Vá para baixo, um de vocês é inimigo do outro, e na terra há uma morada e uma disposição por um tempo. " E Adão peguei algumas palavras de "seu Senhor, e Ele virou para ele, pois Ele é o compassivo uma facilidade virou. Nós dissemos: 'Desce daí por completo e virá aí pode vir de uma orientação mim, e quem segue a minha orientação, não tem medo deles, nem se atribuirão. Mas aqueles que se descrer, e chamar os nossos sinais mentiras, que são os companheiros do fogo, eles devem habitar aye por aí. "

Ó filhos de Israel! me lembro que favorece tenho favorecido com você; cumprir a minha promessa e vou cumprir a sua promessa; me, portanto veneração. Acredite no que eu tenho revelado, verificando tudo quanto tem, e não ser o primeiro a acreditar nele, e não trocaram o meu sinal para um pequeno preço, e eu não vos temem. Revesti verdade não com vaidade, nem ocultar a verdade, enquanto o sabeis. A oração, a dar esmolas, e curvar-se com aqueles que cedem. Será que os homens vos fim de fazer piedade e esquecer-vos? Tendes lido o livro, não raciocinais? Procurar ajuda com paciência e oração, embora seja uma coisa dura para guardar os humildes, que pensam que vão encontrar seu Senhor, e que a Ele se irão retornar.

Ó filhos de Israel! me lembro que favorece tenho favorecido com você, e que eu teria preferido que precede os mundos. temei o dia em que nenhuma alma pagará qualquer recompensa por outra alma, nem intercessão ser aceito por ele, nem compensação deve ser tomada a partir dele, nem devem ser ajudado.

Quando você salva o de pessoas de Faraó, que visava desafogar o mal e angústia, matando seus filhos e deixando sua mulher ao vivo, em que foi uma grande provação para você a partir do seu Senhor. Quando dividimos para você o mar e salvou e se afogou povo do Faraó, enquanto olhou sobre vós.

Quando tratados com Moisés quarenta noites, então vos levou a panturrilha depois que ele tinha ido e vos fiz de errado Mas então nós perdoamos lhe depois disso,.. Talvez vos possa ser gratos E quando deu a Moisés as Escrituras e da Discriminação, talvez vos será ser guiado. quando Moisés disse ao seu povo: "Ó meu povo! Vós os injustiçados em tomar este bezerro; arrepender até o seu Criador e matar uns aos outros, que vai ser melhor para você nos olhos do seu Criador, e Ele virou-vos, pois Ele é o compassivo uma facilidade virou '. E quando vos disse a Moisés: "O Moisés! nós não vamos acreditar em ti até que vejamos Deus claramente ', e você pegou o meteorito enquanto ainda olhou sobre vós. Então, levantou-lo após a sua morte, talvez vos possa ser gratos. E nós te ensombrado com a nuvem, e enviou o maná e as codornizes; 'Eat das coisas boas que temos dado. Eles não errado nós, mas era, eles foram ofender. E quando dissemos, 'Entre esta cidade assim como comer e abundância que vos desejo, e entrar pelo portão adoração e dizer:' hittatun. Então você vai nos perdoar seus pecados e dar aumento para com aqueles que fazem bem. "

Mas quem fez errado mudado para outra palavra do que o que foi dito a eles: e nós enviamos, sobre aqueles que fizeram furor, errado do céu para que eles tão pecado.

Quando Moisés, também, pediu para beber o seu povo e nós dissemos: 'Strike com o teu cajado a rocha ", ea partir dela irromperam doze mananciais, e cada um deles conhecia o seu lugar potável. "Comer e beber daquilo que Deus tem concedido, e não pecar sobre a terra como malfeitores."

E quando eles disseram, Moisés, que não pode suportar um tipo de alimento;. Rezar então teu Senhor para trazer para nós do que a terra cresce, suas ervas verdes, seus pepinos, seus alhos, suas lentilhas e suas cebolas ' Disse ele: 'Não vos perguntar o que é fraco, em vez de o que é melhor? Desça para o Egito, - não é o que vos pedimos ". Então eles estavam louco com a abarrotar e da pobreza, e se reuniu com a ira de Deus. Isso foi porque tinha misbelieved nos sinais de Deus e morto injustamente os profetas; que era para que eles foram rebeldes e profanação.

Em verdade, seja daqueles que acreditam, ou aqueles que são judeus ou cristãos ou Sabaeans, quem acredita em Deus e no último dia e corretamente ato, eles têm a sua recompensa ao lado do seu Senhor, e não há temor por eles, nem se atribuirão.

E quando nós pegamos um pacto com você e realizada ao longo da montanha; "Aceite o que lhe trouxe com vontade forte, e ter em mente que está aí, virá ainda vos podem temer".

Então vos fez virar de lado depois disso, e se não fosse pela graça de Deus para você e sua misericórdia, vós teria sido dos que perdem. Sabeis também entre aqueles de vocês que transgrediu sobre o sábado, e disse, 'Eu Torne-se macacos, desprezado e desdenhado'.

Assim, fez-lhes um exemplo para aqueles que estavam diante deles, e os que viriam depois deles, e um aviso aos que temem.

E, quando Moisés disse ao seu povo: "Deus ordena que abate uma vaca, eles disseram: 'És tu fazendo uma brincadeira de nós?" , Disse ele, 'eu procurar refúgio com Deus de ser um dos demais. " Eles disseram, 'Então ore teu Senhor para nos mostrar o que ela tem de ser. " Ele respondeu: "Ele diz que é uma vaca, nem velha, nem nova, de meia-idade entre os dois, assim como fostes lance." Eles disseram, 'Pray agora teu Senhor para nos mostrar o que a cor dela é ser. " Ele respondeu: "Ele diz que é uma vaca dun, dun intensamente, a sua cor deliciar aqueles que olham para ela."

Mais uma vez eles disseram: 'Orai teu Senhor para nos mostrar o que ela está a ser, para as vacas aparecem o mesmo para nós, então nós, se Deus, deve ser guiado. " Ele respondeu, Ele diz, é uma vaca, não discriminando no arado da terra ou irrigar a lavoura, um som sem mácula sobre ela. " Eles disseram, 'Agora falaste a verdade. " E sacrificaram, embora eles chegaram perto deixando desfeita.

Quando fordes matou uma alma muito disputada e, logo após, e Deus trouxe o que vos tinha escondido, então nós dissemos, "Strike lo com a parte dela." Assim, Deus traz os mortos à vida e mostra o Seus sinais, que Quiçá, assim entender.

No entanto, foram os seus corações endurecidos mesmo depois que, até que eles foram como pedras ou ainda mais difícil, para a verdade das pedras são algumas das ribeiras que irromperam, e deles há alguns que arrebentou e as questões da água para fora, e um deles há alguns que caia por medo de Deus, mas Deus nunca está desatento de tudo quanto fazeis.

Não vos suplicar para que acreditar em você quando já uma seita de lhes ter ouvido a palavra de Deus e depois pervertido-lo depois que tinha entendido, embora soubessem?

E quando se reúnem os que acreditam que eles dizem, 'Nós acreditamos', mas quando vai de lado um com outro, dizem, "Acaso, falar com eles do que Deus abriu para você, que eles podem argumentar com você sobre ele antes de sua Senhor? Não vos, portanto, entende? " Não eles então sei que Deus sabe o que guardar segredo e que eles dão a conhecer no exterior?

E alguns deles estão aí, gente analfabeta, que não conhecem o livro, mas apenas contos ociosos, pois eles fazem, mas chique. Mas ai daqueles que escrevem os livros com as mãos e dizer 'este é de' Deus, ela para comprar um pouco de preço! e ai deles, pelo que as suas mãos escreveram e ai deles, pelo que eles ganham!

E então eles dizem, 'fogo do inferno não nos atingirá, senão por um número de dias. " Diga: "Que vos demos um pacto com Deus? ' mas Deus não quebra Sua aliança. Ou dizeis de Deus o que vós não sabe?

Sim! aquele que ganha um mal ganho, e é abarcado por seus pecados, esses são os companheiros do fogo, e eles devem habitar aye por aí! Mas como o ato corretamente, esses são os companheiros do Paraíso, e eles devem habitar aye por aí!

E quando tirou os filhos de Israel um pacto, dizendo: "Servir vós, mas nenhum Deus, e aos seus dois pais mostram bondade, e seus parentes e para os órfãos e os pobres, e falar com os homens gentilmente, e ser firme em oração, e dar esmolas ', e então vocês voltaram, guardar um pouco de você, e desviou para o lado.

E quando tomámos a promessa de que, "não vos derramar sangue de seu parente, nem virar a parentes fora de suas casas:" então fez-vos confirmar e foram testemunhas mesmos Ora eram aqueles que matar seus parentes e virar uma festa fora. suas casas, e de volta até o outro contra eles com o pecado e inimizade. Mas se eles vêm para você como cativos resgate lhes vós! - E ainda é tão ilegal para você para transformá-los para fora. Acaso, então acredito na parte do Livro e negam o lado? Mas a recompensa de tal meio de vós como se que serão nada mais, mas vergonha nesta vida terrena, e no dia da ressurreição eles devem ser levados para o mais severo dos castigos, pois Deus não está desatento a tudo quanto fazeis.

Aqueles que compraram esta vida terrena com o Futuro, o tormento não deve ser atenuado a partir deles nem devem ser ajudado.

Concedemos a Moisés o Livro, e nós o seguiu com os demais apóstolos, e que deu Jesus, filho de Maria, manifesto sinais e ajudou-o com o Espírito Santo. Acaso, então, cada vez que um apóstolo vem você com o que suas almas não amar, orgulhosamente desprezo dele, e cobrar uma parte de mentir e matar uma parte?

Eles dizem: 'Nossos corações estão incircuncisos;' não, Deus amaldiçoou em sua incredulidade, e poucos é que acredito. E quando um livro de Deus desceu confirmando o que eles tinham com eles, embora tivessem antes rezou para a vitória sobre aqueles que descrer, mas quando lhes chegou o que sabiam, então eles não acreditavam que, - maldição de Deus sobre os misbelievers.

Por um mau negócio eles têm vendido suas almas, não acredito no que Deus revelou, invejoso porque Deus faz descer da Sua graça a qualquer pessoa de Seus servos que ele vai, e eles trouxeram sobre si mesmos ira ira e depois para o misbelievers está lá vergonhoso ai.

E quando lhes é dito para acreditar no que Deus revelou, eles dizem, 'Nós acreditamos no que foi revelado a nós, «mas em todos eles negarem ao lado, embora seja a verdade confirmando o que eles têm. Dizer, 'por que fez Mataríeis profetas de Deus de outrora, se vós eram verdadeiros crentes?

Moisés chegou ao manifesto com você assina, então tomastes com o bezerro quando ele tinha ido e fez de tão errado. E quando nós pegamos um pacto com você e levantou a montanha mais você, "Leve o que temos dado com a resolução e ouvir , "eles disseram," Nós ouvimos, mas desobedecer ', e eles foram feitos para beber o bezerro para baixo em seus corações por sua incredulidade. Diz, "Uma coisa é o mal que os seus lances de crenças que você faz, se sois crentes." Diga: "Se a morada de Deus com o futuro é só sua e não da humanidade:. Então, a morte que vos falo a verdade" Mas nunca por muito tempo para ele por causa do que suas mãos sobre enviada antes, mas Deus é saber como para os malfeitores.

Por que, tu queres encontrá-los greediest de vida para os homens, e de aqueles que associam os outros com um Deus iria Fain viver mil anos, - mas ele não serão tolerados deixar de castigo por estar vivo, por Deus vê o que eles fazem .

Diga: "Quem é inimigo de Gabriel? pois, caindo, revelou ao teu coração, com a permissão de Deus, a confirmação do que havia sido antes, e é orientação e alvíssaras para os fiéis. Quem é inimigo de Deus e seus anjos e seus apóstolos e Gabriel e Michael? - Certamente, Deus é um inimigo para os incrédulos fizemos descer para ti conspícuo sinais, e aí ninguém vai descrer exceto os depravados.. Ou a cada vez que fazem um pacto, uma parte deles repudiá-la? Não, a maioria deles não crê.

E quando chegar a elas um apóstolo confirmando o que eles têm, uma parte dos que receberam o livro Livro repudiar Deus, lançando-lo atrás de suas costas, como se eles não sabiam E eles seguiram o que os demônios apregoavam contra o reino de Salomão.; - Não foi Salomão quem misbelieved, mas os demônios que misbelieved, ensinando homens magia, - e que foi revelado aos dois anjos na Babilônia, Harut e Marut; estes ainda não ensinou um até que disse: 'Nós somos, mas uma tentação , isso não duvidar. " Homens aprendem com eles apenas aquele pelo qual eles podem parte homem e mulher, mas eles podem prejudicar qualquer um destes, a não ser com a permissão de Deus, e eles aprendem o que lhes dói e não os lucros. E ainda assim eles sabiam que quem comprou não teria parte no futuro; triste, mas é o preço

(Continua ...)


O Corão ou Alcorão

Trecho: Sura 19,16-21; 3,45-48

A respeito de Jesus e de Maria

Veja! os anjos disseram: "Ó Maria Deus te dá boas novas de uma Palavra de Deus, seu nome será Jesus Cristo, o filho de Maria, realizada em honra neste mundo e no outro e daqueles mais próximos de Deus, ele deve falar! para as pessoas na infância e na maturidade. Ele será dos justos. " "Como, ó meu Senhor, eu tenho um filho, se nenhum homem me tocou?" perguntou Maria. Ele disse: "Assim: Deus cria o que Ele quer, quando Ele decreta uma coisa ele tem apenas que dizer:" Seja "e é E Deus lhe ensinará o Livro, a sabedoria, a Torá e do Evangelho.".


Alcorão

Informação Católica

O livro sagrado dos muçulmanos, por quem ele é considerado como a revelação de Deus. Complementado pelo Hadith chamado, ou tradições, é a base do Islã e da autoridade final em dogma e crença, na jurisprudência, culto, ética, e em família, social e conduta individual.

O nome do Alcorão, ou melhor Alcorão, do árabe tronco Qara'a, "ler", "recitar", o "Leitura", o "recitação", ou seja, o "Livro", por excelência. Ele também é chamado - para selecionar alguns dos muitos títulos - "alkitab" (O Livro), "Furquan" ("libertação", "libertação", da revelação), "Kitab-ul-lah" (Livro de Deus), "Al-tanzil" (A revelação). É composto por 114 suras ou capítulos, sendo alguns quase tão longo quanto o livro de Gênesis, mas outros constituído de duas ou três frases. É menor do que o Novo Testamento, e na sua forma actual não tem ordem cronológica ou seqüência lógica.

Conteúdo e Análise

O Corão contém dogmas, lendas, história, ficção, religião e superstição, orações sociais e familiares leis, ameaças, liturgia, descrições fantasiosas de céu, inferno, o dia do julgamento, ressurreição, etc - uma combinação de realidade e fantasia, muitas vezes desprovida da força e originalidade. A mais meritória porções são aqueles em que judeus e cristãos influências são claramente discerníveis. A análise a seguir é baseada em arranjo cronológico Sir William Muir (op. cit. Infra).

Primeiro Período

Suras 103, 91, 106, 101, 95, 102104, 82, 92, 105 - rapsódias, o que pode ter sido composto antes Mohammed concebeu a idéia de uma missão divina, ou de uma revelação direta do céu.

Segundo período (a abertura do ministério de Maomé)

Sura 96, o comando para "recitar em nome do Senhor"; sura 113, sobre a unidade e eternidade da Divindade; sura 74, o comando de pregar, a denúncia de um dos chefes de Meca, que zombou da ressurreição , os incrédulos ameaçado com o inferno; Sura 111, Abu Lahab (tio do Profeta) e sua esposa são amaldiçoados.

Terceiro período (desde o início do ministério público de Maomé para a emigração Abyssinian)

Suras 87, 97, 88, 80, 81, 84, 86, 90, 85, 83, 78, 77, 76, 75, 70, 109, 107, 55, 56, descrições da ressurreição, paraíso e inferno, com referências à crescente oposição da tribo Koreish.

Quarto período (a partir do sexto ao décimo ano do ministério de Maomé)

Suras 67, 53, 32, 39, 73, 79, 54, 34, 31, 69, 68, 41, 71, 52, 50, 45, 44, 37, 30, 26, 15, 51, narrativas das Escrituras judaicas e de lendas rabínicas e árabes, o compromisso temporário com a idolatria está conectado com sura 53.

Quinto período (a partir do décimo ano do ministério de Maomé para o vôo de Meca)

Suras 46, 72, 35, 36, 19, 18, 27, 42, 40, 38, 25, 20, 43, 12, 11, 10, 14, 6, 64, 28, 22, 21, 17, 16, 13 , 29, 7, 113, 114. As suras do período conter algumas narrativas do Evangelho, intimar os ritos da peregrinação, a refutar as cavillings do Koreish, e contêm descrições vívidas da ressurreição, julgamento, céu e inferno, com provas de unidade de Deus, poder e providência . Gradualmente as suras se tornam mais longos, alguns deles encher muitas páginas. Na tarde suras do quinto período Medina passagens são muitas vezes interpoladas.

Último período (suras reveladas em Medina)

Este período inclui as suras seguintes:

Sura 98: os judeus bons e maus e cristãos.

Sura 2, o mais longo do Corão, é chamado de "Sura da Vaca" da novilha vermelha descrita no versículo 67 como tendo sido sacrificado pelos israelitas sob a direção de Moisés. É uma coleção de passagens sobre vários assuntos, entregue durante os primeiros dois ou três anos após o vôo. A maior parte diz respeito aos judeus, que são, por vezes, exortou e às vezes reprovado. Rabínico histórias bíblicas e abundam. Esta sura contém a fim de mudar a Qibla (ou direcção em oração) uma denúncia do desafeto cidadãos de Medina, liminares para lutar, a permissão para portar armas nos meses sagrados e muita matéria de caráter legislativo promulgado em primeiro atingindo Medina, com passagens de uma data posterior interpolados.

Sura 3 pertence em parte ao tempo imediatamente depois da Batalha de Bedr. Os judeus são referidos em termos de hostilidade. A entrevista com Christian deputação de Najran (versos 57-63) é de uma data posterior. Passagens referentes à peregrinação de despedida são introduzidas com outra (provavelmente) textos anteriores sobre os ritos da peregrinação.

Sura 8 contém instruções sobre a divisão de estragar a Bedr. Algumas peças estão no velho estilo Meccan e os Koreish são frequentemente referidos. Na sura 47 guerra e abate são intimados, e idólatras de Meca ameaçada. Na sura 62 os judeus são denunciados pela sua ignorância, o serviço de sexta-feira é para ter precedência dos compromissos seculares. Na sura 5 os judeus são insultados; as doutrinas dos cristãos são controverted, que contém também leis civis e instruções diversas.

Sura 59, sobre o cerco ea expulsão dos Banu Nadhir.

Sura 4 intitulada "mulheres", a partir da grande parte dedicado ao tratamento das esposas ea relação entre os sexos. Há também leis sobre o direito de herança e de preceitos gerais, sociais e políticos. Meca idólatras devem ser evitados, e há animadversions contra os judeus. O "desafeto" é culpado por ter tomado parte dos judeus.

Sura 65: em assuntos de divórcio e tribo, com algumas observações religiosas.

Sura 63: menances contra 'Abdallah ibn Obedeça para sua língua traiçoeira na expedição contra o Mustaliq Banu.

Sura 24: apologia da "Ayisha, com a lei da prova de infidelidade conjugal, e diversos preceitos.

Sura 33, composto de partes que cobrem o AH de 5 anos. O casamento do profeta com Zeinab, esposa de seu filho adotivo, é sancionado. Há várias passagens sobre as relações conjugais de Maomé, o cerco de Medina, e da queda do Qoreitza Banu.

Sura 57: liminares para lutar e contribuir para as despesas de guerra. O desafeto é avisado. Cristãos são mencionados nos termos gentilmente.

Sura 61: na guerra; rápida vitória é prometida. - As suras restantes pertencem exclusivamente aos últimos cinco anos de vida do Profeta.

Sura 48 refere-se à trégua de Hodeibia, ea perspectiva de vitória e estragam a ser obtidos em outros lugares.

Sura 60: sobre o tratamento das mulheres que, após a trégua, veio de Meca; idólatras de Meca para ser evitado.

Sura 66: sobre o caso de Mohammed ea empregada copta.

Sura 49: culpando a profissão dos beduínos árabes como hipócrita, criticando a deputação que chamou fora brutalmente na porta de Maomé, exortando os crentes contra a desconfiança e falta de caridade entre si.

Sura 9 trata da campanha para Tebuk (AH 9). Ele abre com a "libertação" promulgada na peregrinação do mesmo ano e declara o antagonismo do islamismo para todas as outras religiões. Mas todos os muçulmanos são excluídos da Meca e os ritos da peregrinação. Idólatras são ameaçados de abate e da escravidão. A guerra está declarada contra os judeus e os cristãos até que sejam humildes e prestar homenagem. Esta sura é chamado de "capítulo da cruzada", e no início da campanha foi lido muitas vezes sobre o campo antes da batalha.

DOUTRINA

A doutrina do Alcorão será amplamente discutido no artigo sobre a religião do Islã. É suficiente notar aqui que a doutrina pode ser classificado em quatro categorias:

fé, ou no que acreditar;

prática ou culto;

ética, ou o que fazer eo que evitar;

morais, lições históricas, e lendário retiradas do canônico, mas principalmente apócrifo, cristão e judeu Escrituras, e do contemporâneo e antigo paganismo árabe.

Ordem cronológica e características distintivas das suras

Vários esforços têm sido feitos por muçulmanos escritores e académicos europeus para organizar os suras cronologicamente, mas arranjo Noldeke é geralmente considerada a mais plausível. Ele divide as suras em Meca e Medinian, ou seja, aquelas apresentadas na Meca antes do vôo ou Hegira, e aquelas apresentadas na Medina após o vôo. As suras de Meca são divididas em três períodos. Para o primeiro (do primeiro ao quinto ano da missão de Maomé) pertencem as suras seguintes - 96, 74, 111,106, 108, 104, 107, 102, 105, 92, 90, 94, 93, 97, 86, 91, 80, 68, 87, 95, 103, 85, 73, 101, 99, 82, 81, 53, 84.100, 79, 77, 78, 88, 89, 75, 83, 69, 5l, 52, 56, 55 , 112, 109, ll3, 114, e 1. Para o segundo período (o quinto e sexto ano de sua missão) são atribuídos suras 54, 37, 7l, 76, 44, 50, 20, 26, 15, 19, 38, 36, 43, 72, 67, 23, 21 , 25, 17, 27, e 18. Para o terceiro período (a partir do sétimo ano ao Vôo) pertencem as seguintes suras: 32, 41 45, 16, 30, 11, 14,12, 40, 28, 39, 29, 31, 42, 10, 34, 35 , 7, 46, 6, e 13. O suras Medina são aqueles que permanecem, na seguinte ordem: 2, 98, 64, 62, 8, 47, 3, 61, 57, 4, 65, 59, 33, 63, 24, 58, 22, 48, 66 , 60, 110, 9, e 5.

Os traços característicos das diversas suras e dos períodos em que foram entregues é descrito por Palmer como se segue:

Em uma finalidade, e segurar a Meca Suras Mohammed é levar os seus ouvintes a uma crença no Deus único, o que ele faz por exibe poderosa retórica em vez de argumentos lógicos, apelando para seus sentimentos, em vez de sua razão; pela estabelecendo a manifestação de Deus em Sua obra, por natureza chamada a testemunhar a Sua presença, e proclamando a sua vingança contra aqueles que associam outros deuses com Ele, ou descendentes atribuir a ele. O apelo foi reforçado por imagens brilhantes da felicidade na loja para aqueles que deveriam acreditar, e por espantoso descrições dos tormentos eternos preparado para os incrédulos. Nos capítulos anteriores, também, a inspiração profética, a fervorosa convicção da verdade de sua missão, e da violenta emoção que seu senso de responsabilidade fez com que ele estão claramente demonstrado. O estilo é conciso, grande, e muitas vezes quase sublime, as expressões são cheias de sentimento poético, e os pensamentos estão fervorosa e apaixonada, embora às vezes vaga e confusa, indicando a excitação mental e dúvidas através do qual eles lutaram a luz.

No segundo período do Suras de Meca, Maomé parece ter concebido a idéia de separar-se ainda mais a partir da idolatria dos seus compatriotas, e de dar à divindade suprema Allah outro título, Ar-Rahman, "o misericordioso". Os habitantes de Meca, no entanto, parecem ter tomado estes os nomes das divindades separadas, eo nome é abandonada nos capítulos posteriores.

No Suras do segundo período Meccan vamos encontrar o primeiro longas histórias dos profetas de tempos antigos, estresse especial a ser colocada sobre a punição que caiu sobre os seus contemporâneos para a descrença, a moral é sempre o mesmo, ou seja, de que Maomé veio precisamente sob circunstâncias semelhantes, e que uma negação da verdade de sua missão iria trazer seus concidadãos a retribuição auto-mesmo. Eles também mostram a fase de transição entre o entusiasmo intenso e poético dos capítulos iniciais de Meca calma e do ensino dos posteriores Medinah. Esta mudança é gradual, e até mesmo na mais tarde e mais prosaico encontramos ocasionalmente passagens em que o velho profético fogo pisca uma vez mais. Os três períodos são novamente marcado pela juramentos que ocorrem em todo o Alcorão. No primeiro período, todos eles são freqüentes e muitas vezes longo, todo o poder da natureza que está sendo chamado a dar testemunho da unidade de Deus e da missão do Apóstolo; no segundo período eles são mais curtos e de rara ocorrência, no último período eles estão completamente ausentes.

Para compreender as Suras Medinah devemos ter em mente a posição de Maomé em relação aos diferentes partes em que cidade. Em Meca ele tinha sido um profeta com pouca honra no seu próprio país, vista por alguns como um louco, e por outros como um impostor, ambos igualmente doloroso para ele, enquanto o seguinte consistiu dos mais pobres e pior de seus concidadãos. Seus próprios membros do clã, pela razão de que eles eram seus membros do clã e por nenhum outro, se ressentiam as afrontas contra ele. Em Medina, ele aparece como um líder militar e um príncipe, embora ainda longe de possuir autoridade absoluta. Ao redor da cidade foram, primeiro, os verdadeiros crentes que tinham fugido com ele El Muhagerin; seguinte, os habitantes de Yathrib, que se juntou a ele e que foram chamados El Ansar ", os ajudantes" e, finalmente, uma grande classe que são de que fala o nome de Munafiqun ou "hipócritas", composto por aqueles que iam para o seu lado por medo ou compulsão e, por último, aqueles "em cujo coração é doença", que, apesar de acreditar nele, foram impedidas pela tribal ou laços familiares de ir até ele abertamente. Abdallah Ibn Ubai cujo chefe era uma influência operado fortemente contra Mohammed, e este último foi obrigado a tratá-lo por um longo tempo, quase como um igual, mesmo depois de ter perdido seu poder político.

A outra parte em Medina foi composta das tribos judaicas e liquidada em torno da cidade de Yathrib. Os judeus estavam na primeira olhou para como os apoiantes mais provável naturais e da nova religião, o que era para confirmar a sua própria. Estes diversos partes, juntamente com os árabes pagãos de Meca e os cristãos são as pessoas com quem o Medinah Suras principalmente lidar. O estilo do desenhos que Suras Medinah do terceiro período das revelações de Meca, mais a natureza a matéria-de-fato dos incidentes relacionados com os preceitos ou determinado montante, em grande medida, para a linguagem mais prosaica em que são expressas.

A outra parte foi composta Ivledinah das tribos judaicas e liquidada em torno da cidade de Tathrib. Os judeus estavam na primeira olhou para como os apoiantes mais provável naturais e da nova religião, o que era para confirmar a sua própria. Estes diversos partes, juntamente com os árabes pagãos de Meca e os cristãos são as pessoas com quem o Medinah Suras principalmente lidar. O estilo do desenhos que Suras Medinah do terceiro período do Meccan revelações, mais a natureza a matéria-de-fato dos incidentes relacionados com os preceitos ou dado contábil em grande medida para a linguagem mais prosaica em que são expressas. No Suras Medina, o profeta não está mais tentando converter seus ouvintes por exemplo, promessas e advertências, ele se dirige a eles como seu príncipe, em geral, elogiando-os ou culpando-os por sua conduta, e dando-lhes leis e preceitos como a ocasião exigia. (O Alcorão em "Livros Sagrados do Oriente", I, Oxford, 1880, pp LXI, LXII, LXIII e).

FONTES

As fontes do Alcorão ser reduzido a seis:

O Antigo Testamento (canónicos e apócrifos) e do híbrido Judaísmo Rabínico escolas da tarde. Durante o tempo de Maomé, os judeus eram numerosos em muitas partes da Arábia, especialmente em torno de Medina. Familiaridade com eles é sem dúvida responsável por muitas histórias do Antigo Testamento em alusão ao Alcorão. Mais tarde, o judaísmo eo Rabbinism são igualmente bem representado (Geiger, "Era chapéu Mohammed aus dem Judenthum aufgenommen?", Wiesbaden, 1833; tr "Judaísmo e Islã", Madras, 1898.).

O Novo Testamento (canónicos e apócrifos) e várias doutrinas heréticas. Em suas viagens entre a Síria, Hijaz, e Iêmen, Mohammed teve todas as oportunidades para entrar em contato próximo com iemenita, Abyssinian, Ghassanite, e os cristãos sírios, especialmente heréticos. Assim, enquanto a influência do cristianismo ortodoxo sobre o Alcorão foi ligeira, apócrifos cristãos e herético lendas, por outro lado, são uma das fontes originais da fé islâmicas. (Veja Muir, op cit infra, 66-239;... Tisdall, "as fontes originais do Alcorão", Londres, 1905, 55-211)

Sabaism, uma combinação do judaísmo, o maniqueísmo, eo velho paganismo babilônico desfigurado.

Zoroastrismo. Por conta da influência política da Pérsia na parte norte-oriental da Arábia, é natural que se encontre Zoroastra elementos do Corão.

Hanifism, os adeptos, denominado Hanifs, deve ter sido considerável em número e influência, como é conhecida a partir de fontes contemporâneas árabes que 12 dos seguidores de Maomé eram membros desta seita.

Nativas antiga e contemporânea Arabian crenças pagãs e práticas.

Wellhausen tem recolhido em sua "Reste des Arabischen Heidentums" (Berlim, 1897) tudo o que é conhecido de pré-islâmica crença pagã árabe, tradições, costumes e superstições, muitas das quais são ou aludido ou aceitos e incorporados no Corão. Partir das diversas seitas e credos, e Abul-Fida, o conhecido historiador e geógrafo do século XII, é claro que as crenças e práticas religiosas dos árabes de forma Maomé dia uma das muitas fontes do Islã. A partir desta fonte pagão Islã derivadas das práticas de poligamia ea escravidão, que Mohammed sancionada pela aprovação deles.

COMPILAÇÃO autoria,

Admite-se geralmente que o Corão é substancialmente o trabalho de Maomé. De acordo com os tradicionalistas, que contém a pura revelação que ele não sabia ler nem escrever, mas que logo depois ele poderia fazer tanto, outros acreditam que mesmo antes da revelação que ele sabia ler e escrever, enquanto outros, mais uma vez, negar que ele jamais poderia fazer lo. Assim, é incerto se qualquer uma das suras foram escritas pelo próprio Profeta ou todos entregues por ele oralmente, e depois as regras escritas por outros de memória.

O Corão está escrito em árabe, em prosa rimada, o estilo diferem consideravelmente nas diversas suras, de acordo com os vários períodos da vida do Profeta. A linguagem é universalmente reconhecido como a mais perfeita forma de expressão árabe, e logo se tornou o padrão pelo qual outros árabe composições literárias teve de ser julgado - gramáticos, lexirographers, e retóricos presumindo que o Alcorão, sendo a palavra de Deus, não poderia estar errado ou imperfeito.

Ouvintes de Mohammed começou por confiar nas suas memórias para reter as palavras da revelação de que havia recebido dele. Mais tarde, quem poderia escrever-lhes traçado em caracteres antigos sobre folhas de palmeira, couros curtidos, secos ou ossos. Após a morte do Profeta todos esses fragmentos foram coletados. Zaid ibn Thabit, discípulo de Maomé, foi indiciado por Abu Bekr, o califa, a recolher tudo o que poderia ser descoberta do texto sagrado em um único volume. Os capítulos foram organizados de acordo com sua duração e sem olhar a seqüência histórica. A revisão feita detalhes vinte anos depois afetadas da linguagem do texto. A edição de melhor e mais acessível do Alcorão é a de Flugel, "Al-Qoran: Corani textus arabicus" (Leipzig, 1834 e desde então). Maracci famosa tradução latina do Alcorão, com uma refutação e comentários, ainda é único e útil: "Alcorani textus Universus" (Pádua, 1698). As versões padrão Inglês são as de Venda (Londres, 1734) com um ensaio introdutório ainda útil; Rodwel (Londres, 1861), dispostas em ordem cronológica, e Palmer em "Livros Sagrados do Oriente" (Oxford, l880).

Publicação informações escritas por Gabriel Oussani. Transcrito por Joseph P. Thomas. A Enciclopédia Católica, Volume VIII. Publicado em 1910. New York: Robert Appleton Companhia. Nihil obstat, 1 de outubro de 1910. Remy Lafort, STD, Censor. Imprimatur. + Cardeal John Farley, Arcebispo de Nova York


O Corão ou Alcorão

Judeu Viewpoint informação

As escrituras sagradas do Islã. Segundo a crença muçulmana, com base no testemunho do próprio livro, o Alcorão consiste em separar revelações vouchsafed por Deus a Maomé através do anjo Gabriel (Sura ii. 91, xxv. 34). Estes foram entregues em árabe (xxvi. 195) e foram, assim, em primeiro lugar para os árabes, que já havia recebido qualquer manifestação da vontade de Deus (xxxiv. 43). Eles foram concebidos, também, para confirmar os livros mais antigos da Torá e dos Evangelhos, e para conduzir a humanidade no caminho certo (III. 2, et al.). Mohammed é, portanto, o mensageiro de Deus (xcviii. 2, etc) eo selo dos Profetas (xxxiii. 40). No auge da vida deste homem notável, cuja developmentis traçada em nenhum registro autênticos, voluntariamente retirou-se para a solidão. Lá, através de vigílias e jejuns, ele caiu em transes religiosos, em que ele se sentiu inspirado para alertar seus companheiros de um juízo iminente.

Formulário de Apocalipse.

As partes mais antigas do Alcorão representam o material resultado desta inspiração. Eles refletem um extraordinário grau de excitação na sua linguagem, em suas frases curtas e abruptas e em suas transições bruscas, mas nenhum a menos que eles cuidadosamente manter a forma rimed, como os oráculos e fórmulas mágicas dos sacerdotes pagãos árabe (Al-A ' sha, em Ibn Hisham). Este formulário é preservada nas seções posteriores também, em alguns dos quais o movimento é tranqüilo e ao estilo expositivo. O livro, que é aproximadamente igual ao tamanho do Novo Testamento, foi montado muito depois da morte do profeta, e suas 114 seções foram dispostas sem qualquer consideração para a sequência cronológica. As citações do Corão são encontrados tão cedo quanto o período de atividade de Maomé em Meca (Ibn Hisham, ib. P. 226). Os fragmentos mais antigos podem ter sido recitados pelo profeta se perante um grupo de seguidores, embora provavelmente de pequeno porte, que poderiam mais facilmente preservá-los, oralmente ou por escrito. Os seguintes excertos, referentes aos artigos mais importantes da fé ensinada no Corão, vai dar uma idéia aproximada da sua língua e modo de pensamento:

Deus e Criação.

"Deus é o Criador dos céus e da terra, quando Ele diz:" Seja ', ela é "(II. 111;. Iii 42, 52). "Ele possui as chaves do incognoscível Nenhum sabe que salvá-lo;. Seu é o entendimento de tudo o que está na terra e no mar, e nenhuma folha cai sem o seu conhecimento" (VI. 59). "Se Deus te tocar com prejuízo, não há ninguém para removê-lo salvá-lo, e se Ele te desejo muito, não há nada que restrinja a Sua graça" (x. 107). "Não vê que o incrédulo os céus ea terra eram um cravo-los até nós em pedaços e fez todos os seres vivos da água" (xxi. 31). "É ele quem designou o sol para o brilho; Ele estabeleceu a luz da lua e ela ordenado estações, para que saibais o número dos anos eo seu cômputo deles" (x. 5). "O gado, da mesma forma, têm que criamos para você, eles estão na cordialidade e muito lucro, e delas vos comer Neles haverá beleza para você quando vós buscá-los de suas pastagens, e quando vos dirigir-los diante a pastar.. Eles carregam seus fardos pesados ​​para cidades que vos não poderiam chegar, salvar com grande miséria da alma: na verdade, teu Senhor é clemente e misericordioso "! "Cavalos, também, tem que Ele criou, e mulas e jumentos, para você montar em cima e para um ornamento" (XVI. 5-8). "Ele é que manda chuva do céu, do qual bebeis, a partir do qual crescem as árvores em que vos alimentam seus rebanhos." "Ele faz o milho a crescer, e as azeitonas, e as palmas das mãos, e as uvas, e todos os tipos de frutos: em verdade, aqui é um sinal para os que refletem" (XVI. 10, 11). "Ele é que submeteu o mar para vós, para que vos comer a sua carne fresca e trazer dela os ornamentos com que vos vestir, e vejas os navios que navegam sobre ela" (XVI. 14). "Ele é que vos criou do pó, depois de uma queda, depois de coágulo sangüíneo, e em seguida vos como filhos, então vos atingir sua plena força; então vos tornou velhos homens, embora alguns de vocês são tomadas mais cedo e então vos chegar a vez nomeado para vós "(xl. 69).

Juízo Final; Ressurreição.

"Os homens ó! Temem seu Senhor! Sabei que o terremoto da Hora é uma coisa magnífica!" "No dia em que haveis de ver, cada mamada mulher deve esquecê-la chupando babe, e cada mulher com a criança deve elenco diante dela fardo, e verás homens bêbados, embora não tenham nada bêbado" (xxii. 1, 2). "E o dia em que deve mover as montanhas, e verás a terra de um nível simples e Iremos reunir todos os homens juntos, e não deixam atrás de um deles: então eles devem ser trazidos perante o teu Senhor em fileiras Agora são. vindes para nós como você criou na primeira Porém, vós pensou que nunca iria fazer nossa promessa boa e cada um receberá o seu livro, e verás que os pecadores de alarme em que há nele;! e dirão "Ai de nós! que livro é este, deixando nem pequeno nem grande sem numeração! ' E eles devem encontrar aí o que eles fizeram, e teu Senhor é lidar com nenhuma injustiça "(XVIII. 45-47). "Vamos definir apenas saldos para o Dia da Ressurreição, e nenhuma alma será errado; mesmo que seja o peso de um grão de mostarda, vamos trazê-lo" (xxi.48). "Em verdade, aqueles que acreditam, e aqueles que são judeus, e os sabeus e os cristãos, e os Magos, e aqueles que se juntam a outros deuses com Deus, em verdade, Deus julgará entre eles, no Dia da Ressurreição" (xxii. 17).

Inferno e Paraíso.

"Na verdade, temos preparado para os malfeitores de um incêndio, a fumaça que eles devem englobar, e se eles grito de ajuda, devem ser ajudadas com água como metal fundido, que deve esterilizar seus rostos" (XVIII. 28). "Mas para aqueles que descrer, para eles são cortados vestimentas de fogo, não deve ser derramado sobre sua cabeça água fervente, o que está em sua barriga, e suas peles, será dissolvido,. E para eles são clavas de ferro Sempre que em sua dor, devem vir adiante, porque serão lançados volta para ela "(xxii. 20-22). "Sem dúvida, quando a terra é esmagada com esmagamento de esmagamento, e teu Senhor virá, e os anjos, posto em posto, e do inferno em que dia será interposto junto a-dia em que o homem deve ser lembrada! Mas como ele é ter um lembrete? Ele vai dizer: 'Será que eu tinha preparado na minha vida para isso! " Mas naquele dia, ninguém será punido com uma pena igual à dele, e ninguém poderá ser preso com cadeias como o dele! " (Lxxxix. 22-27).

"Naquele dia haverá rostos alegre, bem contente com os seus feitos passados, em um jardim sublime onde eles devem ouvir nenhum discurso vaidoso; qual é um fluxo chafariz, onde são sofás altos e taças conjunto, almofadas e definidas em ordem, e tapetes espalhados! " (Lxxxviii. 8-16). "Em verdade, os justos habitar entre delícias; sentados em sofás, devem olhar sobre eles, tu possas reconhecer em seus rostos o brilho de alegria, pois eles devem ser dado a beber vinho que está lacrado, cujo selo é almíscar, para que deixe o aspirantes aspirar! E ela deve ser temperada com Tasnim, uma nascente de onde tirar thosethat senão a Deus deve beber "(lxxxiii. 22-28). "Ó alma tu que és em repouso! Regressar ao teu Senhor, satisfeita e bem agradável dele! Entrar E entre os meus servos, e entrar no meu paraíso" (lxxxix. 27-30).

Antigo e Novo Testamento Histórias.

Embora as passagens aqui citadas contêm muitas frases e números originais, eles são freqüentemente lembra passagens semelhantes nos Antigo e Novo Testamentos. Estes pontos de contacto são os mais numerosos porque Mohammed repete muitas narrativas bíblicas. Estas são encontradas principalmente nas suras mais tarde, que têm todas as características de sermões. Os principais assuntos tirados do Antigo Testamento são: a Criação, Caim e Abel, Noé, Abraão e seus filhos, Jacó e seus filhos, Moisés e Arão; Saul, Davi e Salomão, Jó e Jonas, mas a partir do Novo Testamento, além Jesus e Maria, João é apenas mencionada. Nas narrativas do Antigo Testamento o Alcorão freqüentemente segue as lendas do Hagadá judaica, em vez de os relatos bíblicos, como Geiger salientou em seu "Era Hat Muhammad aus dem Judenthume Aufgenommen?" (Bonn, 1834;.. 2d ed Berlim, 1902). Assim, a história da destruição de Abraão dos ídolos na casa de seu pai, e sua resposta para aquelas que pediu que ele tinha feito (xxi. 58-64), de acordo com Gen. R. xvii;. O sinal de que Joseph contido do pecado (XII. 24) corresponde a Soṭah 36b, a recusa de Moisés a aceitar comida da mulher egípcia (xxviii. 11) 12b paralelos Soṭah, e da conta de Salomão ea Rainha de Sabá (xxvii.) harmoniza com o comentário do Targum Sheni a Esther i. 13.

Para muitas destas narrativas as fontes são desconhecidas. Assim, por exemplo, a história do "Sefer ha-Yashar" das mulheres egípcias que cortar os seus dedos nos espanto a beleza de José (XII. 31) baseia-se na narrativa maometano, e não mais velho judeu mesma fonte é conhecido. Para a lenda do samaritano, comp. "ZDMG" LVI. 73.

Na sua versão da história de Jesus mostra o Corão mais dependência do apócrifo que nos evangelhos canônicos. Assim, a história da doação da vida, para o pássaro de argila (iii. 43, v 110) encontra-se no Evangelho de Tomé (ed. Tischendorf, ii. 2). A conta de comida maravilhosa de Maria (III, 32) é dada no Jacob Protevangelium, viii., Bem como o lançamento de sortes para o cuidado de seu (canal ix.), Encontrado em iii. 39.

Além disso, há muitas variações, especialmente no caso de nomes próprios, que são devido à confusão por parte do próprio Maomé. Assim, o Faraó deseja construir uma torre (xxviii. 38), a história é baseado na conta de Nimrod (Josephus, "Ant." I 4, § § 2-3.), Por uma confusão com Miriam, Maria é chamada a irmã de Arão (XIX. 29), Haman é o agente do Faraó (xxviii. 38) e Azar se torna pai de Abraão (VI. 74), uma reminiscência em mente de Maomé do nome de Eliezer (comp. também, por conta de Idris [xix. 57], Nöldeke em "Zeit. für Assyr." xvii. 83).

Aplicação de citações e referências.

São frequentes os anacronismos nos ensinamentos de Maomé. Assim, o regulamento relativo à oração e caridade é mencionado em conexão com compacto de Deus com Israel (v. 15), Deus ordenou a Moisés e Aarão para proporcionar lugares de oração no Egito (x. 87); ea destruição da mulher de Ló foi preordenado por Deus (XV. 60). Outras adições foram feitas para adequar às condições árabe, como a descrição da equipe de Moisés (XX 19), o motivo atribuído para a sua abordagem para a sarça ardente ("Eu vou trazer uma marca de brilhar ela"; xxvii 7.) crucificação; no palmeiras como um castigo (XX 74), e José como guardião de seus irmãos "bagagem (XII. 17;. amostra Wellhausen", Skizzen, "iv 157;. para a descrição da glória de Salomão," pratos tão grande como cisternas ",. amostra Al-A'sha, em Al-Mubarrad, 4, 14).

A alteração fundamental, que tem uma relação direta com os árabes e em Meca, é encontrada na história de Abraão e de seus filhos, o Corão representando o patriarca bíblico como o fundador do santuário em Meca. Ismael não é mencionado com ele até tarde suras, que, de acordo com as anteriores, Isaac e Jacó são os filhos de Abraão:. Provavelmente uma confusão na mente de Maomé (comp. Snouck Hurgronje, "Het Mekkaansche Feest", p 32 ). Em todas as narrativas bíblicas que são encontrados no Corão as palavras colocadas na boca dos oradores pretendem transmitir opiniões de Maomé e crenças. A relação de Maomé de Meca para a mas é pouco disfarçada sob as advertências dos profetas individuais para um povo pecador, e nas respostas das mesmas. Notável a esse respeito são as palavras de Adão e Eva (VII. 22); do Abel (v. 32); de Noé (VII. 57, 59;. Xi 27); dos incrédulos no tempo de Noé (VII. 58; xi 34, 45, 48);. de Jacob (XII. 99), de Joseph (XII. 33, 37), de Moisés (VII. 103, xxviii 15);. dos magos egípcios (XX 75), e de Jesus (XIX. 31).

Algumas lendas, além das narrativas bíblicas, foram levados para o Corão, como a lenda de Alexandre, o Grande, com "os dois chifres" (XVIII. 82 e segs.), Que é derivado de uma fonte (siríaco . Nöldeke ". Beiträge zur Gesch des Alexanderromans", p 32), a lenda do sete dorminhocos (XVIII. 8 e segs;.. amostra Koch, "Die Legende Siebenschläfer," Leipsic, 1883; Guidi, "Testi Orientali Inediti Sopra i Sette Dormienti di Efeso ", Roma, 1885), a lenda de Moisés e do servo de Deus (XVIII. 64 e seguintes);. ea história do sono dos cem anos" (II, 261;. amostra da história de Honi ha-Me'aggel, Yer Ta'an iii 66d;... Guidi, "Sette Dormienti", p 103)..

O Corão contém também lendas nativas árabe, aparentemente um pouco alterados na forma, que são incluídos para a moral que eles transmitem. Para esta classe pertencem as histórias de destruição do Thamud (o Θαμουδῆνοι de Diodoro da Sicília, iii 44;. Ptolomeu, vi 7, 21;. ". Notitia Dignitatum", ed Seeck, pp 58, 59, 73), em conta de sua desobediência ao seu profeta (VII. 71, et al.); do Madyan (VII. 83, et al;.. da Bíblia e do Mαδιάμα de Ptolomeu, vi 7, 27), e da ' Ad (XI. 62, et al.), um termo geral para um mitológicos, povos pré-históricos (comp. Nöldeke ", Fünf Mu'allakat", iii. 31, em "Sitzungsberichte der Wiener Akademie", 1903). Aqui, também, pertencem à história da ruptura da barragem no Iêmen (xxxiii. 14) e os discursos colocados na boca de Lukman (xxxi. 12 e segs.), Que está em mentionedlikewise velho árabe poemas. O Corão, além disso, inclui muitas passagens de carácter legislativo e de data posterior. Estes contêm regulamentos relativos à peregrinação (II. 185); jejum (ii. 181); esmola (ii. 273 et seq, LXIV 17 e segs...), Os despojos de guerra (VIII.), casamento (IV. 23 , et al),. herança (IV. 2, et al),. e similares. Nestes trechos, também, as expressões típicas das passagens anteriores relativos a artigos de fé se repetem como interpolações no texto em si. A língua do Corão é considerado pelos muçulmanos para ser um modelo de perfeição inigualável. Um observador imparcial, no entanto, encontra la em muitas peculiaridades. Especialmente digno de nota é o fato de que uma frase na qual se disse algo acerca de Deus às vezes é seguida imediatamente por outra em que Deus é o orador, exemplos disso são suras xvi. 81, XXVII. 61, xxxi. 9, e xliii. 10 (comp. também xvi. 70). Muitas peculiaridades nas posições das palavras são devido à necessidade de geada (lxix. 31, LXXIV. 3), enquanto o uso de muitas palavras raras e novas formas podem ser rastreados para a mesma causa (comp. especialmente xix. 8, 9 , 11, 16). Veja também Islão, Maomé.

Bibliografia:
Flügel, Corani Textus arabicus, Leipsic, 1869; Concordantiœ Corani Arabicœ, ib. 1842; HO Fleischer, Beidhawii Commentarius em Coranum, i, ii, ib... 1846-1848; Wherry, um comentário abrangente sobre o Alcorão, com notas adicionais e emendas, 4 vols, Londres, 1883-86; Ullmann., Der Corão aus dem Arabischen Uebersetzt, 6 ª ed, Bielefeld, 1862;. Kasimirski, Le Corão , Traduction Nouvelle, Paris, 1864; EH Palmer, tradução do Alcorão, em vols SBE. vi. e ix, Oxford, 1880;. Th. Nöldeke, Geschichte des Qorans, Göttingen, 1860.GS padre.

A dependência de Mohammed sobre os seus professores judeus ou sobre o que ouviu da Hagadá judeus e práticas judaicas é agora geralmente concedido. O primeiro tema foi tratado a partir de um ponto de vista geral, de David Mill, em seu "Oratio Inauguralis de Mohammedanismo e Veterum Hebræorum scriptis Magna ex Parte composita" (Utrecht, 1718), e por H. Lyth em seu "Quo Successu Davidicos Hymnos Imitatus Sente-se Muhammed "(Upsala, 1806-1807). Trabalho de Geiger marca época lançou as bases para o estudo do Corão em sua relação com escritos judaicos. J. Gastfreund, em seu "Mohamed nach Talmud und Midrash" (i., Berlim, 1875;. Ii, Viena, 1877;. Iii, Leipsic, 1880), tem tentado mostrar os paralelos, também, na literatura mais tarde maometano; embora nem sempre com sucesso, como Sprenger indicou ("ZDMG" xxix. 654). Paralelos adicionais são dadas por Grünbaum (ib. xliii. 4 et seq.). O tema tem recebido um tratamento exaustivo às mãos de Hartwig Hirschfeld, em seu "Jüdische Elemente im Corão" (1878), em seu "Beiträge zur Erklärung des Koran" (Leipsic, 1886), e mais especialmente na sua "Nova Pesquisas em Composição da exegese e da Qoran "(Londres, 1902;. amostra as observações de agosto Müller em" Theologische Literaturzeitung ", 1887, n º 12, cols 278 e segs.)..

Traduções hebraico.

Traduções hebraicas do Corão não eram desconhecidos, e esses fragmentos de maio estão enterrados em genizahs orientais. Antes de tais traduções foram feitas uma simples transliteração em caracteres hebraicos bastou. Porções de tal transliteração são encontrados em Bodleian Manuscrito No. 1221 (= Caça No. 529), as primeiras partes das quais são ainda pontuada; à margem estão hebraico traduções de algumas passagens e referências à Bíblia e ao haggadic literatura , o manuscrito está em um script espanhola moderna rabínica. Adicional de fragmentos de tais manuscritos estão nas bibliotecas da Deutsche Gesellschaft Morgenländische (da Crimeia; ver Rodiger em "ZDMG" xiv 485.), O Vaticano (Cód. 357, 2), ea aposta Viena ha-Midrash (Pinsker, No. 17). Na lista de um livreiro, citado em "JQR" xv. 77 é mencionado um volume contendo a Torá, o Targum, eo Corão que juntos (). Uma tradução em hebraico do latim foi feita no século XVII por Jacob b. Israel ha-Levi, rabino de Zante (m. 1634; ver Neubauer, "Gato Bodl Hebr MSS...." No. 2207), e, em tempos modernos, por Herrman Reckendorf (, Leipsic, 1857). Uma tradução para o espanhol da Sura 70 ("Al-Mi'raj") foi feita no século XIII, a mando de Alfonso X., pelo médico de Toledo, Dom Abraham, um francês renderização desta tarde foi feita por Bonaventura de Sève. Citações do Alcorão, tanto para fins polêmicos ou em traduções de textos em árabe, são encontrados ocasionalmente nos escritos hebraicos (por exemplo, nas de Saadia Gaon e Hai). Simon Duran (1423), em sua crítica do Alcorão (. Ver "Keshet u-Magen", ed Steinschneider, em "Ozar Tob", 1881), cita o Corão, mas ele, tais citações misturar com outros da Sunnah, e provavelmente leva-los a partir de traduções de obras de Averróis. Em algumas traduções de textos em árabe, as citações do Corão eram ocasionalmente substituído por citações da Bíblia (por exemplo, em Al-Bataljusi, e em traduções Judá Nathan de Ghazali "Maḳaṣid al-Falasifah").

Richard Gottheil, Siegmund Fränkel
Enciclopédia Judaica, publicada entre 1901-1906.

Bibliografia:
Steinschneider, hebr. Bibl. pp 309, 339, 591, 854; ZDMG xv. 381, XLVIII. 354; JQR xii. 499; Polemische Literatur, pp 313-316.G.


Além disso, veja:
Islam, Muhammad
Alcorão, Alcorão
Pilares da Fé
Abraão
Testamento de Abraão
Deus
Hadiths
Apocalipse - Hadiths a partir de 1 livro de al-Bukhari
Crença - Hadiths partir Book 2 da Al-Bukhari
Conhecimento - Hadiths a partir de 3 livros de al-Bukhari
Times da Oração - Hadiths de 10 livros de al-Bukhari
Orações da encurtando (At-Taqseer) - Hadiths de 20 livros de al-Bukhari
Peregrinação (Hajj) - Hadiths de 26 livros de al-Bukhari
Lutando pela causa de Deus (Jihad) - Hadiths do Livro 52, de al-Bukhari
Singularidade, unicidade de Deus (TAWHEED) - Hadiths do livro 93 da al-Bukhari
Hanafiyyah Faculdade Teologia (sunita)
Malikiyyah Faculdade Teologia (sunita)
Shafi'iyyah Faculdade Teologia (sunita)
Hanbaliyyah Faculdade Teologia (sunita)
Maturidiyyah Teologia (sunita)
Ash'ariyyah Teologia (sunita)
MUTAZILAH Teologia
Ja'fari Teologia (Shia)
Nusayriyyah Teologia (Shia)
Zaydiyyah Teologia (Shia)
Kharijiyyah
Imãs (Shia)
Druzos
Qarmatiyyah (Shia)
Ahmadiyyah
Ismael, Ismail
Early história islâmica Outline
Hegira
Averroes
Avicenna
Machpela
Kaaba, pedra preta
Ramadã
Sunnites, sunita
Xiitas, Shia
Meca
Medina
Sahih, al-Bukhari
Sufismo
Wahhabism
Abu Bakr
Abbasids
Ayyubids
Umayyads
Fátima
Fatimids (Shia)
Ismailis (Shia)
Mamelukes
Saladino
Seljuks
Aisha
Ali
Lilith
Calendário islâmico
Interactive calendário muçulmano


Este assunto apresentação do original em língua Inglês


Enviar e-mail uma pergunta ou comentário para nós: E-mail

O principal BELIEVE web-page (eo índice de assuntos) está em
http://mb-soft.com/believe/beliepom.html'